SEGURANÇA

LGPD: 'Invistam o máximo possível capacitação", aconselha especialista

Luís Osvaldo Grossmann ... 30/08/2019 ... Convergência Digital

Um ano de implementação da General Data Protection Regulation na União Europeia trouxe aprendizados que devem ser absorvidos pelo Brasil na jornada de implantação por aqui da Lei Geral de Proteção de Dados, a Lei 13.709/18, que entra em vigor em agosto de 2020. 

“Em um ano, aprendemos muito mas nem tudo já está claro. É uma jornada. E é louvável que o Brasil esteja trilhando esse caminho também. Até por estar na posição favorável de poder compartilhar um pouco da nossa experiência”, defendeu o diretor de governança do Imperial College de Londres, Okan Kibaroglu. 

Ao participar de debate sobre a LGPD e a GDPR durante o RNPSeg, parte do Fórum RNP realizado em Brasília, Kibaroglu compartilhou parte desse processo de aprendizado e ressaltou a importância crucial de um engajamento generalizado das organizações, não apenas daqueles diretamente ligados à missão de coleta, tratamento ou armazenamento de dados. 

“O mais importante é a definição de responsabilidades, de prestação de contas. E definir responsáveis. Mas não são os únicos que precisam saber da o que precisa ser feito. Todos na organização precisam participar disso”, insistiu o diretor de governança do Imperial College. 

Segundo afirmou, é um processo que exige considerável investimento na capacitação. “Isso implica também em muito treinamento. O máximo possível. O maior número de pessoas possíveis. Especialmente aqueles que vão lidar com dados pessoais, porque eles são muito importantes. Assistam a entrevista com Okan Kibaroglu.


Administradora de shopping centers revela ataque cibernético

Ao mercado a Aliansce Sonae informou que a invasão aconteceu em maio e a companhia admite que, algumas informações possam ter sido acessadas, mas que elas não eram estratégicas.

PF caça quadrilha que teria vazado dados do presidente Bolsonaro e de mais de 200 mil servidores

Ação policial acontece nos Estados do Rio Grande do  Sul e Ceará. Organização teria invadido sistemas de universidades, prefeituras e câmaras de veradores.

Para Idec, ação comprova que Metrô de SP não garante segurança de reconhecimento facial

Segundo entidade, que move processo contra o Metrô, empresa falhou em não realizar estudo para implantar a tecnologia. 

Bancos querem prisão por até 18 anos para cibercriminosos

Instituições financeiras pedem a aprovação urgente do PL 2638, apresentado na Câmara, pelo deputado Marcelo Ramos, PR/AM, que impõe punição rigorosa às fraudes cibernéticas. "A impunidade é um incentivo", diz Adriano Volpini, do Itaú-Unibanco.



  • Copyright © 2005-2020 Convergência Digital
  • Todos os direitos reservados
  • É proibida a reprodução total ou
    parcial do conteúdo deste site
    sem a autorização dos editores
  • Publique!
  • Convergência Digital
  • Cobertura em vídeo do Convergência Digital
  • Carreira
  • Cloud Computing
  • Internet Móvel 3G 4G