INOVAÇÃO

Startup cria software para detectar interações perigosas entre máquinas e homens

Ana Paula Lobo e Pedro Costa, do Rio de Janeiro ... 26/09/2019 ... Convergência Digital

Até então uma empresa incubada na Universidade Federal Fluminense (UFF), em Niterói, no Rio de Janeiro, a startup Displace desenvolveu um software para proteger o homem no ambiente da indústria 4.0. "Nosso software já detecta interações perigosas entre máquinas e homens e, daqui a pouco, vamos conseguir prevenir que os funcionários usem dispositivos proibidos, como o celular no chão de fábrica", conta Luís Felipe Ribeiro.

Em entrevista à CDTV, do portal Convergência Digital, Ribeiro diz que fazer software no Brasil é caro, e software embarcado em dispositivo de ponta é mais caro ainda. "Temos a NVIDIA como parceira, mas estamos sempre buscando fomento para seguir em frente", conta. O software está fazendo sucesso e já atraiu a atenção de gigantes como a AMBEV. Assistam a entrevista com Luís Felipe Ribeiro, feita no Rio Info 2019, realizado nos dias 16 e 17 de setembro, no Rio de Janeiro.


Cloud Computing
SP inaugura ensino à distância com nuvem da AWS e internet negociada com Vivo, Claro, TIM e Oi

Secretaria de Educação vai firmar acordo com operadoras para patrocinar internet a alunos e professores. Sistema terá aulas ao vivo com professores da rede pública, com interações por meio de chat e vídeos. 

Laura, a IA nacional que já salvou 12 mil vidas, entra no combate ao Coronavírus

Tecnologia será disseminada em todo o Brasil, depois de um acordo com o governo federal. Em setembro do ano passado, no Rio Info 2019, o Convergência Digital entrevistou um dos idealizadores da Laura.

Brasil precisa formar massa crítica de empreendedores para inovação

A posição é defendida pelo CEO da Fábrica de Startups, Hector Simões, que tem como meta se tornar o maior hub de inovação do Rio de Janeiro.

Investimentos em fintechs disparam para R$ 7,6 bilhões no Brasil

Aportes triplicaram puxados pela injeção de R$ 1,9 bilhão no Nubank e R$ 1,6 bilhão no Banco Inter.  Brasil ocupa o quinto lugar entre os maiores centros de captação de fundos de fintechs no mundo.

Governo seleciona entidades para compor GT de propriedade intelectual

Grupo Interministerial de Propriedade Intelectual, originalmente parte da Camex e agora sob tutela do Ministério da Economia, terá 10 representantes da sociedade civil. 

BC cria grupo de trabalho para implantar open banking até novembro

GT será formado por representantes do próprio BC, por associações de Internet como Abranet e Câmara-e.net, Febraban (grandes bancos); Abecs e Abipag (empresas de pagamentos); ABBC (bancos médios); OCB (cooperativas), ABCD e ABFintech (fintechs).



  • Copyright © 2005-2020 Convergência Digital
  • Todos os direitos reservados
  • É proibida a reprodução total ou
    parcial do conteúdo deste site
    sem a autorização dos editores
  • Publique!
  • Convergência Digital
  • Cobertura em vídeo do Convergência Digital
  • Carreira
  • Cloud Computing
  • Internet Móvel 3G 4G