Home - Convergência Digital

Trabalhadores de TI fazem abaixo assinado contra a privatização da Dataprev

Convergência Digital - Carreira
Convergência Digital* - 01/11/2019

O Sindicato dos Trabalhadores de TI de São Paulo- Sindpd e os trabalhadores da Dataprev - junto com a Central dos Sindicatos Brasileiros (CSB) e com a Federacao Interestadual Trabalhadores em Tecnologia da Informação, Feittinf - criaram um manifesto contra a decisão do governo Bolsonaro de privatizar a estatal.

O documento será entregue para autoridades, entre elas, o presidente da Câmara Federal, deputado Rodrigo Maia. Objetivo é o de arrecadar mais de 1 milhão de assinaturas em defesa do patrimônio público e da privacidade dos dados. O Convergência Digital disponibiliza a íntegra do abaixo assinado:

Por meio do Exmo. Srs. Rodrigo Maia, Presidente da Câmara dos Deputados; Cauê Macris, Presidente da Assembleia Legislativa de São Paulo os cidadãos e cidadãs abaixo-assinados se dirigem aos/as parlamentares federais e estaduais solicitando o posicionamento CONTRA A PRIVATIZAÇÃO DA DATAPREV.

A Dataprev, Empresa de Tecnologia e Informações da Previdência, é uma empresa pública que presta serviços de tecnologia da informação e comunicação, com o objetivo de gerar melhores resultados para políticas sociais de todo Brasil e é responsável, por exemplo, de efetuar o pagamento mensal de milhões de benefícios previdenciários e da aplicação do seguro-desemprego online.

A CSB, FEITTINF, Sindpd e os empregados da Dataprev de São Paulo são contra a privatização e entrega dos dados dos contribuintes brasileiros ao setor privado, diante desse quadro é preciso informar e mobilizar a sociedade para que dados pessoais de todos os cidadãos brasileiros sejam preservados em sigilo e para que mais um patrimônio público não seja entregue.

Para quem se interessar em assinar o abaixo assinado de forma online, o link disponível é: https://peticaopublica.com.br/pview.aspx?pi=SindpdDataprev

Já quem quer assinar o abaixo-assinado físico, tem de se dirigir para a sede do Sindpd em São Paulo ou para prédio da Dataprev. Maiores informações:  WhatsApp do Sindpd Digital através do número (11) 99989-1023

Enviar por e-mail   ...   Versão para impressão:
 

LEIA TAMBÉM:

26/11/2019
Juiz diz que MP 905 que criou contrato Verde e Amarelo é inconstitucional

21/11/2019
Governo: acidente de deslocamento não é mais acidente de trabalho

19/11/2019
Governo Bolsonaro dá sinal verde para venda do Serpro e Dataprev e mira 5G

13/11/2019
Senado aprova acordo com EUA para uso da base de Alcântara

05/11/2019
Plenário do STF decide se governo pode privatizar Serpro e Dataprev

01/11/2019
Trabalhadores de TI fazem abaixo assinado contra a privatização da Dataprev

01/11/2019
Telebras aumenta capital em R$ 1,59 bilhão e cobra calote da FIFA

28/10/2019
PDT vai ao STF contra privatização do Serpro, Dataprev e CEITEC

14/10/2019
Anatel autoriza bloqueadores de frequências perto de Bolsonaro até 2022

14/10/2019
Coalizão de empresas e sociedade pede corpo técnico e plural para proteção de dados

Veja mais artigos
Veja mais artigos

A urgência de cultivar talentos para TIC no Brasil e no mundo

Por Breno Santos*

A transformação digital ainda é um desafio para muitas empresas no Brasil e a aplicação estratégica das novas soluções deve acontecer por meio de equipamentos e mão de obra qualificada.

Destaques
Destaques

Negócios na nuvem vão gerar 491 mil empregos diretos no Brasil até 2024

A batizada, 'economia Salesforce', formada pelo ecossistema de parceiros e clientes da companhia, vai gerar nos próximos seis anos, 780 mil empregos indiretos e uma receita de R$ 247 bilhões em novos negócios. Transformação digital será responsável por 50% dos gastos com software e computação em nuvem.

Cientista de Dados, desenvolvedor, CTO e analista de segurança da Informação são os mais procurados em TI

Essa é a constatação do Guia Salarial 2020, produzido pela consultoria Robert Half, com atenção às pequenas, médias e grandes empresas. Cientista de Dados pode ter salário inicial em torno de R$ 13 mil nas pequenas empresas e de R$ 26 mil nas grandes corporações.

Informação sigilosa pelo WhatsApp caracteriza justa causa para demissão

Mesmo com estabilidade provisória como cipeiros, Tribunal Superior do Trabalho deu validade à dispensa de três empregados que divulgaram nomes de futuros demitidos pelo app de mensagens. 

Veja mais vídeos
Veja mais vídeos da CDTV

Copyright © 2005-2015 Convergência Digital ... Todos os direitos reservados ... É proibida a reprodução total ou parcial do conteúdo deste site