Clicky

SEGURANÇA

TRT-PR nega ataque hacker e responsabiliza software de storage da Huawei

Luís Osvaldo Grossmann ... 09/12/2019 ... Convergência Digital

ATUALIZADA -O Tribunal Regional do Trabalho do Paraná divulgou nesta segunda, 9/12, uma nota técnica sobre a pane no sistema de processo judicial eletrônico (PJe), que paralisou as atividades entre os dias 2 e 8 deste dezembro. Segundo o TRT-PR, a paralisação do PJe “teve origem em um problema no software de gerenciamento de storage Huawei modelo Dorado 6000 V3, comprado há um ano.

Em nota oficial encaminhada ao Convergência Digital, a "Huawei Brasil informa que mobilizou os times responsáveis assim que tomou ciência do ocorrido e a situação já foi resolvida. A companhia esclarece que nenhum dado ou informação foi perdida e o sistema está funcionando normalmente. É importante ressaltar que esse sistema é utilizado em todo o país por diversos clientes e nenhum problema similar foi registrado. O time de serviços da Huawei continua trabalhando junto ao TRT-PR para concluir o caso."

Ao explicar a pane, o Tribunal descartou que tenha havido invasão maliciosa. “A paralisação ocorrida, portanto, não teve origem em invasão dos sistemas deste TRT ou problema do próprio PJe”, conclui a nota. Ainda de acordo com o TRT, a empresa deslocou equipe da China para o Brasil e aplicou correção do problema “até então desconhecido pela fabricante. 

“Tal providência, no entanto, não foi capaz de restaurar os dados afetados, naquele equipamento, pelo sinistro”, informa o Tribunal. Ainda assim, “a totalidade dos dados do PJe estava devidamente preservada em arquivos de backup, que foram recuperados e disponibilizados em infraestrutura diversa, o que permitiu o retorno do sistema às 0h de hoje (9/12), sem perda de qualquer dado ou documento.”

A previsão do TRT é manter o PJe rodando nessa infraestrutura alternativa até o recesso forense, que começa em 20/12. “Tal providência permitirá a segura aferição das funcionalidade dos storage Huawei Dorado 6000 V3 antes da retomada de sua utilização como guardiã do repositório principal de dados do PJe.”


Banco é condenado a indenizar cliente vítima de golpe do WhatsApp

Decisão foi do juiz Guilherme Ferreira da Cruz, da 45ª Vara Cível Central de São Paulo e abre precedente para outras ações.

Vazamento de dados: Procon/SP diz que Serasa segue com respostas insuficientes

Ao complementar as informações solicitadas pela entidade de Defesa do Consumidor, a Serasa apresentou um paraecer técnico de empresa especializada de que os sistemas da empresa são seguros. Mas o Procon/SP diz que as respostas foram incompletas e pouco esclarecedoras.

Vazamento de dados: Sigilo prepara ação contra as teles e diz que disputa com Serasa não acabou

Instituto vai recorrer da decisão que desobrigou a Serasa a comunicar vazamentos."Não queremos demonizar ninguém, mas vazamentos geram desconfiança", diz o presidente, Victor Gonçalves.

DPO corre risco de ser punido por megavazamentos com base no Código do Consumidor

Ao participar de evento da associação nacional de encarregados de dados, ANPPD, a advogada Patricia Peck advertiu que a ANPD não tem a exclusividade para aplicar sanções. “o Código do Consumidor traz como crime não informar sobre dados tratados ou correções”.



  • Copyright © 2005-2021 Convergência Digital
  • Todos os direitos reservados
  • É proibida a reprodução total ou
    parcial do conteúdo deste site
    sem a autorização dos editores
  • Publique!
  • Convergência Digital
  • Cobertura em vídeo do Convergência Digital
  • Carreira
  • Cloud Computing
  • Internet Móvel 3G 4G