Clicky

Convergência Digital - Home

Carrier elege AWS e une nuvem, IoT e coleta de dados

Convergência Digital
Convergência Digital - 14/10/2020

A Amazon Web Services(AWS), uma empresa da Amazon.com, e a Carrier Global Corporation, fornecedora global de soluções saudáveis, seguras e sustentáveis de refrigeração para estruturas e cadeia de frio, anunciaram nesta quarta-feira, 14/10, um acordo de vários anos para co-desenvolver uma nova plataforma digital, batizada de LynxTM, da Carrier.

O conjunto de ferramentas fornecerá aos clientes da companhia em todo o mundo maior visibilidade, conectividade aumentada e inteligência em suas operações de cadeia de frio para melhorar os resultados em operações para cargas sensíveis à temperatura, incluindo alimentos, medicamentos e vacinas. A colaboração é uma expansão do anúncio recente, em fevereiro, de que a AWS foi escolhida pela Carrier como sua provedora de serviços em nuvem preferida.

A plataforma Lynx combinará os serviços de IoT (internet das coisas), analytics e machine learning da AWS com as soluções de refrigeração e monitoramento da Carrier, ampliando as atuais ofertas digitais da companhia para gerenciar o transporte controlado por temperatura e o armazenamento de perecíveis. Clientes usando a plataforma Lynx se beneficiarão do rastreamento de ponta a ponta, alertas em tempo real, processos automatizados e análises preditivas para ajudá-los a entregar cargas controladas por temperatura de forma mais eficiente, diminuindo o custo das operações da cadeia de frio, otimizando a utilização de recursos e reduzindo perda e a avaria de produtos.

Aproveitando os serviços de IoT da AWS para coletar, integrar, organizar e analisar dados da grande base de equipamentos de refrigeração e soluções de monitoramento da Carrier, juntamente com fontes como relatórios de tráfego e clima, a plataforma Lynx fornecerá uma visão abrangente da localização da carga, condições de temperatura e eventos externos que possam afetar as operações de cadeia de frio.

Essas informações alimentarão um data lake construído no Amazon Simple Storage Service (Amazon S3), onde a Carrier pode usar serviços de machine learning AWS para identificar possíveis problemas que possam impactar a carga, bem como executar análises sofisticadas para desenvolver recomendações para melhorar os resultados.

Por exemplo, analisando dados do histórico e dados em tempo real de desempenho dos equipamentos da Carrier conectados à nuvem, a plataforma Lynx poderá sugerir manutenção proativa para maximizar a disponibilidade de um equipamento específico. Olhando para o futuro, a Carrier e a AWS planejam introduzir um recurso para a plataforma Lynx com o intuito de fornecer recomendações relacionadas ao roteamento de carga e a melhor utilização da frota, adicionando maior resiliência à cadeia de frio que ajudará os clientes da Carrier a gerenciar custos, horários e recursos.

 


Destaques
Destaques

Multinuvem do Serpro vai concorrer com a do Ministério da Economia

Estruturada a parceria com AWS, Huawei e Azure, da Microsoft, estatal passa a disputar contratos com órgãos públicos, em briga direta com nuvem licitada e gerida pela Secretaria de Governo Digital.

Por que se tornar uma empresa data-driven?

Data-driven ou orientada a dados. É esse o novo lema das companhias que, cada vez mais, estão armazenando e analisando dados em busca de insights de negócios. Mas o que as empresas devem fazer para abraçarem os dados de forma a promover benefícios estruturais e longevos? A resposta não é simples.



Veja mais vídeos
Veja mais vídeos da CDTV

Veja mais artigos
Veja mais artigos

Serviços SaaS, proteção de dados e a LGPD

Por Eder Miranda*

Ter um plano abrangente de proteção adicional de dados para as plataformas SaaS é vital para os negócios, uma vez que as empresas não podem abrir sem ter o controle sobre o que está sendo protegido e sobre a maneira como isso está sendo feito pelos fornecedores de software como serviço.

Cloud é bom, mas quem gerencia?

Edmilson Santana*

Se a nuvem soluciona problemas de um lado, de outro sua operação demanda a formação de um time capaz de traduzir demandas de negócio em continuidade operacional, e isso de forma ágil, produtiva e consistente.


Copyright © 2005-2020 Convergência Digital ... Todos os direitos reservados ... É proibida a reprodução total ou parcial do conteúdo deste site