Clicky

NEGÓCIOS

Oracle: Banco do futuro será ‘phygital’

Da redação do 5x5 TecSummit ... 10/12/2020 ... Convergência Digital

O banco do futuro será “phygital”, vai misturar o mundo físico – em um espaço que mais se assemelha a um café do que uma agência – com o virtual, permitindo o acesso a serviços e produtos via smartphones ou pulseiras inteligentes, por exemplo. Esse mesmo banco facilitará a vida das pessoas, fará recomendações inteligentes a seus clientes, seus processos serão ágeis e terá um assistente virtual personalizado. E esse chatbot estará mais próximo de um atendimento humano e entenderá melhor o cliente, pois o conhece profundamente. Esse banco de um futuro não muito distante foi apresentado por Ramon Carcolé Sans, diretor de indústria e inovação para instituições financeiras da Oracle durante sua participação no quarto dia do 5×5 TecSummit, evento online organizado por Convergência Digital, Mobile Time, Tele.Síntese, Teletime e TI Inside, e que abordou o sistema financeiro nesta quinta-feira, 10.

Essa nova roupagem para as instituições financeiras terá como foco atrair os clientes millennials e da geração Z, cujas expectativas são bem diferentes das de outras gerações. “Temos que atrair esses clientes através de experiências completamente móveis. Eles estão sempre nos smartphones e fazem tudo no celular, assim como também as transações financeiras. Temos que atendê-los de forma personalizada. E tecnologias como a inteligência artificial permitem essa personalização. Eles também estão presentes nas redes e a experiência deles no banco deve ser semelhante a das redes sociais”, explicou Carcolé Sans.

O diretor de indústrias e inovação para instituições financeiras da Oracle também disse que esses clientes do futuro precisarão de um consultor financeiro. “O advisor é importante, mesmo que ele seja automatizado. Um robô teria uma boa aceitação por parte desse público”, continuou. Outro ponto importante do banco do futuro é o conceito de marca dessa instituição financeira. “Millennials e geração Z escolhem empresas que tenham valores atrelados aos valores que eles têm”, resumiu.

As agências precisarão ser reformuladas e transformadas em “centros de experiências e relacionamento”. Esses espaços serão a junção dos mundos físico e digital, ou phygital (na junção das palavras em inglês). E, por meio de um smartphone, será possível: identificar a agência mais próxima graças à geolocalização; saber qual a agência com menos pessoas e, portanto saber onde será atendido mais rapidamente; entrar numa dessas agências e ser identificado imediatamente por meio do celular, e assim, ser cumprimentado de forma personalizada; e iniciar um processo num dispositivo móvel e, ao chegar no atendimento físico, finalizá-lo de forma mais rápida. “Os mundos físicos e digital, não estão separados. Portanto, a tecnologia ajuda a habilitar essa transformação”, completou Carcolé Sans.

O banco do futuro também vai aproximar as pessoas por meio de transações P2P, unir as empresas, seus sócios e fornecedores através da facilidade de transferências com modelos de open banking, mas também reunirá grupos a partir do conceito de social banking, facilitando a criação de comunidades para pessoas e empresas em ecossistemas. “O banco vai além do seu propósito inicial e estará imerso no sistema de consumo das pessoas e no ecossistema de negócios das empresas. Ele agrega valor além do financeiro, podendo adquirir produtos no próprio portal bancário graças a modelos de open banking”, resumiu o diretor de indústria e inovação para instituições financeiras da Oracle.

O 5×5 TecSummit é um evento online organizado nesta semana em uma parceria de cinco sites de jornalismo especializado em TI e telecom: Convergência Digital, Mobile Time, Tele.síntese, Teletime e TI Inside. O seminário discute tendências em tecnologia em cinco verticais: governo, saúde, energia, finanças e entretenimento. Nesta sexta-feira, 11, o 5×5 TecSummit debaterá inovações no setor de entretenimento. Inscreva-se gratuitamente e assista as verticais já realizadas.


Cloud Computing
Stone promove desafio de Data Science para capacitar profissionais

Em sua primeira edição, a competição Data Challenge permite imersão de competidores no dia a dia dos engenheiros e cientistas de dados da empresa. Prêmios vão até R$ 60 mil em educação. Inscrições estão abertas até o dia 15 de março.

Empresas de Internet lideraram fusões e aquisições em TIC no Brasil

Tecnologia da Informação veio em segundo lugar, de acordo com o estudo da KPMG. Segundo a consultoria, foram realizadas 1.117 fusões e aquisições no Brasil em 2020. A presença dos fundos de Venture Capital foram relevantes para os novos negócios.

No melhor momento em 30 anos, indústria de semicondutores quer Padis até 2029

Fábricas no Brasil tocam a transição para os modelos SSD e respondem ao aumento na demanda das memórias, mas temem o fim dos incentivos em 2022. 

Open Banking: Fase inicial não prevê compartilhamento de dados de correntistas

A partir desta segunda-feira, 01/02, entra em funcionamento no Brasil a primeira fase do Open Banking , cuja regulação será implementada de forma gradual, faseada e evolutiva, até 15 de dezembro de 2021.

Emissão de certificado digital pela internet vai usar bases de dados da CNH e do TSE

Videoconferência, já permitida para as renovações, também poderá ser usada na primeira emissão de certificados digitais. ITI - Instituto Nacional de Tecnologia da Informação, responsável pela ICP-Brasil, vai definir bases públicas para confirmação da biometria. 



  • Copyright © 2005-2021 Convergência Digital
  • Todos os direitos reservados
  • É proibida a reprodução total ou
    parcial do conteúdo deste site
    sem a autorização dos editores
  • Publique!
  • Convergência Digital
  • Cobertura em vídeo do Convergência Digital
  • Carreira
  • Cloud Computing
  • Internet Móvel 3G 4G