Home - Convergência Digital

Nova onda de fake news contra 5G faz britânicos queimarem antenas

Convergência Digital - 06/04/2020

Com 5 mil mortes pela Covid-19, o Reino Unido sofre ao longo dos últimos dias um novo problema: a disseminação de notícias enganosas que associam 5G com coronavírus resultou em várias torres sendo queimadas, como mostram vídeos postados em diferentes redes sociais, como Facebook, YouTube e Instagram. 

O governo britânico já se manifestou em apelo para que a “bobagem perigosa” seja encerrada e as quatro principais operadoras móveis do país lançaram um comunicado conjunto igualmente pedindo o fim dos ataques, que também ameaçam funcionários que tentaram fazer reparos nas estações radio base. 

“Não apenas são alegações sem base, são também prejudiciais às pessoas e aos negócios que dependem da continuidade dos serviços”, diz a nota assinada pela EE, o2, Three, e Vodafone. “Também levaram a abusos contra nossos engenheiros e, em alguns casos, evitaram manutenções essenciais na rede acontecerem.”

Os ataques às antenas se deram especialmente em Birmingham, Liverpool e Merseyside. A Vodafone confirmou quatro torres queimadas. A EE confirmou pelo menos uma, que sequer era de 5G, mas novos vídeos de torres incendiadas foram postadas nas redes sociais no domingo, 5/4. 

Tudo indica que a teoria da conspiração que alimenta os ataques sustenta que antenas de 5G facilitam a propagação do coronavírus, em boatos que começaram ainda em janeiro apontando que a África não tinha problemas com a Covid-19 porque não tem 5G instalado – o continente registra, até aqui, 7,7 mil casos e mais de 300 mortes. 

Segundo os noticiários britânicos, as ‘fake news’ à respeito aparecem em duas vertentes, de um lado apontando que o 5G ataca o sistema imunológico, deixando as pessoas mais suscetíveis à contaminação pelo vírus. De outro, alegam que o coronavírus é capaz de ser transmitido pelo próprio uso da tecnologia 5G. “São o pior tipo de fake news”, segundo autoridades de saúde do Reino Unido. 

Enviar por e-mail   ...   Versão para impressão:
 

LEIA TAMBÉM:

13/08/2020
EUA banem empresas que usam produtos da Huawei das compras governamentais

13/08/2020
Covid-19 aumentou o uso da internet nas classes C, D e E

11/08/2020
Edital do 5G vai ao mercado com ou sem venda da Oi Móvel

11/08/2020
Anatel prepara dois editais do 5G à espera de filtros para antenas parabólicas

10/08/2020
EUA vão vender 100 MHz para impulsionar 5G

10/08/2020
Huawei dá o troco e Qualcomm alerta para o risco dos EUA perder muito dinheiro

06/08/2020
Huawei não pode ser usada para atrasar ainda mais o leilão 5G

06/08/2020
Se Anatel quiser, redes privadas não precisam esperar o leilão 5G

06/08/2020
Huawei usa robôs em centro de distribuição no Brasil com uso do 5G industrial

04/08/2020
Reino Unido contraria teles e confirma leilão 5G para janeiro de 2021

Destaques
Destaques

Venda de smartphones piratas dispara 135% no 1ºtri no Brasil

Tombo no primeiro trimestre foi de 8,7% - e chegou a 22,4% entre os aparelhos mais simples. Alta do dólar e a falta de componentes impactaram a venda dos dispositivos no país.

Tempo é um luxo que o Brasil não tem para fazer o 5G

Pesquisa da Omdia, ex-Ovum, em parceria com a Nokia, mostra que, nos próximos 15 anos, o 5G vai gerar R$ 5,5 trilhões para o País, sendo o governo beneficiado com o adicional de quase R$ 1 bilhão em receita com os serviços 5G.

Veja mais vídeos
Veja mais vídeos da CDTV
Veja mais artigos
Veja mais artigos

Uma escolha de Sofia no leilão de 5G

Por Juarez Quadros do Nascimento*

Em um país democrático, como o Brasil, sem análise estratégica, não daria para arriscar em dispor, comercial e tecnologicamente, de “uma cortina de ferro ou uma grande muralha” para restringir fornecedores no mercado de telecomunicações.


Copyright © 2005-2020 Convergência Digital ... Todos os direitos reservados ... É proibida a reprodução total ou parcial do conteúdo deste site