Home - Convergência Digital

Agro 4.0 passa por recursos vindos da aprovação do PLC 79/16

Convergência Digital - Carreira
Convergência Digital* - 16/08/2019


O Ministério da Ciência, Tecnologia, Inovações e Comunicações e o Ministério da Agricultura, Pecuária e Abastecimento (Mapa) assinaram nesta quinta-feira (15), em Brasília, um acordo de cooperação técnica com o objetivo de promover ações para expansão da internet no campo; aumento de produtividade; fomento a tecnologias e serviços inovadores; e o posicionamento do Brasil como exportador de soluções de Internet das Coisas (IoT) para a agricultura.

O acordo também estabelece a criação da Câmara do Agro 4.0, como parte do Plano Nacional de Internet das Coisas. A ideia é ter um órgão de debates com participação de governo, empresas e academia para construir uma estratégia para as fazendas conectadas, que utilizam soluções como automação, interatividade, monitoramento em tempo real, Big Data, entre outros.

Para o ministro do MCTIC, Marcos Pontes, entidades vinculadas como o CNPq, Finep e Embrapii são ferramentas importantes para apoiar pesquisas e empresas inovadoras no agronegócio. Já a conexão à internet nas áreas rurais pode ser reforçada com iniciativas do ministério e a aprovação do PLC 79. "A conexão depende de infraestrutura e nós temos a expectativa que o PLC 79 possa nos ajudar a ampliar o acesso. A gente está falando de R$ 20 a 40 bilhões de investimento”, disse.

O senador Luis Carlos Heinze falou sobre a necessidade de aumentar o número de empresas inovadoras no campo. “Nós temos 307 startups do agro no Brasil, enquanto há mais de 20 mil nos outros setores. Um Estado como o Mato Grosso, o maior produtor do Brasil, deve ter de 10 a 12. A gente precisa linkar os estudantes de Agronomia, Zootecnia, Veterinária a universidades e empresas do ramo. Temos um potencial enorme em estimular essa meninada a desenvolver projetos novos”, ressaltou.

A Câmara Agro 4.0 terá coordenação do MCTIC e do Mapa e participação de atores da iniciativa privada, academia e institutos de pesquisa para comporem os grupos de trabalho. Serão quatro GTs para debater e apresentar soluções nos eixos Desenvolvimento, Tecnologia e Inovação; Desenvolvimento Profissional; Cadeias Produtivas e Desenvolvimento de Fornecedores; e Conectividade no Campo.

O órgão faz parte do Plano Nacional de Internet das Coisas, formalizado por meio de decreto em junho, com o objetivo de fortalecer o ecossistema de inovação nacional e o desenvolvimento de projetos de Internet das Coisas. Além do Agro, fazem parte do Plano a Câmara da Indústria 4.0, inaugurada em abril, e as Câmaras de Saúde 4.0 e Cidades 4.0, que devem ser lançadas em breve.

Enviar por e-mail   ...   Versão para impressão:
 

LEIA TAMBÉM:

15/04/2020
Internet das Coisas: Quase 30% das empresas sofreram incidentes de segurança

25/03/2020
Brasil contabiliza 19% dos projetos de IoT em produção na América Latina

18/02/2020
Conexão das coisas será quase a metade dos acessos à Internet no Brasil em 2023

14/02/2020
É urgente fazer software inteligentes para avançar Internet das Coisas no Brasil

10/02/2020
Bosch usa o Tinbot, robô brasileiro, para ampliar negócios em IoT

31/01/2020
Financiamento para IoT no BNDES recebe propostas até o dia 07

22/01/2020
Vivo chega a 10 milhões de dispositivos conectados à IoT

16/01/2020
Rede de IoT da American Tower atinge 220 cidades

07/01/2020
O carro será uma Internet das Coisas

18/12/2019
Fazendas da Atto Sementes contratam 4G e IoT da Vivo

Destaques
Destaques

Leilão 5G: TIM e Claro defendem adiamento. Vivo adverte para momento incerto

TIM e Claro se posicionam claramente contra a realização do leilão ainda em 2020. A Vivo se mostra mais cautelosa, mas admite que está tudo muito nebuloso por conta da economia e da pandemia de Covid-19. Todas asseguram que o momento ainda é de muito investimento no 4G e no 4,5G.

Operadoras pedem que edital do 5G traga compromissos na nova tecnologia

Mas Anatel lembra que reduzir preço das frequências para exigir investimentos que o mercado já faria naturalmente não faz sentido na licitação. 

Veja mais vídeos
Veja mais vídeos da CDTV
Veja mais artigos
Veja mais artigos

Para além da guerra da saúde pública, não adiem o leilão do 5G

Por Juarez Quadros do Nascimento*

O setor de telecomunicações tem suportado a sobrecarga derivada da pandemia de Covid-19. Mas, reforcem essas redes com tecnologia mais avançada para prover serviços de baixa latência. Dessa forma, não se postergue o leilão das redes ditas de quinta geração (5G) e atenção à segurança cibernética.


Copyright © 2005-2019 Convergência Digital ... Todos os direitos reservados ... É proibida a reprodução total ou parcial do conteúdo deste site