Home - Convergência Digital

NLT:Sem desoneração do Fistel, o negócio de IoT não para em pé

Ana Paula Lobo e Rafael Mariano - 25/11/2019

A Next Level Telecom, NLT, que entrou em operação em abril deste ano usando a rede da Vivo, não quer o 5G, mas tem total interesse em aumentar a sua participação no mercado de Internet das Coisas, mas há questões graves para serem corrigidas, entre elas, a cobrança do FISTEL. "Precisamos fazer o negócio parar em pé e com a tributação imposta fica muito complexo. Tomara que a desoneração do FISTEL realmente aconteça", sustenta o CEO da NLT, Adalmir Assef.

Em entrevista à CDTV,do Convergência Digital, durante o XII Seminário TelComp 2019, realizado no dia 12/11, Assef assegura que há espaço no Brasil para todo tipo de prestador de serviços. "Eu quero o cliente da base da pirâmide, aquele que não tem o atendimento das teles". Assistam a entrevista com o CEO da NLT, Adalmir Assef.

Enviar por e-mail   ...   Versão para impressão:
 

LEIA TAMBÉM:

27/11/2019
TelComp: conflito do uso do poste não tem uma solução única

27/11/2019
VINCI Partners: 'jeitinho' não tem vez na atração de investimento

27/11/2019
TIM e BRDigital unem forças para aumentar IoT e 4G no campo

25/11/2019
OVUM:Consolidação é inevitável nas operadoras competitivas

25/11/2019
NLT:Sem desoneração do Fistel, o negócio de IoT não para em pé

22/11/2019
Horizons Telecom vai às compras para ser nacional

22/11/2019
Algar Telecom: teste real comprova a transformação feita pelo 5G

19/11/2019
Vero Internet vai às compras para ir além de Minas Gerais

19/11/2019
Americanet define 5G como estratégico no seu negócio

18/11/2019
Vogel Telecom entra na disputa pelo mercado de atacado e redes neutras

Destaques
Destaques

Tempo é um luxo que o Brasil não tem para fazer o 5G

Pesquisa da Omdia, ex-Ovum, em parceria com a Nokia, mostra que, nos próximos 15 anos, o 5G vai gerar R$ 5,5 trilhões para o País, sendo o governo beneficiado com o adicional de quase R$ 1 bilhão em receita com os serviços 5G.

Covid-19 fez smartphone virar agência bancária com 41% das transações financeiras

As transações bancárias feitas por pessoas físicas pelos canais digitais foram responsáveis por 74% do total de operações analisadas em abril, revela a Febraban.

Veja mais vídeos
Veja mais vídeos da CDTV
Veja mais artigos
Veja mais artigos

Uma escolha de Sofia no leilão de 5G

Por Juarez Quadros do Nascimento*

Em um país democrático, como o Brasil, sem análise estratégica, não daria para arriscar em dispor, comercial e tecnologicamente, de “uma cortina de ferro ou uma grande muralha” para restringir fornecedores no mercado de telecomunicações.


Copyright © 2005-2020 Convergência Digital ... Todos os direitos reservados ... É proibida a reprodução total ou parcial do conteúdo deste site