NEGÓCIOS

Mercado se retrai e venda de impressoras também desaba no Brasil

Da redação ... 16/09/2015 ... Convergência Digital

O mercado brasileiro de impressão comercializou aproximadamente 1,574 milhão de equipamentos de impressão no primeiro semestre, número que é 13,7% menor do que o apresentado no mesmo período do ano passado. Em receita, o mercado movimentou US$ 380,85 milhões, resultado 9,8% inferior,revela estudo da IDC Brasil.

Segundo o analista da consultoria, Diego Silva, os impactos poderiam ser até maiores se, em 2014 o cenário não tivesse sido atípico. “No ano passado, tivemos carnaval em março, Copa do Mundo e eleições presidenciais. Para o varejo, o calendário é vital para planejamentos e projeções, a diminuição de dias úteis é sinônimo inevitável de retração nas vendas. Então, quando comparamos os dados de 2015 com 2014, concluímos que, embora o mercado de impressão tenha sofrido queda, poderia ter sido mais desastroso, caso o varejo tivesse apostado mais no setor de impressão no primeiro semestre do ano passado”, conta o analista da IDC Brasil.

A pesquisa revela, ainda, que a diminuição nas vendas de equipamentos novos atingiu tanto a tecnologia jato de tinta (que atualmente representa 75,3% do total de vendas), como a tecnologia laser (24,7% das vendas) nos seis primeiros meses deste ano. “Os resultados de ambas as tecnologias são altamente influenciados pelos volumes de vendas dos equipamentos de menor porte que, em decorrência de suas especificações técnicas e precificação, são em sua maioria endereçados aos usuários domésticos, profissionais liberais e às pequenas empresas”, avalia Silva.

No segmento de serviços de impressão o cenário também demonstra resultados negativos no Brasil neste primeiro semestre. De acordo com o analista da IDC Brasil, atualmente é natural que haja, além de um agressivo movimento de corte de custos por parte das empresas públicas e privadas (diminuição dos volumes de impressão), uma paralisação de investimentos no segmento de impressão.

“Há poucos novos contratos de grande porte sendo concretizados e os que estão em período de renovação, passam por rigorosas negociações de redução de preços. Mesmo assim, levando-se em consideração todas as dificuldades enfrentadas pela indústria no país neste período, o mercado de impressão caminha para a maturidade, tem demonstrado fôlego e feito valer a afirmação de que o papel ainda é insubstituível, finaliza o analista”. Para 2015, a IDC projeta queda nas vendas de equipamentos de impressão. O mercado laser deve retrair 12% e, no mercado jato de tinta, a queda deve ser de 0,7%, na comparação com o volume de vendas registrado em 2014.

*Com informações da IDC Brasil


Cloud Computing
IA Carol, da TOTVS, liderou força-tarefa por soluções no combate à Covid-19

A ferramenta de inteligência artificial  da empresa de ERP foi usada para desenvolver soluções emergenciais como registro de ponto remoto e de entrega de alimentação pelos apps, conta o VP da companhia, Marcelo Eduardo Cosentino. Sobre a LGPD, o executivo diz que a tarefa mais complexa é mudar o tratamento do dado nas companhias.

Ciência de dados: a profissão do agora e do futuro

Em alta, o profissional cientista de dados é buscado em áreas como medicina, varejo, bancos, telecom, entre outros. Um bom especialista tem formação multidisciplinar e visão holística do negócio.

Cenário ainda é nebuloso, mas aumenta a confiança na indústria eletroeletrônica

Após quatro quedas consecutivas, o Índice de Confiança do Empresário Industrial (ICEI) do Setor Eletroeletrônico, aumentou 9,3 pontos no mês de junho em relação a maio, mas ainda fica abaixo dos 50 pontos, indicando o receito das empresas com relação ao impacto da Covid-19.

Câmbio pressiona componentes e repasse vai chegar ao consumidor

Em sondagem realizada pela Abinee,  69% das empresas reportaram "pressões acima do normal".  O custo do frete também impacta os preços em tempo de redução de produção por conta da Covid-19.

Banco Bari e Paraná Banco unem transformação digital ao Open Banking

O Pari, nascido 100% digital, e o Paraná Banco, com 40 anos de atividades, identificam no Open Banking a oportunidade de avançar e consolidar linhas de serviços.

Bancos mostram apetite e orçamento de TI chegou a R$ 24,6 bilhões em 2019

Crescimento é de 48% em relação a 2018. O montante é dividido em investimentos, R$ 8,6 bilhões, que são aportes em novas tecnologias e as despesas, manutenção dos sistemas existentes, ficou em R$ 16 bilhões. Software, mesmo ainda sendo considerada uma despesa, respondeu por 54% do total.



  • Copyright © 2005-2020 Convergência Digital
  • Todos os direitos reservados
  • É proibida a reprodução total ou
    parcial do conteúdo deste site
    sem a autorização dos editores
  • Publique!
  • Convergência Digital
  • Cobertura em vídeo do Convergência Digital
  • Carreira
  • Cloud Computing
  • Internet Móvel 3G 4G