TELECOM

Justiça teria aprovado nome de Rodrigo Abreu para a presidência da Oi

Ana Paula Lobo* ... 01/07/2019 ... Convergência Digital

Os boatos voltaram a circular sobre Rodrigo Abreu, ex-TIM Brasil e que, até então, estava à frente da Quod, empresa criada pelos bancos para ser um birô para o cadastro positivo, assumirá a presidência da Oi, no lugar de Eurico Teles, que conduziu todo o processo de recuperação judicial. Abreu, que é membro do conselho da Oi, teria tido o seu nome aprovado pelo juiz da Recuperação Judicial da empresa na 7ª Vara Empresarial do Rio de Janeiro, Fernando Viana, uma vez que a companhia precisa do aval do tribunal.

As informações são do jornalista Lauro Jardim e foram publicadas no jornal O Globo, que diz que o nome de Abreu teria sido submetido a Viana pelo presidente do conselho da tele, Eliezer de Carvalho. O atual diretor-presidente da Oi, Eurico Teles, deixará a empresa em dezembro, ainda segundo o veículo carioca.

No começo de agosto de 2018, a Oi apontou em assembleia a proposta de aumento de capital e a indicação do novo conselho, incluindo o nome de Rodrigo Abreu, ambos aprovados em setembro do mesmo ano. Desde fevereiro, o nome de Abreu é ventilado para substituir Teles, que teria colocado o cargo à disposição. Por três anos, a Oi foi a maior recuperação judicial do Brasil com R$ 65,4 bilhões em dívidas. O lugar foi tomado, agora em maio, pela Odebrecht, com dívidas de R$ 98.5 bilhões.

A recuperação judicial da Oi foi um jogo de xadrez entre os acionistas, mas as principais arestas foram aparadas, em especial, com o acerto anunciado, em janeiro, com a acionista indireta Pharol, iniciando-se assim prazo para cumprimento da segunda parte de obrigações no acordo, incluindo pedido de extinção da totalidade de litígios envolvendo as partes.

Também em janeiro deste ano,  a companhia concluiu o aporte de R$ 4 bilhões para manter os investimentos em FFTH e 4G. Na divulgação do balanço financeiro do primeiro trimestre, no dia 14 de maio, a Oi revelou que planeja vender ativos estratégicos para aportar mais R$ 7 bilhões.

No começo de maio, a Anatel deu um prazo de 60 dias - que se encerra ao final de julho - para a Oi apresentar seu fluxo de caixa consolidado e a previsão ajustada do mesmo, acompanhada das premissas econômico-financeiras que fundamentam a projeção, em especial, a rentabilidade esperada dos principais investimentos previstos, e o custo de contratação de empréstimos e financiamentos e sua compatibilidade com os investimentos previstos.

Já no começo de junho aconteceu a renúncia do membro independente do Conselho de Administração Ricardo Reisen de Pinho, que deixa a empresa clamando os credores a injetarem novos recursos e com críticas à nova estratégia comercial que vem sendo desenhada por duas consultorias e pelo Bank of America e que deveria ter sido divulgada no final de junho.

“É fundamental questionar as razões e interesses econômicos, e mesmo político-sociais, que sustentam a existência da estratégia a ser proposta, desafiando e testando alternativas, mesmo que apenas no plano teórico. Não basta apenas descrever o ‘como’, mas também explicar o ‘porquê’, afirmou Pinho na carta de três páginas que acompanhou o seu pedido de renúncia.

Há a possibilidade, também ainda não confirmada, de a Oi pedir a extensão da recuperação judicial, medida classificada pelo ex-conselheiro como "alternativas a serem exaustivamente exploradas e justificadas." Oficialmente a Oi não se pronunciou sobre as mudanças de comando;divulgação dos estudos das consultorias e sobre a possível prorrogação da Recuperação Judicial.

*Com informações do O Globo


Internet Móvel 3G 4G
Agro 4.0 passa por recursos vindos da aprovação do PLC 79/16

Ministro Marcos Pontes diz que os aportes devem ficar entre R$ 20 e R$ 40 bilhões e boa parte dele virá da atualização do marco regulatório de Telecom, à espera de aprovação no Congresso Nacional. O governo lançou a Câmara do Agro 4.0 como parte do Plano Nacional de Internet das Coisas.

Revista do 63º Painel Telebrasil 2019
Veja a revista do 63º Painel Telebrasil 2019 Transformação digital para o novo Brasil. Atualizar o marco regulatório das telecomunicações é urgente para construir um País moderno, próspero e competitivo.
Clique aqui para ver outras edições

Silêncio positivo para antenas passa na MP da Liberdade Econômica, mas não como o mercado esperava

Serão os órgãos públicos- os responsáveis pela burocracia excessiva e que restringem a liberação da implantação - os responsáveis por determinar um prazo máximo de resposta. MP da Liberdade Econômica também mexeu em pontos da Lei trabalhista.

Unifique compra provedor Internet em Santa Catarina

Aquisição faz parte da estratégia da Telecom catarinense de ampliar sua área de expansão e conquistar 1 milhão de residências até 2025. Unifique, hoje, atende a 116 municípios do Estado de Santa Catarina.

Anatel tem quatro vagas para comitê de defesa dos usuários

São três vagas para representantes de usuários ou entidades de defesa do consumidor, além de uma para representante de entidades de classe de prestadoras de serviços de telecomunicações.

Huawei confirma investimento de R$ 3,2 bilhões até 2022 em São Paulo

Em comunicado, a fabricante chinesa diz que o aporte de US$ 800 milhões (R$ 3,2 bilhões) acontecerá a partir de 2020 e engloba diversas iniciativas desde o suporte para a capacitação profissional de jovens em TICs até a manufatura de celulares 5G.




  • Copyright © 2005-2019 Convergência Digital
  • Todos os direitos reservados
  • É proibida a reprodução total ou
    parcial do conteúdo deste site
    sem a autorização dos editores
  • Publique!
  • Convergência Digital
  • Cobertura em vídeo do Convergência Digital
  • Carreira
  • Cloud Computing
  • Internet Móvel 3G 4G