INCLUSÃO DIGITAL

Vinte milhões de domicílios brasileiros não têm conexão a Internet

Ana Paula Lobo ... 26/05/2020 ... Convergência Digital

Ao completar 15 anos, a pesquisa TIC Domicílios 2019, feita pelo Comitê Gestor da Internet no Brasil (CGI.br), por meio do Centro Regional de Estudos para o Desenvolvimento da Sociedade da Informação (Cetic.br) do Núcleo de Informação e Coordenação do Ponto BR (NIC.br), evidencia a desigualdade digital no Brasil. Se nas classes A e B, o acesso à Internet acontece por TV, PCs e celular, nas classes D e E, o único meio usado é o celular.

O estudo, divulgado nesta terça-feira, 26/05, constata que vinte milhões de domicílios brasileiros seguem sem qualquer conexão à Internet,  ou 28% dos domicílios do País. Ao mesmo tempo, a TIC Domicílios 2019 mostra que o Brasil soma 134 milhões de usuários de Internet, o que representa 74% da população com 10 anos ou mais, o que é um avanço em relação a anos anteriores. Mas ainda assim há 47 milhões de brasileiros, ou um quarto dos indíviduos, desconectados.

"A desigualdade é evidenciada no estudo de 2019, feito entre outubro e março, antes do impacto da pandemia de Covid-19. As políticas públicas precisam perseguir não apenas a questão da infraestrutura de Internet, mas a capacitação para as habilidades digitais. No caso, das classes C, D e E, muitos tem o acesso à Internet no celular, mas não têm habilidade para acessar a um aplicativo do governo, como aconteceu, agora, com o auxílio emergencial. Temos que pensar em ações para capacitar as habilidades digitais", afirma Alexandre Barbosa, gerente do CETIC.br.

De acordo com os dados apurados, mais da metade da população vivendo em áreas rurais declarou ser usuária de Internet chegando a 53%, proporção inferior à verificada nas áreas urbanas (77%). No recorte por classe socioeconômica, também houve avanço no percentual de usuários das classes D eE, que passou de 30% em 2015 para 57% em 2019, a maioria prioritariamente usando o celular.  Só que um contingente importante de indivíduos segue desconectado: 35 milhões de pessoas em áreas urbanas (23%) e 12 milhões em áreas rurais (47%). Entre a população da classe DE, há quase 26 milhões (43%) de não-usuários.

Em relação ao tipo de conexão presente nos domicílios, a pesquisa revela que nos últimos quatro anos houve uma inversão nas posições de conexão por cabo ou fibra óptica, e via linha telefônica (DSL). O acesso via cabo ou fibra ótica passou de 24% (2015) para 44% (2019), mesma diferença da conexão DSL, que caiu de 26% para 6% nesse período.

Atividades na Internet

As atividades de comunicação são as mais comuns no uso da rede, sendo o envio de mensagens instantâneas realizado por 92% dos usuários de Internet, seguido pelo uso de redes sociais (76%) e chamadas por voz ou vídeo (73%), em crescimento nos últimos anos.

A busca por informações também está entre as principais atividades realizadas na Internet, sobretudo a busca por produtos e serviços (59%), seguida por assuntos relacionados a saúde ou a serviços de saúde (47%). Essa última apresenta uma proporção menor entre pessoas de 60 anos ou mais (39%) e nas classes DE (31%).

Ainda, 41% dos usuários de Internet afirmam efetuar atividades ou pesquisas escolares na rede, sendo que 40% estudam por conta própria e 12% realizam cursos à distância. Apenas um terço dos usuários (33%) fazem trabalho pela Internet, sendo que essa proporção representa menos da metade da força de trabalho (45%).

Em 2019, 39% dos usuários de Internet compraram produtos e serviços pela Internet nos doze meses anteriores à pesquisa. A proporção chega a 79% na classe A e 16% nas classes DE. Percebe-se também diferenças regionais: 45% dos usuários de Internet da região Sudeste e 26% da região Norte realizaram alguma atividade de comércio eletrônico nesse período.


Licitação do MEC abre espaço para MVNOs na oferta de banda larga móvel gratuita

Propostas têm de ser enviadas ao governo até o dia 17. Contratação acontece ainda em julho. O preço de referência da RNP para este processo é de R$ 0,56 GByte/mês sem ICMS, considerando um pacote de dados de 20 Gbytes, para a quantidade de 5.000 alunos. 

No Brasil, 4,8 milhões de crianças e adolescentes não têm acesso à Internet

A desigualdade digital e social se evidencia quando se constata que a maior parte dos sem acesso está nas classes D e E e nas regiões Nordeste e Norte. O celular é o meio principal de contato com a rede social.

No Brasil, 39% dos alunos das escolas públicas não têm PCs, notebook ou tablet para estudar

A TIC Educação 2019 constata ainda que nas escola rurais, apenas 40% delas têm um PC ou uma conexão à Internet.

Brasil soma 424 milhões de dispositivos digitais em uso. Smartphone é o rei

São 234 milhões de smartphones em uso no País e 190 milhões de computadores, revela pesquisa da FGVcia/SP. Em 2019, foram 12 milhões de PCs vendidos. Em 2020, a Covid-19 exigiu a troca de dispositivos e deverá incrementar o mercado, diz o professor Fernando Meirelles.

Aloo Telecom cede rede de fibra ótica para viabilizar UTI virtual

A Aloo Telecom é responsável por toda a tecnologia por trás do projeto UTI Virtual, em pareria firmada com o Hospital do Coração (HCOR) e a Fundação Cardiovascular de Alagoas (Cordial). Aliança permitirá atendimento em tempo rela para 100 leitos nos hospitais do SUS de Alagoas.

Vinte milhões de domicílios brasileiros não têm conexão a Internet

Pesquisa TIC Domicílios 2019 evidencia a desigualdade digital no Brasil, onde três em cada quatro brasileiros admitem usar a Internet, mas com qualidade distinta de acesso.



  • Copyright © 2005-2020 Convergência Digital
  • Todos os direitos reservados
  • É proibida a reprodução total ou
    parcial do conteúdo deste site
    sem a autorização dos editores
  • Publique!
  • Convergência Digital
  • Cobertura em vídeo do Convergência Digital
  • Carreira
  • Cloud Computing
  • Internet Móvel 3G 4G