Clicky

Anatel define se faixa de 6GHz será 100% não licenciada ou terá 500 MHz para as teles

Ana Paula Lobo, Roberta Prescott e Pedro Costa ... 30/07/2020 ... Convergência Digital

A Anatel vai bater o martelo se as faixas de frequência de 5,925 GHz a 7,125 GHz  poderá ser integralmente usada pelas empresas de Internet como espectro não licenciado e voltado para a evolução do Wi-Fi para as versões Wi-Fi 6 e Wi-fi 6E e, mais adiante, até para a oferta 5G não licenciada, o 5G NR-U, o ‘new radio unlicensed', ainda dependente de avanço da tecnologia, ou terá 500 MHz 'reservado', até em função do próprio 5G.

Expectativa é que o tema entre em pauta nas próximas reuniões do Conselho Diretor para que se tenha a perspectiva de ter o Wi-Fi 6 em 6GHz liberado ainda em 2020, contou o superintendente de outorgas e recursos à prestação da Anatel, Vinicius Caram, ao participar nesta quinta-feira, 30/07, do eForum Wi-Fi 6, promovido pelo Convergência Digital e pela Network Eventos.

“Fizemos um benchmarking intenso. A área técnica já subiu proposta para o conselho diretor para a faixa ser não licenciada. Mas a decisão é dos conselheiros”, disse. O executivo da Anatel enfatiza que o Wi-Fi 6 já pode ser usado - e está sendo testado- nas faixas de 2,4 GHz e 5GHz, como as teles estão fazendo o 5G com DSS no 4G - mas lembra que a faixa de 6GHZ, com 1,2 GHz de espectro disponível, dará um outro dimensionamento para as redes sem fio e abre para o Wi-Fi 6E.

Caram lembra que se a faixa de 5,925 GHz a 7,125 GHz for destinada à radiação restrita, a Anatel atua apenas quando e se houver interferência. “Estamos restringindo ao uso indoor e conexão de curta distância sem interferir nos outros serviços na faixa — serviços fixos, fixos por satélite e SARC, em 6,4 GHz, 6,5 GHz e 6,7 GHz”, disse.

Sobre a disputa pelo espectro, o superintendente da Anatel apresentou um tom conciliador. “Estamos tentamos conciliar os interesses de garantir espectro para todo o setor, tanto para radiação restrita como para o IMT (o serviço móvel das teles)”,enfatizou. Assistam a participação de Vinicius Caram no eForum Wi-Fi 6.

Veja abaixo a íntegra do evento.


Wi-Fi 6E Brasil 2021 - Cobertura especial - Editora ConvergenciaDigital

Uso da faixa de 6 GHz avança no mundo. 2021 terá dispositivos e celulares Wi-Fi 6E

No Brasil, conselho diretor da  Anatel decide se vai destinar os 1200 MHz da faixa ao uso não licenciado, em movimento semelhante ao que já se deu nos Estados Unidos. Movimento semelhante acontece na Europa e no Oriente Médio.

Veja mais matérias deste especial    •    Inscrição gratuita - Clique aqui

CVM cobra Telebras que anuncia renovação por 10 anos de contrato com Eletrobras

Acordo vale para o uso de fibras óticas e infraestrutura de telecomunicações com a Companhia Hidroelétrica do São Francisco (Chesf), Centrais Elétricas do Norte do Brasil S/A (Eletronorte) e Furnas Centrais Elétricas S/A (Furnas). Estatal teve movimentação atípica de ações.

Minicom: “Queremos o 5G standalone, que é o 5G de verdade, não um 4G plus”

Ao concluir viagem à Europa e Ásia para falar com fabricantes de equipamentos, o ministro das Comunicações, Fabio Faria, avisou que o governo também defende a exigência do release 16 do 3GPP no leilão da quinta geração. 

Claro e Vivo se isolam contra a exigência do 5G pleno

TIM, provedores regionais, pequenos prestadores e operadoras competitivas reforçaram aos parlamentares que 5G pleno não custa mais nem atrasa implementação no Brasil.

Anatel publica regras para fim das concessões de telefonia

Regulamento de Adaptação do STFC traz prazos e procedimentos para Oi, Telefônica, Claro, Algar e Sercomtel decidirem sobre a migração do regime público para privado. 




  • Copyright © 2005-2021 Convergência Digital
  • Todos os direitos reservados
  • É proibida a reprodução total ou
    parcial do conteúdo deste site
    sem a autorização dos editores
  • Publique!
  • Convergência Digital
  • Cobertura em vídeo do Convergência Digital
  • Carreira
  • Cloud Computing
  • Internet Móvel 3G 4G