SEGURANÇA

China começa a exigir reconhecimento facial de usuários de telecom

Convergência Digital ... 02/12/2019 ... Convergência Digital

Começou a valer na China a determinação para que operadoras de telecomunicações registrem os rostos dos usuários em sistemas de reconhecimento facial. A nova regra foi anunciada ainda em setembro pelo Ministério da Indústria e da Tecnologia da Informação, mas entrou em vigor em 1/12. Até então, novos contratos com operadoras exigiam apenas a apresentação de uma cópia da carteira de identidade.

Com o escaneamento facial, as operadoras poderão garantir que o contratante é realmente o portador da identidade apresentada. O governo justifica a medida como uma forma de “proteger os direitos e interesses legítimos dos cidadãos no ciberespaço”. Dessa forma, alega o Pequim, será possível conter a revenda de cartões SIM e proteger o direito de pessoas que perderam ou tiveram suas carteiras de identidade roubadas, documentos que poderiam ser usados por terceiros para o cometimento de fraudes em seus nomes.

As lojas físicas tiveram até esse início de dezembro para implementar a nova medida. Algumas empresas já usavam reconhecimento facial desde o ano passado e os usuários de celular já são obrigados a registarem cartões SIM com o bilhete de identidade ou passaporte.


Administradora de shopping centers revela ataque cibernético

Ao mercado a Aliansce Sonae informou que a invasão aconteceu em maio e a companhia admite que, algumas informações possam ter sido acessadas, mas que elas não eram estratégicas.

PF caça quadrilha que teria vazado dados do presidente Bolsonaro e de mais de 200 mil servidores

Ação policial acontece nos Estados do Rio Grande do  Sul e Ceará. Organização teria invadido sistemas de universidades, prefeituras e câmaras de veradores.

Para Idec, ação comprova que Metrô de SP não garante segurança de reconhecimento facial

Segundo entidade, que move processo contra o Metrô, empresa falhou em não realizar estudo para implantar a tecnologia. 

Bancos querem prisão por até 18 anos para cibercriminosos

Instituições financeiras pedem a aprovação urgente do PL 2638, apresentado na Câmara, pelo deputado Marcelo Ramos, PR/AM, que impõe punição rigorosa às fraudes cibernéticas. "A impunidade é um incentivo", diz Adriano Volpini, do Itaú-Unibanco.



  • Copyright © 2005-2020 Convergência Digital
  • Todos os direitos reservados
  • É proibida a reprodução total ou
    parcial do conteúdo deste site
    sem a autorização dos editores
  • Publique!
  • Convergência Digital
  • Cobertura em vídeo do Convergência Digital
  • Carreira
  • Cloud Computing
  • Internet Móvel 3G 4G