Clicky

Home - Convergência Digital

Anatel quer barrar Oi do leilão de 5G

Luís Osvaldo Grossmann - 01/02/2021

A prevalecer a proposta apresentada nesta segunda, 1º de fevereiro, para o edital do 5G, a Anatel encontrou a saída para evitar que o processo de venda da Oi Móvel interfira no calendário do leilão. A ideia é barrar da disputa do naco restante de 700 MHz empresa que “esteja em processo de transferência de controle acionário”. 

Fatiada e colocada à venda para saldar os papagaios que a levaram a pedir recuperação judicial, a Oi não é exatamente uma empresa esperada no leilão do 5G. Afinal, a Oi Móvel, foi vendida às concorrentes Vivo, Claro e TIM, em movimento que exclui a empresa do mercado e aumenta a concentração. 

Ainda assim, havia preocupação das três compradoras com a interseção nos calendários do leilão e da compra da Oi Móvel, uma vez que a operação ainda precisa da chancela da própria Anatel e do Conselho Administrativo de Defesa Econômica, o Cade. Tudo indica que nem uma, nem outra serão concluídas antes do leilão.

Vale lembrar que a fatia de 700 MHz que vai à venda no leilão do 5G é o naco que sobrou da licitação realizada em 2014. Na época, o desenho previa que cada uma das principais teles móveis do país ficaria com parte dos 700 MHz para implantar o 4G. Mas a Oi já enfrentava dificuldades e nem participou da disputa. 

No mais, o que já era previsto desde a versão de edital que foi à consulta pública é que as operadoras que compraram parte dos 700 MHz em 2014 não poderiam fazer lances no novo leilão. Isso foi mantido. Ou seja, além da Oi de fora, Vivo, Claro, TIM e Algar não poderão comprar essa fatia restante. 

Enviar por e-mail   ...   Versão para impressão:
 

LEIA TAMBÉM:

16/04/2021
Idec, TelComp, Algar, Sercomtel e Neo pedem ao Cade para barrar venda da Oi Móvel

15/04/2021
Anatel se divide e adia decisão sobre pedido da Sky

15/04/2021
Oi oferta 1 Giga atenta a demanda dos clientes no FTTH

15/04/2021
Oi quer usar InfraCo para atender obrigações com o fim da concessão

13/04/2021
Sem fibra, Oi põe em risco opção de migrar a concessão de telefonia

13/04/2021
No 5G, Oi desponta como 'azarão' na faixa de 26GHz

12/04/2021
Fundo BTG selou compromisso de investir R$ 25 bilhões na InfraCo até 2030

12/04/2021
Fibra ótica puxa internet a 76 Mbps, mas em 2 mil municípios acesso fica abaixo de 5Mbps

12/04/2021
BTG Pactual fica com 57,9% da InfraCo da Oi por R$ 12,9 bilhões

08/04/2021
Oi contrata executivo para atuar à frente da unidade de fibra ótica e Atacado

Destaques
Destaques

Brasil está fora dos países liberados pela Espanha para o Mobile World Congress

Programado para acontecer de 28 de junho a 01 de julho, o organizador, GSMA, fechou um acerto com as autoridades espanholas para isentar os participantes das restrições impostas às pessoas de fora da União Europeia.

Highline se propõe a comprar licença 5G e oferecer espectro como serviço para ISPs

A proposta da empresa, explicou Luis Minoru, diretor de estratégia e novos negócios, é o de oferecer toda a infraestrutura na modalidade de serviço. Já há testes em andamento, não revelados, para o funcionamento da modalidade que inclui a operação de telefonia móvel.

Veja mais vídeos
Veja mais vídeos da CDTV
Veja mais artigos
Veja mais artigos

Com rede sujeita a apagões, qual impacto do 5G na energia no Brasil?

Por Pedro Al Shara*

Segundo pesquisa da Vertiv, fornecedora de equipamentos e serviços para infraestrutura crítica, um aumento da ordem de 150% a 170% no consumo energético é projetado no setor de Telecom até 2026. Com toda a inovação que o 5G representa, mais dispositivos poderão acessar a internet móvel ao mesmo tempo, utilizando o mesmo sinal.


Copyright © 2005-2020 Convergência Digital ... Todos os direitos reservados ... É proibida a reprodução total ou parcial do conteúdo deste site