Home - Convergência Digital
Veja mais artigos
Veja mais artigos

A urgência de cultivar talentos para TIC no Brasil e no mundo

Convergência Digital - Carreira
Por Breno Santos* - 14/08/2019

A transformação digital ainda é um desafio para muitas empresas no Brasil e a aplicação estratégica das novas soluções deve acontecer por meio de equipamentos e mão de obra qualificada. Para concretizar seu papel como protagonista no setor de telecomunicações, empresas como a Huawei apoiam programas especiais em conjunto com instituições educacionais. No caso do Brasil, em todo o território nacional. O propósito é desenvolver talentos locais por meio de um projeto abrangente, envolvendo todos os elementos da cadeia produtiva.

Nossa iniciativa busca implementar instrumentos da indústria em instituições de ensino parceiras, com a disponibilização de treinamentos e a instalação de laboratórios high tech. Dessa maneira, conseguimos preparar melhor a geração que entrará no mercado de trabalho nos próximos anos e incentivar a criatividade dos estudantes para arquitetar soluções inteligentes. O contato com o meio universitário também nos traz insights interessantes, com perspectivas diferentes.

O Instituto Nacional de Telecomunicações (Inatel) é uma das universidades beneficiadas pelo investimento da Huawei em educação. A parceria com o Inatel existe há 16 anos e o programa, intitulado Fábrica de Talentos, iniciou suas atividades em Abril de 2017, capacitando 87 participantes com treinamentos teóricos e práticos, sendo que todos os participantes que concluíram o programa foram absorvidos pelos centros de pesquisa ou pela própria Huawei. Em 2018, a Fábrica de Talentos contou com a participação de 135 alunos, dos quais 76 foram aprovados para o programa de estágio remunerado. As edições do 1º semestre de 2019, que aconteceram entre os meses de Maio, Junho e Julho, contaram com a participação de 109 alunos e a previsão é que até o final do ano, cerca de mais 50 alunos sejam treinados. Desde o início do programa, já foram ofertadas 1500 horas de treinamento para desenvolver ainda mais a formação dos alunos do Inatel.

Outro projeto integrante da área de educação da Huawei é o Seeds for the Future, que seleciona alunos de destaque de instituições parceiras para um intercâmbio na China. O objetivo é colocá-los em contato com a cultura chinesa e executivos de alto escalão da empresa para uma troca de experiências e debates sobre o desenvolvimento de novas de tecnologias. A iniciativa, implementada em 2015, já soma mais de 100 participantes no Brasil e capacitou 20 mil estudantes, de 96 países. Esse ano, Minas Gerais, Rio de Janeiro, São Paulo, Pernambuco, Tocantins, Mato Grosso e Paraná foram os estados representados no Programa, com estudantes dos mais variados cursos - desde os tradicionais, como engenharia, às novas profissões, como, por exemplo, Jogos Digitais.
Exemplificando, acho interessante mencionar a história do Moisés Bittencourt, que é estudante do Inatel e foi aprovado no Seeds for the Future após passar por uma avaliação criteriosa. Ele planeja seguir carreira na área de comunicações móveis e criar a própria startup. Moisés reconhece que a oportunidade é uma maneira de conhecer novas soluções em Inteligência Artificial, Internet das Coisas e 5G e se aperfeiçoar profissionalmente.

O ICT Competition é outra iniciativa global da Huawei, um campeonato mundial entre estudantes de mais de 50 países que treinou, em três anos, mais de 70.000 talentos da América Latina. Pela primeira vez, o Brasil também esteve na disputa e agitou as universidades do País. Foram mais de 1.000 inscrições, posicionando o Brasil em quarto lugar em número de inscritos na região. Foram 13 instituições de ensino visitadas pela Huawei em 2018, impactando mais de 3.500 alunos para a importância da formação e o desenvolvimento de ideias e projetos de Tecnologia da Informação e Comunicação (TIC).

O setor de TIC se desenvolveu muito rapidamente, com a aplicação de novas soluções, produtos e tecnologias. Hoje, há poucos profissionais no mercado com qualificação para acompanhar a evolução vertiginosa do segmento. Por isso, enxergamos a importância em capacitar a mão de obra, que carece de recursos técnicos e financeiros para avançar. Em um futuro próximo, a demanda por profissionais que atuem no setor será ainda maior com a perspectiva da implementação comercial do 5G.

Os resultados da Fábrica de Talentos, Seeds for the Future e ICT Competition fazem parte da missão da Huawei em ser parceira na transformação digital de seus clientes e parceiros e de estar no Brasil para o Brasil, entendendo suas particularidades e se adaptando a elas para construir um futuro ainda mais conectado.

*Breno Santos é diretor de serviços da Huawei do Brasil

 

Enviar por e-mail   ...   Versão para impressão:
 

LEIA TAMBÉM:

06/12/2019
Governo investe R$ 22 milhões para capacitar novos programadores no Brasil

05/12/2019
No Rio, apenas 21% das empresas adotam o teletrabalho

04/12/2019
Déficit de mão de obra na América Latina será de 570 mil profissionais em 2020

05/11/2019
Empresa de Blumenau vence prêmio no LinkedIn Talent Awards

25/10/2019
Analista de Internet das Coisas: um profissional em construção

16/10/2019
Santander oferece 240 bolsas integrais para formar profissionais em programação

07/10/2019
Plataforma online oferece curso de inglês gratuito para TI

03/10/2019
Gamificação certifica colaboradores de empresa de cloud

02/10/2019
Relator adia votação do Sistema S das TICs para buscar acordo

02/10/2019
Embraer abre vagas de estágio em IA, machine learning e desenvolvimento

Destaques
Destaques

Negócios na nuvem vão gerar 491 mil empregos diretos no Brasil até 2024

A batizada, 'economia Salesforce', formada pelo ecossistema de parceiros e clientes da companhia, vai gerar nos próximos seis anos, 780 mil empregos indiretos e uma receita de R$ 247 bilhões em novos negócios. Transformação digital será responsável por 50% dos gastos com software e computação em nuvem.

Cientista de Dados, desenvolvedor, CTO e analista de segurança da Informação são os mais procurados em TI

Essa é a constatação do Guia Salarial 2020, produzido pela consultoria Robert Half, com atenção às pequenas, médias e grandes empresas. Cientista de Dados pode ter salário inicial em torno de R$ 13 mil nas pequenas empresas e de R$ 26 mil nas grandes corporações.

Informação sigilosa pelo WhatsApp caracteriza justa causa para demissão

Mesmo com estabilidade provisória como cipeiros, Tribunal Superior do Trabalho deu validade à dispensa de três empregados que divulgaram nomes de futuros demitidos pelo app de mensagens. 

RH prioriza currículo e falha ao contratar profissionais de TI

Há uma distância grande do discurso adotado pelo RH com relação à tecnologia em relação à prática no dia a dia e a conversa entre a TI e o RH fica muito distante e gera ruído, observa a diretora da edtech Fábrica de Cursos, Sylvia Meirelles.

Automação e IA exigem que Brasil reeduque sete milhões em três anos

Estudo da IBM indica que o impacto das novas tecnologias no mercado de trabalho demanda qualificação imediata de 120 milhões nas maiores economias do mundo, mas o tempo de capacitaçao aumentou 10 vezes desde 2014. 

Veja mais vídeos
Veja mais vídeos da CDTV

Copyright © 2005-2015 Convergência Digital ... Todos os direitos reservados ... É proibida a reprodução total ou parcial do conteúdo deste site