Home - Convergência Digital

Falta estratégia no Brasil para qualificar pessoas em Tecnologia

Por Roberta Prescott - 16/10/2019

A qualidade da mão de obra é uma preocupação da secretaria municipal de Desenvolvimento Econômico e Trabalho da cidade de São Paulo. Em sua apresentação na ABES Software Conference, realizada no dia, 14/10 em São Paulo, e também na entrevista exclusiva em vídeo com a CDTV, a secretária Aline Cardoso, afirmou que há um grande potencial para Brasil se beneficiar das ondas tecnológicas, visto que é a sétima economia em tecnologia, mas é necessário que a mão de obra se aproxime da disrupção que vem acontecendo.

"Existe uma demanda de 70 mil profissionais por ano pelos próximos sete anos e hoje formadas apenas 40 mil pessoas em tecnologia por ano", disse, fazendo referência ao estudo publicado pela Brasscom. "O desafio é que existem poucas pessoas que têm se interessado em trabalhar com tecnologia, há pouca oferta para qualificação da mão de obra em tecnologia e pouca capacidade de se preparar as pessoas", apontou.

Para ela, é necessário agir em várias frentes: desde melhorando o ensino de matemática até despertando o interesse das pessoas em tecnologia para que sejam criadoras de tecnologia e, assim, contribuam para geração de inovação e maior democratização. "Como gerar esta massa crítica de interesse é um desafio, assim como aumentar a diversidade", disse.  

Durante o debate no evento da ABES, a secretária de Desenvolvimento Econômico chamou a atenção para o fato de que, mesmo que o crescimento do Produto Interno Bruto seja retomado, há uma parte dos desempregados que não deve conseguir trabalho. "Estamos passando por mudança estruturantes, então, mesmo se a economia crescer muito, ainda teremos lacunas a preencher e gente desempregada. Vemos que o crescimento de MEIs é grande, mas hoje está acontecendo não por oportunidade e, sim, por necessidade", ressaltou, completando que as pessoas têm interesse em tecnologia como consumidoras, não para produzir. Assistam a entrevista com Aline Cardoso.

Enviar por e-mail   ...   Versão para impressão:
 

LEIA TAMBÉM:

07/07/2020
ABES: Software cobra transparência do ministério da Economia

08/06/2020
Covid-19: Brasil sabe fazer software para 'jogar o jogo' global do digital

28/05/2020
Profissional de IA tem de gostar de fazer a tecnologia acontecer

26/05/2020
IA feita no Brasil salva vidas ao monitorar três milhões de pacientes

09/03/2020
Software e serviços de TI contrataram 30 mil novos profissionais em 2019

07/11/2019
Ser humano faz a Aura,da Vivo, ser uma IA diferente

04/11/2019
Ericsson: "Temos que colocar nossas melhores cabeças para ganhar o mundo com o 5G"

21/10/2019
Empresários precisam mostrar crescimento para ter acesso a capital

18/10/2019
Autoridade de Dados vai ser a fiscal do compartilhamento de dados do Governo

18/10/2019
Transformação digital não é levar aplicação para nuvem ou usar um chatbot

Recrutadores e a dura tarefa de contratar cientistas de dados

O maior gargalo é encontrar profissionais adequados às demandas das empresas e o Brasil, hoje, é um exportador de talentos para outros países.

Veja mais artigos
Veja mais artigos

Seis dicas para formar uma equipe de trabalho resiliente

or Craig Mackereth*

Formar uma equipe ou força de trabalho resiliente não é tarefa que se execute da noite para o dia. Tampouco é possível tornar uma equipe verdadeiramente resiliente se isso ainda não estiver integrado ao DNA da empresa.

Destaques
Destaques

Teletrabalho: medo de perder emprego cria obrigação de ficar 100% online

Pesquisa do LinkedIn aponta que 68% dos brasileiros têm trabalhado de uma a quatro horas a mais por dia por conta de estarem em home office. Maior parte reclama de ansiedade e estresse. Maioria também reclama da ausência dos colegas de trabalho, mas 43% se sentem mais produtivos com o trabalho remoto.

TST suspende demissões na Dataprev enquanto durar crise da Covid-19

Trabalhadores alegaram que os prazos acordados no fim da greve não terão como ser integralmente cumpridos diante da situação emergencial com a epidemia do coronavírus. 

TST: Teletrabalho tem de respeitar os contratos vigentes

Corte aponta, no entanto, que em situações emergenciais, como a atual crise da Covid-19, a adoção da jornada online temporária prescinde formalização, mas deve respeitar leis trabalhistas. 

Veja mais vídeos
Veja mais vídeos da CDTV

Copyright © 2005-2015 Convergência Digital ... Todos os direitos reservados ... É proibida a reprodução total ou parcial do conteúdo deste site