INCLUSÃO DIGITAL

Audima cria ferramenta para levar conteúdo aos analfabetos digitais

Ana Paula Lobo e Pedro Costa, de Curitiba, PR ... 02/09/2019 ... Convergência Digital

A própria dor fez com que Paula Pedrosa criasse a Audima. Com dislexia, ela tinha grande dificuldade de ler na tela do computador e percebeu que a informação fornecida por palavras excluía milhares de brasileiros, uma vez que no País, 25% da população é semianalfabeta ou analfabeta digital.

"Fizemos uma tecnologia que é plug play e que gera impacto social", diz a executiva, que foi premiada no MyInova Summit 2019, realizado nos dias 21 e 22 de agosto, em Curitiba, com organização da Assespro Paraná e da Federação Assespro.

No momento, conta Paula Pedrosa, a Audima não está atrás de investimentos, mas deflagrou uma campanha com a #movimentoaudioinclui para conscientizar sobre o império da visão que se tem hoje na rede. "As pessoas não percebem que é possível incluir por áudio mais pessoas. Nosso desafio é mostrar que a inclusão é comercialmente interessante", diz. Assistam a entrevista com Paula Pedrosa, da Audima.


Carreira
Déficit de mão de obra na América Latina será de 570 mil profissionais em 2020

Empresas da região vão investir nas tecnologias da terceira plataforma - cloud, analytics, Inteligência Artificial - e vão requisitar cada vez mais especialistas em programação e desenvolvimento, projeta estudo da IDC América Latina.

Huawei: nação digital é o último estágio da transformação digital

Conceito ainda é muito novo, mas engloba o uso e a análise dos dados para retroalimentar produtos e processos, conta o diretor de Comunicação e Relações com o Governo da Huawei Brasil, Juelinton Silveira.

Audima cria ferramenta para levar conteúdo aos analfabetos digitais

A partir da própria dor, uma vez que tem dislexia, Paula Pedrosa criou a Audima, uma startup que transforma palavras em áudios. "O império da visão exclui muita gente. Nosso desafio, hoje, é mostrar que inclusão monetiza", observa a executiva.

Domicílios com Internet chegam a 67% no Brasil, mas desigualdade permanece

TIC Domicílios 2018, do CGI.br, revela que as classes D e E elegeram o smartphone como o meio preferencial de acesso.

Nas favelas, há jovens ávidos para aprender e trabalhar com TICs

O projeto Vai na Web já formou 200 jovens em linguagem de programação, mas, agora,busca recursos para ensinar as profissões do futuro como Inteligência artificial e internet das coisas.

Anatel aprova consulta para aumentar potência do Wi-Fi

Além de permitir o uso de equipamentos WiFi na faixa de 60 Ghz, para o WiGig, que promete conexões de até 7 Gbps, agência prevê aumentar a potência atual dos aparelhos na faixa de 5 GHz.  

Anatel quer saber se há interesse em investir em satélites no Brasil

Consulta pública sobre o tema recebe contribuições até 7 de setembro. Ideia é saber se há empresas que queiram prover serviço ininterrupto de capacidade satelital por cinco anos a partir de 1 de janeiro de 2021.



  • Copyright © 2005-2019 Convergência Digital
  • Todos os direitos reservados
  • É proibida a reprodução total ou
    parcial do conteúdo deste site
    sem a autorização dos editores
  • Publique!
  • Convergência Digital
  • Cobertura em vídeo do Convergência Digital
  • Carreira
  • Cloud Computing
  • Internet Móvel 3G 4G