Home - Convergência Digital

5G chegará a 75 milhões de conexões na América Latina até 2023

Da redação - 19/09/2019

De acordo com a 5G Americas, com base em dados da Ovum, a LTE adicionou praticamente 250 milhões de novas conexões no mundo inteiro durante o segundo trimestre de 2019. Enquanto as operadoras mantém seus investimentos em LTE-Advanced e outras evoluções da LTE, a tecnologia está rapidamente se aproximando do marco global de cinco bilhões de conexões.

De acordo com dados da TeleGeography, 34 redes 5G que atendem às normas da 3GPP já foram construídas no mundo, com 77 redes 5G comerciais previstas até o final deste ano. Mas a adoção da 5G está apenas começando. Até o final de 2021, a Ovum projetat 156 milhões de conexões 5G no mundo, com 32 milhões na América do Norte. Em termos globais, o número de conexões LTE cresceu 27% nos doze meses até o segundo trimestre deste ano. Em junho, a LTE atingiu o marco global de 4,7 bilhões de conexões, representando 53% de todas as conexões celulares no mundo.

"Estamos começando uma nova fase com a chegada das redes 5G. Ao mesmo tempo, as operadoras de várias regiões estão acelerando a construção de infraestrutura 4G LTE para oferecer serviços de banda larga móvel de alta qualidade aos seus clientes", afirmou o presidente da 5G Americas, Chris Pearson. A América do Norte ainda lidera o mundo em participação do mercado LTE. Em junho de 2019, a LTE representava 88% de todas as conexões móveis da região, contra 82% em junho de 2018.

A região da Oceania e Leste e Sudeste Asiático está em segundo lugar do ranking, onde a LTE representa 73% do mercado, acima dos 65% registrados em junho de 2018. Em terceiro lugar é a Europa Ocidental, onde a LTE representa 55% do mercado (contra 48% na comparação anual), e o número de assinantes LTE mantém sua forte trajetória de crescimento na região da América Latina e o Caribe , onde a tecnologia representa 47% das conexões regionais (contra 35% em junho de 2018).  A participação de mercado representa a porcentagem de conexões móveis sem fio que usam a tecnologia LTE, comparada com todas as outras tecnologias móveis celulares.

As informações da Ovum sugerem que a 5G deve atingir 1,3 bilhão de conexões globais ate 2023, representando 13% de todas as assinaturas sem fio do mundo. O número de assinantes LTE manteve sua forte trajetória de crescimento na América Latina e no Caribe e a região agora conta com um total de 324 milhões de conexões - incluindo praticamente 19 milhões de novas conexões durante o trimestre - um aumento de 32% na comparação anual. Nesta região, a LTE registrou penetração de 47%, comparada com 44% no primeiro trimestre de 2019 e 35% no segundo trimestre de 2018.

De acordo ainda com a consultoria, a LTE deve ter praticamente meio bilhão de conexões na região até 2023. No mesmo período, a tecnologia 5G deve atingir 75 milhões de conexões. "A LTE mantém sua trajetória de forte crescimento na América Latina, com vários países atingindo 60-70% de adoção. No futuro, a cobertura LTE deve chegar em regiões de menor densidade populacional, enquanto a adoção da 5G começa a crescer em centros urbanos e no segmento corporativo", reportou o vice-presidente da 5G Americas para a região, Jose Otero.

Otero também comentou que "A boa notícia para a 5G é que vários governos latino-americanos acreditam que a tecnologia terá um papel fundamental em suas estratégias de transformação digital e, por este motivo, as autoridades estão trabalhando para implementar as mudanças regulatórias necessárias nas regras de alocação de espectro e construção de redes, com a intenção de acelerar a implementação e adoção da tecnologia em suas jurisdições".




Enviar por e-mail   ...   Versão para impressão:
 

LEIA TAMBÉM:

02/07/2020
Claro traz 5G com compartilhamento de frequência para o Brasil

01/07/2020
ConectarAgro quer 13 milhões de hectares na área rural com conexão 4G até o fim de 2021

30/06/2020
Vivo e TIM avançam com OpenRAN para 'quebrar' concentração dos fornecedores

30/06/2020
Tempo é um luxo que o Brasil não tem para fazer o 5G

29/06/2020
Vodafone: 5G é o remédio para combater o impacto da Covid-19

25/06/2020
Covid-19 impôs revisão dos projetos 5G na América Latina

23/06/2020
Huawei: Brasil sempre teve um mercado aberto e justo no setor de TIC

19/06/2020
CEO da Algar: Banir fornecedor do 5G seria um tremendo equívoco

18/06/2020
Aumento de espectro para 5G está em consulta pública

17/06/2020
Qualcomm leva 5G para smartphones de baixo custo

Destaques
Destaques

Oi Móvel terá um 'único' dono e Oi não se exclui do jogo do 5G

O CEO da Oi, Rodrigo Abreu, descartou a possibilidade de vender a Oi Móvel 'fatiada' para atender aos interessados: Vivo/TIM e Claro. "Sem chance. O ativo será vendido todo", disse. Sobre o 5G, diz que dependendo do modelo de venda, a Oi entra pensando em B2B, IoT e até para ser MVNO.

Regulamentação de IoT passa por tratar a coleta e a proteção dos dados

De acordo com a KPMG, será preciso ainda cuidar da avaliação de riscos, governança, gestão da configuração e gestão da cadeia de suprimentos.

Veja mais vídeos
Veja mais vídeos da CDTV
Veja mais artigos
Veja mais artigos

Uma escolha de Sofia no leilão de 5G

Por Juarez Quadros do Nascimento*

Em um país democrático, como o Brasil, sem análise estratégica, não daria para arriscar em dispor, comercial e tecnologicamente, de “uma cortina de ferro ou uma grande muralha” para restringir fornecedores no mercado de telecomunicações.


Copyright © 2005-2020 Convergência Digital ... Todos os direitos reservados ... É proibida a reprodução total ou parcial do conteúdo deste site