Clicky

INCLUSÃO DIGITAL

Coalizão Wifi6E Brasil pressiona Anatel pelo uso da faixa de 6GHz para não-licenciado

Por Roberta Prescott* ... 03/12/2020 ... Convergência Digital

Um movimento global, a Coalização WiFi6e Brasil, que conta com  a participação de empresas de Internet, fornecedores de tecnologia e entidades setoriais, como a Associação Brasileira de Internet (Abranet) divulgou um manifesto para pressionar a Anatel a liberar a faixa de 6GHz- 1200 Mhz - integralmente para uso não-licenciado. O documento foi entregue à agência reguladora e destaca que a faixa de 6GHz é fundamental para que as empresas de Internet possam vir a atender às demandas crescentes por redes de banda larga no país, tanto por parte dos consumidores quanto das empresas.

“Para que o Wi-Fi funcione adequadamente e possa cumprir o propósito de expandir a conectividade no Brasil, é necessário que se tenha acesso adequado ao espectro. Nesse contexto, a destinação da faixa de 6 GHz, em toda sua extensão, é fundamental para a continuidade de crescimento do Wi-Fi”, reforça o manifesto. A Anatel marcou para o próximo dia 10/12 uma reunião extraordinária do conselho diretor que, entre outros tópicos, avaliará a proposta de especificação técnica para o uso da faixa de 5.925 MHz a 7.125 MHz por equipamentos de radiocomunicações de radiação restrita.

A Coalizão WiFi6e Brasil destacou que a destinação da faixa de 6GHz precisa levar em consideração as necessidades futuras do País. O espectro não-licenciado permite a adoção de medidas voltadas a superar o abismo digital existente entre centros urbanos e zonas rurais, e em áreas urbanas mal-atendidas.  “Diante do baixo custo para sua implantação, manutenção e expansão, o Wi-Fi 6 será certamente de grande utilidade para realização das políticas públicas de telecomunicações no Brasil”, preconiza o manifesto.

Para os signatários do manifesto, o Brasil deve seguir este exemplo e liderar o movimento para o uso não-licenciado de 1.200 MHz na faixa de 6 GHz, a partir da atualização do Ato n° 14.448, definindo as especificações técnicas para operações de baixa potência indoor (LPI) e muito baixa potência (VLP). “A Anatel deve aproveitar esta oportunidade para acelerar o processo de transformação digital, contribuindo para que o Brasil possa crescer ainda mais a partir de 2021. O setor de tecnologia e, em especial, os consumidores, sem dúvida se beneficiarão da alocação das frequências da faixa de 6 GHz para uso não-licenciado.”

Confira aqui a íntegra do manifesto.


Carreira
Globalweb abre 188 vagas para profissionais de TI

Prestadora de serviços de TI busca especialistas em mais de 20 áreas das tecnologia, entre eles, testes, qualidades, cloud computing, UX e outras e analista para cobol, voltada para mainframes.

Governo anuncia lançamento de cabo submarino entre Brasil e Europa

O cabo ligará Fortaleza a Sines, em Portugal, anunciou o ministro das Comunicações, Fabio Faria. A obra será feita pela EllaLink, que promete uma estrutura capaz de proporcionar um tráfego de dados a 72 Terabits por segundo (Tbps) e latência de 60 milissegundos. Serão lançados 6 mil quilômetros de cabos submarinos.

Em um Brasil desigual, governo digital tem de servir para todos

Como destaca o professor Silvio Meira, no Brasil onde a desigualdade aumenta, “a gente vai ter que ser muito competente para desenhar serviços que possam ser usados realmente por todo mundo e não só por quem tem acesso à conectividade".

Treze anos depois, Congresso aprova uso do Fust para inclusão digital

Texto permite uso dos recursos, cerca de R$ 1 bilhão por ano, por serviços no regime privado, como a oferta de banda larga. Mas como ressaltado na votação, como não é impositivo, haverá conflito com a PEC dos Fundos. 

Brasil tem desempenho pífio em ranking global de educação digital em cibersegurança

Levantamento mostra o País em 42º entre 50 pesquisados e avalia nível de conhecimento atual sobre risco cibernético e a relevância das iniciativas para promover educação e treinamento. 

Apenas 16% dos empregados em teletrabalho tiveram Internet paga pelos patrões

Nova pesquisa TIC Covid, do Cetic.br, reforça que a alternativa do home office se deu predominantemente entre os mais ricos e escolarizado. Apenas 20% dos patrões ofereceram aplicações de segurança.

Desigualdade econômica acentua exclusão digital do campo no Brasil

Estudo mostra que na região, 77 milhões de pessoas não tem acesso à internet. No Brasil, que puxa os índices agregados para cima, diferença é gritante entre grandes e pequenas propriedades. Levantamento mostra que 244 milhões de pessoas na AL não têm acesso à Internet.



  • Copyright © 2005-2020 Convergência Digital
  • O Portal Convergência Digital é um produto da editora APM LOBO COMUNICAÇÃO EDITORIAL LTDA - CNPJ: 07372418/0001-79
  • Todos os direitos reservados
  • É proibida a reprodução total ou
    parcial do conteúdo deste site
    sem a autorização dos editores
  • Publique!
  • Convergência Digital
  • Cobertura em vídeo do Convergência Digital
  • Carreira
  • Cloud Computing
  • Internet Móvel 3G 4G