Home - Convergência Digital

TIM e Claro empatam na disputa por clientes no Brasil

Convergência Digital - Carreira
Ana Paula Lobo - 03/02/2020

A Anatel publicou em sua página na internet os dados referentes aos acessos em telefonia móvel do ano de 2019. Os números comprovam que a telefonia pós-paga- estratégica para as teles - se aproximou de fato da telefonia pré-pago.  Em dezembro de 2018 havia 129,6 milhões de clientes pré-pagos no Brasil. Em dezembro de 2019, esse número caiu para 117,04 milhões – uma queda de 9,7% em 12 meses.

A competição se acirrou para atrair o cliente para o pós-pago. O número pulou de 99,61 milhões de assinantes pós-pagos em dezembro de 2018 para 109,63 milhões em dezembro de 2019, o que significa uma alta de 10%. O empate técnico entre pós-pago e pré-pago deverá acontecer ainda no primeiro trimestre de 2020, uma vez que faltam apenas 7,41 milhões de linhas para o pós-pago alcançar o pré-pago na carteira dos clientes.

Nessa disputa pelo assinante, a Vivo segue líder do mercado com 32,9% do market share. TIM e Claro disputam palmo a palmo as segundas e terceiras posições. Em dezembro de 2019, segundo a Anatel, as duas empataram com 24%. A Oi - ainda sem saber se vai se desfazer ou não da operação móvel, avaliada em R$ 15 bilhões pela BTG Pactual - se manteve na quarta posição com 16.2%.

O 4G foi o grande impulsionador do pós-pago. A tecnologia 4G (LTE) encerrou dezembro com base de 153,73 milhões de chips ativos. Já o 3G despencou e fechou o ano com 42,81 milhões de acessos, uma queda de 21,7%. A tecnologia 2G ganha sobrevida com os acessos M2M, mas também perde acessos ativos. A tecnologia terminou 2019 com 30,12 milhões de acessos ativos. Mais informações, veja aqui: https://www.anatel.gov.br/paineis/acessos

Enviar por e-mail   ...   Versão para impressão:
 

LEIA TAMBÉM:

28/05/2020
Por ordem judicial, Anatel muda norma para quebrar sigilo de quem ligou

28/05/2020
Anatel afasta redutor de multas em sanções de obrigação de fazer

28/05/2020
Anatel vai discutir uso dos espectros ociosos em consulta pública

28/05/2020
Com 4G, pós-pago fica a 2,3 milhões do pré-pago

27/05/2020
Conselho Consultivo da Anatel chama prestadoras, usuários e entidades para 6 vagas

22/05/2020
Anatel: Parabólicas comprometem porta de entrada do 5G no Brasil

21/05/2020
Anatel confirma que filtros não resolvem interferência do 5G nas parabólicas

14/05/2020
Brasil passa de “regular” para “bom” na qualidade de vídeos pelo celular

08/05/2020
Anatel já sinaliza que Covid-19 vai adiar leilão do 5G para 2021

08/05/2020
Interferência nas parabólicas pode reduzir espectro para 5G

Destaques
Destaques

Leilão 5G: TIM e Claro defendem adiamento. Vivo adverte para momento incerto

TIM e Claro se posicionam claramente contra a realização do leilão ainda em 2020. A Vivo se mostra mais cautelosa, mas admite que está tudo muito nebuloso por conta da economia e da pandemia de Covid-19. Todas asseguram que o momento ainda é de muito investimento no 4G e no 4,5G.

Operadoras pedem que edital do 5G traga compromissos na nova tecnologia

Mas Anatel lembra que reduzir preço das frequências para exigir investimentos que o mercado já faria naturalmente não faz sentido na licitação. 

Veja mais vídeos
Veja mais vídeos da CDTV
Veja mais artigos
Veja mais artigos

Para além da guerra da saúde pública, não adiem o leilão do 5G

Por Juarez Quadros do Nascimento*

O setor de telecomunicações tem suportado a sobrecarga derivada da pandemia de Covid-19. Mas, reforcem essas redes com tecnologia mais avançada para prover serviços de baixa latência. Dessa forma, não se postergue o leilão das redes ditas de quinta geração (5G) e atenção à segurança cibernética.


Copyright © 2005-2019 Convergência Digital ... Todos os direitos reservados ... É proibida a reprodução total ou parcial do conteúdo deste site