SEGURANÇA

Vazamento na Microsoft teria exposto 250 milhões de registros de clientes

Convergência Digital ... 22/01/2020 ... Convergência Digital

A empresa de segurança Comparitech anunciou a identificação de um vazamento de dados que expôs na internet 250 milhões de registros de clientes da Microsoft em todo o mundo que buscaram suporte da empresa ao longo de 14 anos entre 2005 até dezembro de 2019. 

Segundo o relatório, “os dados foram deixados acessíveis a qualquer um com um navegador web, sem necessidade de senha ou qualquer outro tipo de autenticação”. A própria Microsoft foi avisada e a falha já foi corrigida, ou seja, os dados não estão mais expostos. 

“Reportamos o problema à Microsoft e em 24 horas todos os servidores tiveram segurança garantida”, informa a Comparitech. Segundo o relatório com as descobertas, os dados que estavam desprotegidos incluem endereços IP, localizações, descrições de demandas, e-mails, registros, comentários e notas classificadas pela MS como ‘confidenciais’.  O relatório pode ser acessado aqui.


Prejuízo médio com violação de dados sobe para R$ 5,8 milhões no Brasil

Estudo da IBM mostra que o aumento no valor foi de 10,5% em relação a 2019. O levantamento traz uma advertência: aumentou o prazo para contenção do vazamento nas empresas para 115 dias. Credenciais roubadas ou nuvens com configurações incorretas foram as brechas para as invasões.

Segurança digital faz Oi ultrapassar a marca de 125 mil elementos monitorados em SOCs

SOCs, localizados no Rio de Janeiro e São Paulo, dão suporte à jornada digital de clientes públicos e privados e registrou um crescimento de 132% nas vendas de serviços gerenciados voltados à transformação digital.

PGFN alerta que é alvo de tentativa de fraude

Procuradoria-Geral da Fazenda Nacional informa que nunca entra em contato para pedir doações ou para tratar de questões como pagamento de benefícios e auxílios ou restituição e resgate de valores.

Por Covid-19, biometria é excluída das eleições 2020 pelo TSE

Decisão foi tomada pelo presidente do Tribunal Superior Eleitoral, Luis Roberto Barroso, em função do risco de contágio da Covid-19. Os leitores lde impressões digitais não podem ser higienizados a cada utilização, o que seria um risco considerável.



  • Copyright © 2005-2020 Convergência Digital
  • Todos os direitos reservados
  • É proibida a reprodução total ou
    parcial do conteúdo deste site
    sem a autorização dos editores
  • Publique!
  • Convergência Digital
  • Cobertura em vídeo do Convergência Digital
  • Carreira
  • Cloud Computing
  • Internet Móvel 3G 4G