Clicky

SEGURANÇA

Accenture compra empresa brasileira de segurança da informação e defesa cibernética

Convergência Digital ... 11/01/2021 ... Convergência Digital

A Accenture anunciou nesta segunda-feira, 11/01, a aquisição da Real Protect, provedora brasileira de serviços gerenciados de segurança e defesa cibernética (MSS, na sigla em inglês, Managed Security Services). Os valores da transação não foram revelados.

Com este movimento, a Accenture expande presença e capacidade na América Latina. Fundada em 2005, a Real Protect está sediada no Rio de Janeiro, com escritório também em São Paulo. Com dois centros de operação de segurança (conhecidos como SOC, ou Security Operations Centres), a companhia oferece serviços gerenciados de segurança com soluções customizadas e integradas para clientes de todo o Brasil. O monitoramento de ameaças e a capacidade de detecção e respostas a incidentes complementarão as ofertas e experiência da Accenture em segurança da informação.

"Pesquisas da Accenture mostram que o Brasil é um foco de crimes cibernéticos e estimamos que isso possa custar às companhias de todo o mundo mais de US﹩ 100 bilhões em perdas de receita até 2023", informa Kelly Bissell, líder global da Accenture Security. "A aquisição da Real Protect é um complemento natural para nossos negócios de Serviços Gerenciados de Segurança, ou MSS, que oferecem soluções personalizadas para ajudar nossos clientes rapidamente a antecipar, detectar e responder em tempo real às ameaças cibernéticas", completa.

Os cerca de 90 profissionais de segurança cibernética da Real Protect - que atendem a uma variedade de clientes de saúde, energia, serviços financeiros, petróleo e gás - integrarão a equipe de sete mil profissionais da Accenture Security em todo o mundo. Daniel Lemos, CEO da Real Protect, vai liderar a área de Serviços Gerenciados de Segurança da Accenture na América Latina.

"Estamos felizes por integrar nossos talentos e experiência à Accenture. Vamos dar amplitude às capacidades de MSS, trazendo o sucesso que tivemos até hoje para agregar ainda mais valor aos clientes", afirma Daniel Lemos, CEO da Real Protect. "Juntos, nosso compromisso de fornecer soluções líderes no mercado de segurança cibernética nos posiciona de forma adequada para estimular a utilização desses serviços no Brasil e em toda a América Latina".

A Real Protect foi a primeira empresa na América Latina a receber o padrão de certificação unificada internacional da MSP Alliance, a maior associação mundial da indústria e órgão de certificação para profissionais de computação em nuvem e serviços gerenciados.

"O Brasil tem grande variedade de grupos cibercriminosos com táticas específicas, uma ameaça cibernética que pode ser combatida com especialistas brasileiros de defesa cibernética e resposta a incidentes", ressalta Paulo Ossamu, líder da América Latina da Accenture Technology. "A Real Protect trará essa experiência para complementar as nossas equipes na região e elevar o compromisso de resguardar os negócios de nossos clientes em todo os seus ecossistemas na América Latina".

A Accenture reforça o portfólio com a Real Protect que se junta à divisão de serviços de segurança cibernética da Symantec, comprada em janeiro de 2020, e das aquisições da Context Information Security e da Revolutionary Security , em março e abril de 2020, respectivamente.


Oi Soluções cria serviço para evitar ciberataques

Solução identifica, detecta e gerencia falhas e brechas em sites e aplicações de forma pró-ativa. Aplicação permite conformidade à LGPD.

Serpro e Dataprev atuam juntos para incluir biometria facial do INSS no GOV.br

O  INSS usará a base de dados do Departamento Nacional de Trânsito (Denatran) e do Tribunal Superior Eleitoral (TSE) – já que foram selecionados segurados que tenham carteira de motorista ou título de eleitor.

Uber faz piloto de gravação de vídeo em Aracaju

Video permanecerá criptografada no celular e apenas a empresa terá acesso às imagens. O motorista não tem como ver a gravação.

TI está sobrecarregada e ataques cibernéticos viram rotina no governo

“A TI está sobrecarregada. Um analista gerencia de cinco a oito contratos. Mas o governo só vai acordar quando der um problema gigante”, diz o presidente da Associação Nacional dos Analistas em Tecnologia da Informação, Thiago de Aquino Lima. 



  • Copyright © 2005-2021 Convergência Digital
  • Todos os direitos reservados
  • É proibida a reprodução total ou
    parcial do conteúdo deste site
    sem a autorização dos editores
  • Publique!
  • Convergência Digital
  • Cobertura em vídeo do Convergência Digital
  • Carreira
  • Cloud Computing
  • Internet Móvel 3G 4G