Clicky

Algar Telecom caminha para tomar 100% das decisões com base em dados

Por Roberta Prescott* ... 06/11/2020 ... Convergência Digital

Por meio de um programa de transformação tecnológica, chamado de NEXT, a Algar Telecom vem promovendo uma série de ações de simplificação de redes e de sistemas, de adoção de virtualização e cloud, além de uma jornada de analytics. "Com esse movimento, a nossa meta é a empresa tomar 100% das decisões baseadas em dados, com assertividade e eficácia", ressalta Luis Antonio Andrade Lima, vice-presidente de Operações, Tecnologia e Evolução Digital da Algar Telecom.

A companhia está avançando na jornada de transformação tecnológica e, hoje, tem uma visualização muito melhor de suas redes. "Tomamos decisões baseadas em fatos que já aconteceram ou que acontecerão na rede, sempre com foco no que é melhor para o cliente", explica.

A telco implantou ferramentas para gestão de capacidade de datacenter; para análise da rede celular (que avalia o uso da rede e mostra onde se deve investir para gerar uma melhor experiência aos clientes); para análise de redes interurbanas (backbone), que informa onde se deve inserir equipamentos para melhorar a experiência do cliente, além de auxiliar na gestão de capacidade e qualidade; e de dashboards, que integra várias bases de dados em visões customizadas para cada colaborador da empresa.

Essa última ferramenta, adquirida em 2019, permite o self-service analytics que, de acordo com Andrade Lima, aumentou a eficiência e a maturidade para tomada de decisões mais assertivas, claras e rápidas.  A jornada teve início em 2017, com as primeiras entregas em 2018. "Hoje já avançamos muito e estamos trabalhando para ampliar ainda mais o uso dessas soluções, apostando agora em inteligência artificial a partir dos dados das soluções adquiridas para tomadas de decisão automáticas", relata o vice-presidente.

A Algar Telecom já tem um processo de compartilhamento das informações entre as áreas. Por exemplo, no que se refere à rede de celular, coleta informações com a ferramenta de analytics. "Além disso, como trabalhamos em modelo de squads (agile), temos atuação conjunta e discussões aprofundadas entre as áreas sobre investimentos, capacidade de redes e experiência do cliente", acrescenta Andrade Lima.

Como principais ganhos, a Algar Telecom obteve maior maturidade no negócio para trabalhar com cruzamento de informações em tempo real. Andrade Lima destaca ainda um aumento superior a 15% na eficiência de investimentos; melhor produtividade das equipes; melhor taxa de conversão de ofertas de clientes; fidelização de receita/redução do churn. "Além do principal para a Algar Telecom, que é a melhoria da experiência do cliente, com aumento de 25 pontos porcentuais no NPS - Net Promoter Score (móvel)", ressalta.


Internet Móvel 3G 4G
Vivo lança e-Sim IoT para expansão de negócios no Brasil

Toda empresa que adquirir a solução poderá fazer a adequação do ciclo de vida dos SIM Cards, desde testes durante o processo de desenvolvimento e produção até a implantação do serviço para o cliente final. A Vivo, segundo Anatel, detém 36% de participação de mercado de M2M.

Wi-Fi 6E Brasil 2021 - Cobertura especial - Editora ConvergenciaDigital

Wi-Fi 6E: o futuro da infraestrutura do Wi-Fi

As faixas de 2,4 GHz e de 5 GHz estão congestionadas no Brasil e torna-se urgente ter mais frequência por mais capacidade e eficiência, afirma o chefe de Tecnologia da CommScope para Caribe e América Latina, Hugo Ramos.

Veja mais matérias deste especial

Oi lança carteira digital via WhatsApp

Parceria com Conta Zap, serviço permite pagar contas, fazer recarga de celular, enviar e receber dinheiro. Ideia é permitir crédito por mensagens também. 

Por casa conectada, Vivo negocia opção de ser acionista minoritária na CDF

A CDF é um marketplace de solulções de assistência residencial e tecnológica e que já é parceira na oferta do Vivo Guru. Os novos serviços serão lançados em breve, mas um deles será voltado para a instalação e  configuração de dispositivos inteligentes.

Huawei: é cedo para dizer quem está dentro ou fora da rede privada do governo

“Existe uma portaria, mas os requisitos ainda não estão completamente claros”, afirma o diretor de cibersegurança da fabricante chinesa, Marcelo Motta.

Oi entra na briga pela fibra ótica em São Paulo

Companhia diz que os pilotos comercial e de rede estão acontecendo e o lançamento ao mercado será no segundo trimestre (abril a junho) para os mercados B2C e B2B. A Oi vai usar 5,2 mil Km de rede própria oriundas da compra da MetroRed e da Pegasus no passado.




  • Copyright © 2005-2021 Convergência Digital
  • Todos os direitos reservados
  • É proibida a reprodução total ou
    parcial do conteúdo deste site
    sem a autorização dos editores
  • Publique!
  • Convergência Digital
  • Cobertura em vídeo do Convergência Digital
  • Carreira
  • Cloud Computing
  • Internet Móvel 3G 4G