NEGÓCIOS

Facebook une 27 empresas, lança moeda virtual Libra e invade espaço dos bancos

Convergência Digital ... 18/06/2019 ... Convergência Digital

O Facebook divulgou nesta terça, 18/6, planos de lançar uma criptomoeda chamada “Libra”, com base em parceria com outros 27 sócios de uma entidade sediada em Genebra chamada Libra Association, que administrará essa nova moeda digital. A ideia é lançá-la no primeiro semestre de 2020. 

Segundo a empresa, essa moeda não será um ativo especulativo, como a Bitcoin, mas uma forma de dinheiro digital baseado em reservas. Ou seja, a expectativa é de que a “Libra” seja usada como forma de pagamento por serviços, tanto online como off-line. 

Os parceiros dão uma ideia dessa expectativa. Entre eles estão empresas de venture capital, de criptografia, de telecomunicações e do mercado financeiro, como Coinbase, Mastercard, Visa, eBay, PayPal, Stripe, Spotify, Uber, Lyft e Vodafone.

A rede social também criou uma subsidiária chamada Calibra, que oferecerá carteiras digitais para salvar, enviar e gastar “libras”. O Calibra será conectado às plataformas de mensagens do Facebook Messenger e WhatsApp, que já possuem mais de um bilhão de usuários. 

O Facebook espera que a moeda digital não apenas potencialize as transações entre consumidores e empresas em todo o mundo, mas que ofereça serviços financeiros aos consumidores sem acesso a banco. 

Não está claro como parlamentares ou reguladores reagirão ao Facebook tomando iniciativa em direção a serviços financeiros através do mundo altamente desregulado das criptomoedas. 

O Facebook contatou reguladores nos Estados Unidos e no exterior para falar sobre a futura criptomoeda, disseram executivos da empresa. Eles não especificariam quais reguladores ou se a empresa solicitou licenças financeiras em qualquer lugar. 

* Com informações da Reuters


ARTIGO . Por Melissa Torgbi

Cientista de dados: seja curioso, se envolva e tenha muita disposição para resolver problemas

Há muita empolgação acerca do termo “ciência de dados” atualmente. Para nós que queremos ser cientistas de dados, há alguns requisitos. Um deles: ter muita, mas muita vontade de aprender o tempo todo.

Unicórnio brasileiro avança operações de pagamento para décimo país

Ebanx anunciou que também vai processar pagamentos no Uruguai. "Unicórnio" com mais de US$ 1 bi, empresa está também no México, Colômbia, Argentina, Chile, Peru, Bolívia, Equador e Uruguai, além do Brasil.

Finplace amplia em mais de 200% a oferta de crédito para PMEs

Criada no final do ano passado, a plataforma já movimentou mais de R$ 50 milhões e contabiliza 108 financiadores e uma carteira com mais de 500 clientes.

Se a bitcoin fracassar, o blockchain morre abraçado

FastBlock, empresa brasileira especializada em mineração por serviço, compra data center nos EUA para acelerar a mineração das criptomoedas. Ao Convergência Digital, o CEO Bernardo Schucman, adverte: Brasil não abre espaço à inovação. Sobre a credibilidade da bitcoin, o executivo diz que o estigma é concorrencial. "O velho mundo rejeita o novo. Golpes existem desde sempre. O que é a gangue do boleto?".

No Brasil, 65% das empresas estão bem longe das regras da LGPD

Índice LGPD ABES mostra ainda que 40% das companhias brasileiras sofreram incidentes de violação nos últimos dois anos e 80% assumem que fazem, sim, coleta de dados sigilosos. "Não há mais tempo a perder", adverte o consultor da EY, Marcos Sêmola.



  • Copyright © 2005-2020 Convergência Digital
  • Todos os direitos reservados
  • É proibida a reprodução total ou
    parcial do conteúdo deste site
    sem a autorização dos editores
  • Publique!
  • Convergência Digital
  • Cobertura em vídeo do Convergência Digital
  • Carreira
  • Cloud Computing
  • Internet Móvel 3G 4G