Clicky

Sanções dos EUA derrubam Huawei de primeira para sexta fabricante de celulares

Luís Osvaldo Grossmann ... 28/01/2021 ... Convergência Digital

As sanções dos Estados Unidos contra a Huawei fizeram efeito no desempenho da fabricante chinesa, pelo menos no que se refere ao mercado de aparelhos. A empresa que chegou a tomar temporariamente o posto de maior fornecedor global de celulares, ultrapassando a Apple e até a Samsung, terminou o ano em sexto lugar – considerando-se o quarto trimestre de 2020. No ano, o tombo foi de 22% nas vendas. 

“A Huawei recuou dramaticamente na maioria dos mercados como resultado das sanções dos EUA”, afirma Amber Liu, a analista de pesquisa da consultoria de mercado Canalys, de Cingapura, que divulgou um balanço sobre o desempenho das vendas de aparelhos em âmbito global. Segundo ela, “a decisão de vender a Honor pode ser vital, já que a marca não está sujeita às mesmas restrições e o fornecimento de componentes está sendo retomado”. No entanto, ela adianta que diante da necessidade até de redefinição da marca, “não se espera que a Honor retome uma participação substancial de mercado no curto prazo”.

No quarto trimestre de 2020, as remessas mundiais de smartphones chegaram a 359,6 milhões de unidades, uma queda de 2% com relação ao ano anterior. A Apple vendeu seu maior número de iPhones em um único trimestre, com 81,8 milhões de unidades, um aumento de 4% em relação ao mesmo período de 2019. A Samsung ficou em segundo lugar, vendendo 62 milhões de unidades, recuo de 12%. Xiaomi, Oppo e Vivo completam as cinco primeiras, com cada uma apresentando ganhos sobre a Huawei (incluindo Honor). 

A Xiaomi cresceu 31% para 43,4 milhões de unidades, a Oppo cresceu 15% para 34,7 milhões, enquanto a Vivo despachou 32,1 milhões de unidades, um crescimento de 14%. 

A Huawei, ainda incluindo a vendida Honor, ficou em sexto lugar no quarto trimestre de 2020 com 32 milhões de smartphones vendidos, quantidade 42% inferior ao mesmo trimestre de 2019. É a primeira vez em seis anos que a fabricante fica fora dos cinco maiores fornecedores globais de aparelhos. 

No cômputo geral de 2020, a Samsung manteve-se em primeiro com 255,6 milhões de smartphones embarcados, seguida pela Apple, com 207,1 milhões e pela própria Huawei, com 188,5 milhões, contando-se aí também os celulares da marca Honor, vendida em novembro. A Xiaomi embarcou 149,6 milhões de smartphones e a Oppo 115,1 milhões. No total, o mercado mundial de celulares registrou a venda de 1,26 trilhão de aparelhos, quantidade 7% abaixo de 2019. 


Internet Móvel 3G 4G
Austrália arrecada R$ 2,7 bilhões em leilão da faixa de 26 GHz

Cinco operadoras compraram os lotes colocados à venda. Dos 360 lotes disponibilizados, apenas dois não foram adquiridos. Teles terão licença de uso por 15 anos da faixa mmWave. O leilão 5G no Brasil também vai vender a faixa de 26GHz.

Wi-Fi 6E Brasil 2021 - Cobertura especial - Editora ConvergenciaDigital

Wi-Fi 6E: o futuro da infraestrutura do Wi-Fi

As faixas de 2,4 GHz e de 5 GHz estão congestionadas no Brasil e torna-se urgente ter mais frequência por mais capacidade e eficiência, afirma o chefe de Tecnologia da CommScope para Caribe e América Latina, Hugo Ramos.

Veja mais matérias deste especial

Oi reconvoca AGE para o dia 30 de abril

A Assembleia Geral Extraordinária convocada para esta segunda-feira, 19 de abril, não atingiu o quórum necessário. A assembleia será online, com participação mínima presencial por conta da Covid-19.

Oi lança carteira digital via WhatsApp

Parceria com Conta Zap, serviço permite pagar contas, fazer recarga de celular, enviar e receber dinheiro. Ideia é permitir crédito por mensagens também. 

Por casa conectada, Vivo negocia opção de ser acionista minoritária na CDF

A CDF é um marketplace de solulções de assistência residencial e tecnológica e que já é parceira na oferta do Vivo Guru. Os novos serviços serão lançados em breve, mas um deles será voltado para a instalação e  configuração de dispositivos inteligentes.

Huawei: é cedo para dizer quem está dentro ou fora da rede privada do governo

“Existe uma portaria, mas os requisitos ainda não estão completamente claros”, afirma o diretor de cibersegurança da fabricante chinesa, Marcelo Motta.




  • Copyright © 2005-2021 Convergência Digital
  • Todos os direitos reservados
  • É proibida a reprodução total ou
    parcial do conteúdo deste site
    sem a autorização dos editores
  • Publique!
  • Convergência Digital
  • Cobertura em vídeo do Convergência Digital
  • Carreira
  • Cloud Computing
  • Internet Móvel 3G 4G