TELECOM

EB Capital está 'supercomprador' no ativo de redes

Por Roberta Prescott e Rafael Mariano ... 18/11/2019 ... Convergência Digital

O EB Capital começou a olhar o setor de telecom há três anos e já fez um movimento grande no mercado, quando investiu na Sumicity, no fim de 2018. Hoje, conta com dois braços de atividades: venture capital para empresas menores e private equity para as médias. "Em 2014, os ISPs eram 6% ou 7% do mercado de banda larga e hoje já passaram as grandes. Foi assim que a tese passou lá dentro", disse Felipe Matsunaga, sócio na EB Capital, durante painel no XII Seminário Telcomp, realizado no dia , 12/11, em São Paulo. 

O fundo investiu, há um ano, na Sumicity. Matsunaga contou que o que chamou a atenção foi o fato de o provedor ter construído backbone e backhaul e navegado em um oceano azul. "Grande parte do sucesso veio de colocar fibra ótica e competir com infraestrutura legada. Nosso dever de casa foi ajudar a povoar e sabemos que daqui para frente será mais complicado", reconhece.

Antes de investir na Sumicity, o fundou avaliou cerca de 30 provedores. "Nos identificamos com a Sumicity porque eles tinham um backbone enorme e superestruturado, não dependia de ninguém para este backbone, não comprando — ou comprando pouco — tráfego, tinham uma rede de FTTH muito extensa e vasta e estavam crescendo quase 50% ao ano. era uma joia que achamos no meio do Rio de Janeiro a ser lapidada", contou, em entrevista à CDTV.

Matsunaga ressaltou que o fundo segue "supercomprador" e alertou que as empresas que almejam a entrada de investidores precisam se preparar. O primeiro desafio, disse, é a formalização e o segundo é valoração, porque a percepção do empreendedor do que ele acha que vale a companhia é, normalmente, diferente do que realmente vale. "Eles têm de se formalizar e seguir crescendo", afirmou.


Internet Móvel 3G 4G
Claro bate rivais em banda larga móvel, TIM tem a menor latência

Relatório da canadense Tutela Technologies com base em 21 bilhões de registros no país diz que mercado competitivo móvel amplia ofertas. TAmbém mostra que as bandas de 1.8 GH e 2,6GHz são largamente usadas pelas operadoras para os serviços.

Revista do 63º Painel Telebrasil 2019
Veja a revista do 63º Painel Telebrasil 2019 Transformação digital para o novo Brasil. Atualizar o marco regulatório das telecomunicações é urgente para construir um País moderno, próspero e competitivo.
Clique aqui para ver outras edições

Oi lança internet por fibra ótica com 400 Mega de velocidade

 Internet por fibra ótica é o coração da estratégia de negócios da Oi e já tem mais de 1 milhão de clientes no país

Anatel discute quais dados econômicos vão ser coletados das grandes operadoras

Consulta pública sobre os indicadores econômico-financeiros está aberta por 45 dias. 

Anatel afasta redutor de multas em sanções de obrigação de fazer

Provocada pela Telefônica, prevaleceu o entendimento indicado pela AGU de que o regulamento vigente da agência não permite o uso desse incentivo fora das sanções pecuniárias.

Anatel vai discutir uso dos espectros ociosos em consulta pública

Proposta de uso do White Spaces entre frequências outorgadas é cautelosa ao prever uso em áreas rurais e regiões remotas.  Ideia é permtir o uso secundário para telefonia e banda larga em áreas rurais e regiões remotas.




  • Copyright © 2005-2020 Convergência Digital
  • Todos os direitos reservados
  • É proibida a reprodução total ou
    parcial do conteúdo deste site
    sem a autorização dos editores
  • Publique!
  • Convergência Digital
  • Cobertura em vídeo do Convergência Digital
  • Carreira
  • Cloud Computing
  • Internet Móvel 3G 4G