INTERNET

Amazon recorre contra cobrança de R$ 1,2 bilhão em impostos na Europa

Convergência Digital* ... 02/03/2020 ... Convergência Digital

A Amazon tentará na quinta-feira, 5/3, anular uma ordem da União Europeia de reembolsar cerca de 250 milhões de euros, ou R$ 1,2 bilhão, em tributos atrasados a Luxemburgo no segundo tribunal mais importante da Europa, em uma série de casos que reflete a pressão do bloco a acordos fiscais considerados injustos. 

A Comissão Europeia disse em sua decisão de 2017 que o acordo tributário, que cobre o período de maio de 2006 a junho de 2014, significava que quase 75% dos negócios da Amazon não eram tributados. 

O órgão de controle da concorrência da UE disse que Luxemburgo permitiu que a varejista online dos EUA transferisse uma parte significativa de seus lucros de uma subsidiária para uma holding sem pagar impostos, dando à empresa uma vantagem injusta. 

Em questão, estavam os royalties pagos pela subsidiária Amazon EU sobre certos direitos de propriedade intelectual da Amazon Europe Holding Technologies, empresa que, segundo a União Europeia, não possui funcionários, escritórios e atividades comerciais. 

A Amazon disse em seu recurso ao Tribunal Geral que a UE não havia provado seu caso, que alega estar repleto de erros legais e factuais. 

A empresa disse que a decisão da UE também violou os princípios de segurança jurídica, porque se baseava em uma estrutura de referência falha. 

A Amazon acusou autoridades da UE de discriminação usando diretrizes da OCDE de 2017 para um acordo tributário realizado com Luxemburgo em 2003. Além disso, a empresa disse que a UE não tem um caso, pois o prazo de prescrição de 10 anos expirou. 

Apple, Fiat Chrysler, Starbucks e dezenas de outras multinacionais também estão foram pressionadas pela UE nos últimos anos devido a acordos fiscais com países do bloco. 

* Com informações da Reuters


Revista Abranet 31 . maio-julho 2020
Veja a Revista Abranet nº 31
A pandemia da Covid-19 fez a rotina mudar num piscar de olhos. E coube à internet mostrar a sua força. O aumento significativo do tráfego de dados por conta do teletrabalho e do isolamento social foi uma realidade assustadora. Veja a revista completa.
Clique aqui para ver outras edições

No Brasil, 47% indicam comprar mais pela internet após Covid-19

Pesquisa da Salesforce também indica que os brasileiros são quase duas vezes mais propensos a fazer compras por meio de redes sociais que em outros países.

Ministério Público defende rastreamento de mensagens no PL das Fake News

Para a Câmara Criminal do Ministério Público Federal, a previsão deve ser mantida porque "mostra-se útil para a investigação de diversos ilícitos". 

Fake News: Sai versão em português de chatbot gratuito de verificação para o WhatsApp

Pelo chatbot da International Fact-Checking Network, usuários do OTT podem verificar se informações específicas que receberam sobre a COVID-19 já foram classificadas como "falsas", "parcialmente falsas", "enganosas" ou "sem evidência" por verificadores profissionais.

Comércio pela internet dispara e movimenta 12% das vendas no Brasil

Segundo pesquisa da Camara-e.net e da Compre & Confie, vendas em junho foram 110% superiores há um ano. Alta no semestre beira os 60%. 

Slack acusa Microsoft de impor o Teams vinculado ao Office

OTT alega que a empresa norte-americana está vinculando o Teams ao Office para forçar a aceitação do produto, que disputa espaço com o Slack e com o Zoom nessa era de pandemia.



  • Copyright © 2005-2020 Convergência Digital
  • Todos os direitos reservados
  • É proibida a reprodução total ou
    parcial do conteúdo deste site
    sem a autorização dos editores
  • Publique!
  • Convergência Digital
  • Cobertura em vídeo do Convergência Digital
  • Carreira
  • Cloud Computing
  • Internet Móvel 3G 4G