Clicky

GESTÃO

Petrobras adota satélite de baixa órbita para reduzir tempo de transmissão de dados

Convergência Digital* ... 03/07/2020 ... Convergência Digital

A Petrobras trocou um satélite geoestacioário pelo uso de satélites de órbita média terrestre para a troca de informações entre as plataformas e os centros de comando da Petrobras serão mais rápidas. A mudança permitirá uma redução de 75% no tempo de transmissão, de 600 para 150 milissegundos, um intervalo menor do que um piscar de olhos.A novidade, já instalada nas plataformas P-68 e P-66, no pré-sal da Bacia de Santos, será estendida a outras plataformas do pré-sal até fevereiro/21.

A redução do RTT (Round Trip Time), nome técnico para o tempo de transmissão, agiliza o uso de aplicações digitais em tempo real, como chamadas de voz, videoconferências ou elementos operacionais, como telas de automação. Páginas da Internet e sistemas corporativos também são carregados mais rapidamente. Com o novo serviço, a companhia consegue, ainda, transmitir dados de maior qualidade, como fotos ou vídeos de alta resolução para análise remota de válvulas ou bombas de uma unidade, por exemplo.

Para obter a redução do RTT em 75%, a Petrobras começou a conectar-se com suas unidades por meio de satélites que orbitam o planeta em altitude média - cerca de oito mil quilômetros - em vez de satélites geoestacionários situados em uma altitude de cerca de 36 mil quilômetros, prática comum até então no mercado. É como se o dado transmitido fosse do Rio de Janeiro até Madri, na Espanha, e voltasse para o município fluminense.

No método tradicional essa viagem representaria quase duas voltas na Terra pela linha do Equador para fazer o trajeto completo entre plataforma, satélite e centro de comando. O uso dos satélites de órbita média terrestre será implementado em outras oito plataformas da Petrobras, instaladas nos campos de Búzios, Lula, Berbigão e Atapu.



Carreira
Multinacional de TIC oferece 5 mil bolsas de estudos em cursos de programação

A GFT, especializada em transformação digital e projetos ágeis, promete ainda a contratação de 70 estagiários. Inscrições acabam no dia 24 de janeiro e o treinamento gratuito vai do básico ao avançado em Java e .NET (C#), além de abordar outras tecnologias para desenvolvimento de páginas web como HTML, JavaScript e CSS.

Com uso de Blockchain, MEC lança Diploma Digital

Solução criada pela RNP faz parte de projeto para criação de um ‘datalake’ educacional, em desenvolvimento pela do Ministério da Educação. 

Itaú moderniza 1 petabytes de Banco de Dados com a Oracle

Migração envolveu quase 300 aplicações distintas e distribuídas, conta Edilson Albuquerque, gerente de infraestrutura do Itaú Unibanco. "É como trocar a turbina do avião em pleno voo", adiciona o vice-presidente da Oracle, José Eduardo Ferreira.

Dynatrace: empresas precisam vencer o desafio de ser eficiente em tempo real

Fernando Mellone, senior territory manager, afirmou que a tecnologia está disponível para permitir essa transformação e fornecer o “software perfeito” para qualquer setor ou segmento.

LGPD: Governo descobre que coleta muito mais dados do que precisa usar

“Começamos a entender que o governo não precisa de todos os dados que coleta. E isso é um risco à luz da LGPD”, afirma o secretário de Governo Digital, Luis Felipe Monteiro. 




  • Copyright © 2005-2020 Convergência Digital
  • O Portal Convergência Digital é um produto da editora APM LOBO COMUNICAÇÃO EDITORIAL LTDA - CNPJ: 07372418/0001-79
  • Todos os direitos reservados
  • É proibida a reprodução total ou
    parcial do conteúdo deste site
    sem a autorização dos editores
  • Publique!
  • Convergência Digital
  • Cobertura em vídeo do Convergência Digital
  • Carreira
  • Cloud Computing
  • Internet Móvel 3G 4G