Clicky

Convergência Digital - Home

Transformação digital não é levar aplicação para nuvem ou usar um chatbot

Convergência Digital
Por Ana Paula Lobo e Roberta Prescott - 18/10/2019

Dentro do mercado global de tecnologias da informação e comunicação (TIC), o Brasil se mantém no sétimo lugar, com US$ 97 bilhões investidos em 2018. "Estamos vendo gradativamente a transformação dos investimentos em infraestrutura em TI e neste momento estamos no ponto equilibrado, perto do que tem nos mercados mais maduros, que é meio a meio, com US$ 47 bilhões em investimentos em TI e US$ 50 bilhões em telecom", apontou Luciano Ramos, gerente de pesquisa de consultoria da IDC, durante a ABES Software Conference, realizada no dia, 14/10, em São Paulo .

Na relação investimentos em TICs e o Produto Interno Bruto (PIB), os 2,3% do Brasil estão acima dá média de 1,9% da América Latina, mas ficam abaixo do vizinho Chile (2,4%) e de mercados como os Estados Unidos, países da Europa e Japão, nos quais o porcentual varia entre 2,9% e 4,2%. "Temos espaço para melhorar e tornar nossas empresas mais inovadoras e competitivas", disse.

Tema bastante em evidência, a transformação digital, segundo Luciano Ramos, deve ser trabalhada sob diversos aspectos, incluindo, a transformação da liderança, do modelo de negócio, da fonte de trabalho e entregando uma experiência omnipresente aos clientes. A IDC estima que pelo menos 41% do PIB da América Latina vai estar digitalizado até 2021, com crescimento impulsionado por ofertas, operações e relações melhoradas digitalmente.

As companhias, como demonstrou o consultor da IDC, estão mais conscientes do que é transformação digital. Se no estudo da IDC de 2017, 74% das empresas afirmaram estar nos primeiros estágios da transformação digital, em 2018, esse porcentual subiu para 88%. "As empresas estão vendo que transformação digital não é apenas levar uma aplicação para nuvem ou lançar um aplicativo. Também já entendem que ter chatbot não é uso de inteligência artificial. Elas se tornaram mais críticas", completou.

Para Ramos, a vigência da Lei Geral de Proteção de Dados, a partir de agosto de 2020, não será conflitante com a transformação digital. Com relação aos empregos, Ramos admite que o desafio é o de capacitar os empregaos para as novas funções que vão surgir. Assistam a entrevista com o consultor da IDC, Luciano Ramos.


Ministério da Justiça escolheu nuvem da Oracle para atender ao consumidor

"A nuvem nos abre um novo catálogo de possibilidades para serviços", afirma o coordenador geral de infraestrutura e serviços do Ministério da Justiça, Leonardo Greco. Serviço consumidor.gov.br migrou para a Oracle no final de maio.

Icatu Seguros: mudar atendimento ao cliente para a nuvem foi decisão irreversível

Seguradora contratou a CXone, da NICE, para migrar, em tempo recorde, os seus funcionários para o trabalho remoto. "Tínhamos de não perder a qualidade e a eficiência e adaptar o serviço ao dia a dia das casas dos colaboradores", conta o diretor de Marketing e canais, Rafael Caetano.

Diversidade e Ciência de Dados: um desafio ao Brasil

Mais mulheres precisam ocupar carreiras em Ciências, Tecnologia, Engenharia e Matemática pelo bem do País, incentiva a embaixadora da Women in Data Science da USP (WiDS @USP), Renata Sousa.

Destaques
Destaques

Nuvem exige plano A, plano B e erra quem não faz recuperação de desastre

A nuvem não é proteção por si só e exige muito planejamento das empresas, afirmam especialistas de segurança da informação. Para o CISO da RNP, Emilio Nakamura, contingência e resiliência são obrigações. "Ser rápido num incidente é o relevante porque não existem sistemas 100% seguros".

Com nuvem à frente, nova força da TI na pandemia começa a refletir nos orçamentos

Segundo a IDC Brasil, se 2020 já viu um aumento de até 25% no dinheiro disponível para TICs nas empresas, 2021 sinaliza um crescimento ainda maior.



Veja mais vídeos
Veja mais vídeos da CDTV

Veja mais artigos
Veja mais artigos

Como controlar os gastos em nuvem pública?

Por Srinivasa Raghavan*

Se as empresas obtiverem melhor visibilidade do custo de cada serviço em nuvem que utilizam, poderão encontrar o equilíbrio certo entre eles, reduzir as despesas operacionais e obter o melhor valor possível da nuvem.

O caminho da cibersegurança passa pela nuvem

Por Felipe Canale*

Com organizações cada vez mais distribuídas, manter dispositivos em todos os locais ou usar produtos diferentes para trabalhadores remotos cria inúmeras brechas de segurança, além de custar muito e sobrecarregar os recursos de TI.


Copyright © 2005-2020 Convergência Digital ... Todos os direitos reservados ... É proibida a reprodução total ou parcial do conteúdo deste site