Clicky

Telecom e TI derrubam setor de serviços em fevereiro

Convergência Digital ... 08/04/2020 ... Convergência Digital

Em fevereiro de 2020, o volume de serviços no Brasil caiu 1,0% frente a janeiro, na série com ajuste sazonal. Esse foi o resultado negativo mais intenso desde julho de 2018 (-3,1%). No acumulado no ano houve alta de 1,2% frente a igual período do ano anterior. O acumulado nos últimos doze meses avançou 0,7% em fevereiro de 2020 e mostrou perda de ritmo frente a janeiro (1,0%).

A retração de 1,0% do volume de serviços, observada na passagem de janeiro para fevereiro de 2020, foi acompanhada por três das cinco atividades de divulgação investigadas, com destaque para os recuos vindos de serviços profissionais, administrativos e complementares (-0,9%) e de informação e comunicação (-0,5%), com o primeiro acumulando uma perda de 3,0% nos últimos três meses; e o segundo registrando queda de 1,3% nos dois meses iniciais de 2020. O outro setor que também apontou resultado negativo em fevereiro foram os serviços prestados às famílias (-0,1%), após terem avançado em janeiro (0,5%).

Na média trimestral, os dois únicos resultados negativos vieram dos serviços profissionais, administrativos e complementares (-1,0%) e dos serviços de informação e comunicação (-0,4%), com o primeiro intensificando o ritmo de queda frente a dezembro de 2019 (-0,6%) e a janeiro de 2020 (-0,7%); e o segundo repetindo o recuo de mesma magnitude verificado em janeiro (-0,4%).

Na comparação com igual mês do ano anterior, o volume do setor de serviços avançou 0,7% em fevereiro de 2020, mas novamente os de informação e comunicação (-0,4%) exerceram uma das principais influências negativas nesse mês, pressionados, em grande parte, pela menor receita das empresas de consultoria em tecnologia da informação; programadoras e atividades relacionadas à televisão por assinatura; e telecomunicações. 

No acumulado do primeiro bimestre de 2020, frente a igual período do ano anterior, o setor de serviços apresentou expansão de 1,2% e nesse caso houve algum crescimento dos serviços de informação e comunicação (0,8%), explicado, em grande medida, pelas maiores receitas auferidas pelas empresas dos ramos de portais, provedores de conteúdo e outros serviços de informação na Internet; atividades de TV aberta; tratamentos de dados, provedores de serviços de aplicação e de hospedagem na Internet. 


Internet Móvel 3G 4G
Governo e teles negociam um piloto 5G standalone

O anúncio foi feito pelo ministro das Comunicações, Fábio Faria. Segundo ele, seriam 20 pontos em todo o Brasil e outros ministérios participariam como o da Agricultura e o de Infraestrutura. "Queremos testar antes mesmo do leilão como funciona o 5G standalone. As negociações estão em andamento", disse.

Wi-Fi 6E Brasil 2021 - Cobertura especial - Editora ConvergenciaDigital

Ganho global com Wi-Fi e Wi-Fi 6E chega a R$ 26 trilhões até 2025

Estudo destaca que o uso total da faixa de 6 GHz, com 1200 MHz para sistemas não licenciadas servirá como condutor de crescimento a taxas anuais de 150%. Também será essencial para o impulso da Internet das Coisas.

Veja mais matérias deste especial    •    Inscrição gratuita - Clique aqui

CVM cobra Telebras que anuncia renovação por 10 anos de contrato com Eletrobras

Acordo vale para o uso de fibras óticas e infraestrutura de telecomunicações com a Companhia Hidroelétrica do São Francisco (Chesf), Centrais Elétricas do Norte do Brasil S/A (Eletronorte) e Furnas Centrais Elétricas S/A (Furnas). Estatal teve movimentação atípica de ações.

Minicom: “Queremos o 5G standalone, que é o 5G de verdade, não um 4G plus”

Ao concluir viagem à Europa e Ásia para falar com fabricantes de equipamentos, o ministro das Comunicações, Fabio Faria, avisou que o governo também defende a exigência do release 16 do 3GPP no leilão da quinta geração. 

Claro e Vivo se isolam contra a exigência do 5G pleno

TIM, provedores regionais, pequenos prestadores e operadoras competitivas reforçaram aos parlamentares que 5G pleno não custa mais nem atrasa implementação no Brasil.

Anatel publica regras para fim das concessões de telefonia

Regulamento de Adaptação do STFC traz prazos e procedimentos para Oi, Telefônica, Claro, Algar e Sercomtel decidirem sobre a migração do regime público para privado. 




  • Copyright © 2005-2021 Convergência Digital
  • Todos os direitos reservados
  • É proibida a reprodução total ou
    parcial do conteúdo deste site
    sem a autorização dos editores
  • Publique!
  • Convergência Digital
  • Cobertura em vídeo do Convergência Digital
  • Carreira
  • Cloud Computing
  • Internet Móvel 3G 4G