TELECOM

MCTIC fará mudanças no Plano Nacional de IoT

Ana Paula Lobo* ... 26/02/2019 ... Convergência Digital

Até o final de março, o ministro das Comunicações, Marcos Pontes, vai receber um novo texto do Plano Nacional de Internet das Coisas, que está passando pelo crivo da Secretaria de Telecomunicações, agora, com Vitor Menezes à frente. "As mudanças serão poucas. A essência está mantida", disse o ministro aos jornalistas, durante entrevista nesta terça-feira, 26/02, no Mobile World Congress, que acontece esta semana em Barcelona.

Mas é certo que há pontos ainda a serem resolvidos. O primeiro deles é se haverá ou não a isenção da cobrança do FISTEL dos objetos conectados, uma reivindicação do mercado para viabilizar os investimentos. Já foram realizadas pelo menos quatro reuniões com a equipe do ministério da Economia, mas, pelo que o Convergência Digital apurou não há ainda um consenso entre as partes.

Outro ponto que parecia pacificado, mas fica em aberto é se Internet das Coisas será serviço de valor adicionado ou serviço de telecomunicações. Como serviço de Telecomunicações ficará sob a guarda da Anatel. Como SVA, não terá a interferência direta da agência reguladora. Originalmente, o plano previa estímulos à IoT em cidades digitais, saúde e áreas rurais. Mas a proposta ficou mais de ano à espera de aprovação de Michel Temer, sem avanços.

Sobre o 5G, tema recorrente do Mobile World Congress, Pontes foi muito cauteloso. Segundo ele, o leilão do 5G está sendo estudado pela Anatel e não cabe interferência do MCTIC. O ministro também não quis dizer se o leilão das frequências 5G será arrecadatório - como sempre foi para o governo - ou se terá a cobertura e a oferta de serviço como prioridade, com a definição de metas de qualidade para as operadoras móveis. "Sou engenheiro. Quando o projeto estiver maduro o suficiente ele vai acontecer", afirmou.

Indagado ainda sobre um posicionamento do governo brasileiro sobre a Huawei, Marcos Pontes disse que a decisão é do presidente da República, Jair Bolsonaro, e descartou, até agora, qualquer pressão para tratar do tema."Esse é um assunto geopolítico. Não é uma decisão do MCTIC, que é técnico. Quem decidirá sobre a Huawei é o presidente Jair Bolsonaro", completou.

*Ana Paula Lobo viajou a Barcelona a convite da Huawei do Brasil


Internet Móvel 3G 4G
MCTIC adianta leilão 5G com visão nacional do uso do espectro

Atuando como ministro em exercício, Júlio Semeghini, confirmou o leilão das frequências 5G para o primeiro semestre de 2020. Também disse que vai ao Congresso Nacional para defender o uso do FUST para viabilizar projetos de cidades inteligentes.

Veja edição 12 da Revista Abranet - Assossiação Brasileira de Internet REVISTA ABRANET . 12
Especial 20 Anos de Internet no Brasil


Há 20 anos os provedores de Internet escrevem suas histórias no País. A trajetória não foi nada fácil. Houve decisões políticas e econômicas significativas. Infraestrutura, modelo de negócios e fidelização de clientes foram relevantes no passado e continuam sendo no presente. Ao longo de duas décadas, os ISPs tiveram de se reinventar diversas vezes para não deixar de existir.

Clique aqui para ver outras edições

Justiça do Distrito Federal condena Sky por desrespeitar pedidos de cancelamento de serviço

Investigações apuraram mais de 2 mil reclamações desde 2015 contra a operadora, que recusou um termo de ajustamento de conduta (TAC). Empresa está proibida de fazer cobranças após o recebimento, por qualquer meio, do pedido de cancelamento do serviço.

Começa a valer cadastro que bloqueia telemarketing das teles

A partir deste 16/7, será possível inscrever números no cadastro ‘Não Me Perturbe’. Promessa da Anatel é que em 30 dias os inscritos não receberão mais chamadas promocionais das operadoras de telecom.

Imposto zero para IoT está na Comissão de Constituição e Justiça da Câmara

Deputado Federal, Paulo Ganime (Novo/RJ), diz que o projeto de Lei 7656/2017, corrige uma distorção - a cobrança de FISTEL para os dispositivos IoT.

Governo autoriza aumento de capital da Telebras de R$ 1,17 bilhão

Montante é reflexo dos aportes autorizados em 2015, 2016, 2017 e 2018, quando a estatal estava ainda em acerto financeiro do satélite geoestacionário de defesa e comunicações. 




  • Copyright © 2005-2019 Convergência Digital
  • Todos os direitos reservados
  • É proibida a reprodução total ou
    parcial do conteúdo deste site
    sem a autorização dos editores
  • Publique!
  • Convergência Digital
  • Cobertura em vídeo do Convergência Digital
  • Carreira
  • Cloud Computing
  • Internet Móvel 3G 4G