Clicky

Ganho global com WiFi e Wi-Fi 6E chega a R$ 26 trilhões até 2025

Convergência Digital* ... 09/02/2021 ... Convergência Digital

Um novo estudo da Wi-Fi Alliance prevê que o ganho econômico global do Wi-Fi aumentará para US$ 4,9 trilhões em 2025 (ou R$ 26,5 trilhões), ante US$ 3,3 trilhões (R$ 17,8 trilhões) em 2021. O valor econômico inclui contribuições do uso de Wi-Fi por consumidores, empresas, provedores de serviços, etc.

A taxa de crescimento do valor do Wi-Fi chega a impressionantes 150% entre 2018 e 2025, diz o relatório. O estudo, conduzido pelo Telecom Advisory Group, analisou a contribuição do Wi-Fi para as economias de 14 países, bem como da União Europeia como um todo, e extrapola os valores para chegar a um número global, explica o relatório. 

As principais contribuições para o valor econômico do Wi-Fi incluem Wi-Fi gratuito, serviços residenciais, offload de Wi-Fi e serviços de ISP, produtos produzidos pelo ecossistema Wi-Fi, redes de internet das coisas, etc. O advento do novo padrão Wi-Fi 6, bem como o Wi-Fi 6E operando na banda de 6 GHz recém-lançada, são condutores especiais desse movimento. 

O estudo também diz que o valor do Wi-Fi pode aumentar ainda mais quando os países estudarem o lançamento da banda de 6 GHz para uso não licenciado. Em particular, o acesso à banda completa de 6 GHz resultaria em uma escala mais ampla de implantação de IoT, suporte a aumentos acentuados em streaming de vídeo e novos aplicativos em realidade aumentada e realidade virtual.

“Os reguladores deveriam considerar seriamente a concessão de acesso Wi-Fi a todos os 1200 MHz na banda de 6 GHz para aproveitar ao máximo os benefícios, tanto econômicos quanto inovadores”, afirma o estudo. O relatório fornece fatos e números de referência excelentes para qualquer regulador que esteja avaliando quanto espectro de 6 GHz liberar para uso não licenciado, incluindo Wi-Fi. 

* Do WiFi Now


Wi-Fi 6E Brasil 2021 - Cobertura especial - Editora ConvergenciaDigital

Wi-Fi 6E: o futuro da infraestrutura do Wi-Fi

As faixas de 2,4 GHz e de 5 GHz estão congestionadas no Brasil e torna-se urgente ter mais frequência por mais capacidade e eficiência, afirma o chefe de Tecnologia da CommScope para Caribe e América Latina, Hugo Ramos.

Veja mais matérias deste especial

Por casa conectada, Vivo negocia opção de ser acionista minoritária na CDF

A CDF é um marketplace de solulções de assistência residencial e tecnológica e que já é parceira na oferta do Vivo Guru. Os novos serviços serão lançados em breve, mas um deles será voltado para a instalação e  configuração de dispositivos inteligentes.

Huawei: é cedo para dizer quem está dentro ou fora da rede privada do governo

“Existe uma portaria, mas os requisitos ainda não estão completamente claros”, afirma o diretor de cibersegurança da fabricante chinesa, Marcelo Motta.

Oi entra na briga pela fibra ótica em São Paulo

Companhia diz que os pilotos comercial e de rede estão acontecendo e o lançamento ao mercado será no segundo trimestre (abril a junho) para os mercados B2C e B2B. A Oi vai usar 5,2 mil Km de rede própria oriundas da compra da MetroRed e da Pegasus no passado.

Brasileiro retorna ao pré-pago e sonha com superaplicativo

O brasileiro diz que o pré-pago oferece maior flexibilidade de uso, de acordo com pesquisa global feita pela Ding. O estudo também mostra que os brasileiros querem um superaplicativo que combine mensagens instantâneas com mídia social, varejo e serviços.




  • Copyright © 2005-2021 Convergência Digital
  • Todos os direitos reservados
  • É proibida a reprodução total ou
    parcial do conteúdo deste site
    sem a autorização dos editores
  • Publique!
  • Convergência Digital
  • Cobertura em vídeo do Convergência Digital
  • Carreira
  • Cloud Computing
  • Internet Móvel 3G 4G