Home - Convergência Digital

Patrões e empregados avançam na negociação salarial de TI em São Paulo

Convergência Digital - Carreira
Ana Paula Lobo* - 11/01/2018

Na primeira rodada de negociação da Campanha Salarial 2018 dos profissionais de TI do estado de São Paulo, realizada nesta quarta-feira, 10/01, o Seprosp, sindicato patronal, e o Sindpd, dos trabalhadores, decidiram que a  data-base da categoria ficou mantida em 1º de janeiro.

Também foi acertado que as cláusulas da Convenção Coletiva de Trabalho 2017 continuam válidas e devem ser respeitadas até que a nova Convenção Coletiva seja assinada. Acertou-se também que, se não houver acordo na negociação da CCT 2018, as partes, de maneira independente, poderão procurar os caminhos jurídicos necessários para a resolução do caso.

Os patrões, informa ainda o Sindpd, apresentaram uma contrapropsta com alterações em diversas cláusulas da pauta de reivindicações. As propostas serão analisadas pela comissão de negociação do Sindpd e respondidas durante a segunda rodada de negociação, que está agendada para a próxima segunda-feira (15).

Fortalecimento da CCT

No contexto da reforma trabalhista, que desde novembro faz parte da realidade dos trabalhadores de todo o País, o fortalecimento do acordo coletivo de trabalho se tornou fundamental para garantir que os direitos adquiridos não sejam suprimidos pela nova lei. Esse posicionamento, defendido pelo Sindpd desde o início, foi corroborado na 1ª rodada de negociação.

"Nossa CCT tem sido parâmetro para outras categorias em todo o País. Estamos à frente no que diz respeito a avanços e direitos conquistados. Este momento é fundamental para mantermos a Convenção forte, preservando os direitos de toda a categoria", afirmou o presidente do Sindpd, Antonio Neto.

Durante a reunião, as duas partes chegaram a um acordo sobre a importância da contribuição sindical. O imposto, de caráter tributário, não foi extinto. O que mudou foram os procedimentos legais para a sua cobrança. O recolhimento é previsto como tributo compulsório pelo artigo 149 da Constituição Federal de 1988. Conforme a legislação máxima do País, a União pode "instituir contribuições sociais [...] de interesse das categorias profissionais ou econômicas como instrumento de sua atuação nas respectivas áreas".

A pauta desse ano, aprovada por mais de 3.500 trabalhadores, propõe a manutenção de 55 das 74 cláusulas previstas na CCT anterior e reivindica reajuste salarial equivalente ao INPC mais 2% de aumento real, além de vale-refeição de R$ 20 (atualmente é de R$ 17,50), auxílio-creche de 50% do salário normativo para trabalhadores com filhos até 72 meses de idade, entre outros avanços,

Enviar por e-mail   ...   Versão para impressão:
 

LEIA TAMBÉM:

16/01/2018
Patrões de TI em São Paulo oferecem reajuste de 1,5% e propõem mudar a CCT

11/01/2018
Patrões e empregados avançam na negociação salarial de TI em São Paulo

09/01/2018
Trabalhadores de TI em São Paulo reivindicam 2% de aumento real

18/12/2017
Trabalhadores de TI em São Paulo fecham por reajuste pelo INPC+ 2% de aumento real

12/12/2017
São Paulo faz assembleia para campanha salarial de TI em 2018

21/11/2017
Jornada Intermitente não é aplicável ao setor de TI

16/11/2017
Trabalhadores de TI de São Paulo deflagram campanha salarial 2018

24/03/2017
Trabalhadores de TI em SP vão ter reposição da inflação mais abono de 10%

20/03/2017
TI de SP aceita proposta de reposição da inflação mais abono de 10%

14/03/2017
Campanha salarial de TI: TRT-SP propõe índice de inflação e mais 10% de abono

Veja mais artigos
Veja mais artigos

Quatro lições para dar coragem e autonomia às pessoas

Por Amanda Matos Cavalcante*

As pessoas são os principais e mais importantes ativos de uma corporação.

Destaques
Destaques

Novas profissões - e inusitadas- que prometem bombar em TI

Surgem oportunidades para 'detetives de dados', 'corretor de dados pessoais', 'facilitador da TI', 'gestor de negócios de Inteligência Artificial', entre outras. Saiba o que vão fazer esses especialistas.

Nove profissões que vão estar em alta até 2030

Uma delas é o 'policial digital', que vai investigar fraudes, furtos, quebra de reputações usando dados, algoritmos e software.

Pessoas selam o sucesso ou o fracasso da transformação digital

Sem funcionários engajados, a estratégia tende a fracassar, pontua o vice-presidente do Gartner, Cassio Dreyfuss.

Veja mais vídeos
Veja mais vídeos da CDTV

Copyright © 2005-2015 Convergência Digital ... Todos os direitos reservados ... É proibida a reprodução total ou parcial do conteúdo deste site