Convergência Digital - Home

Furnas usa IA e reconhecimento facial para combater a Covid-19

Convergência Digital
Convergência Digital* - 04/06/2020

FURNAS está usando a inteligência artificial e o reconhecimento facial no combate à Covid-19. A empresa instalou o primeiro totem em sua sede, no Rio de Janeiro, uma plataforma de inteligência artificial que, entre outras funcionalidades, fará o reconhecimento facial e aferição da temperatura corporal.

Ainda em fase de testes, o projeto piloto será estendido às demais unidades da empresa posteriormente. Inicialmente, a tecnologia será aplicada aos colaboradores que exercem funções essenciais de operação e manutenção e seguem atuando in loco para maximizar a garantia da execução destas atividades. No momento, 80% da força de trabalho está operando em regime de teletrabalho.

"Usaremos a inteligência artificial a nosso favor. As informações que a tecnologia pode nos fornecer servirão para orientar os colaboradores e a equipe médica, sugerindo teletrabalho àqueles com risco Covid-19 intermediário e informando à equipe médica sobre colaboradores com alto risco. A plataforma também vai gerar alertas de sanitização de espaços físicos e auxiliará na tomada de decisão, sugerindo momentos ideais para as ondas de retomada ao escritório físico e colaboradores a participarem das ondas sugeridas", explica Pedro Brito, Presidente interino e Diretor de Administração de FURNAS.

O equipamento é composto por totem de check-in com reconhecimento facial e detecção de estado febril via imagem térmica, para controle individualizado de entrada dos colaboradores e fornecedores; sistema automático de detecção de aglomerações usando imagens obtidas das câmeras de sua sede e sistema de pontuação Covid-19, em que serão definidos pontos atribuídos aos espaços físicos e aos colaboradores, baseando-se na detecção de aglomerações e no cruzamento de dados de sintomas reportados ou observados e hábitos, indicando riscos de contágio.

A tecnologia com foco em inteligência artificial e visão computacional foi desenvolvida pela Cyberlabs.Ai, especializada em soluções inovadoras para grandes empresas. Com base nestes dois atributos, a empresa criou uma plataforma web que utiliza imagens de câmeras para extrair informações gerenciais e dados relevantes para a operação.

"O objetivo do sistema de gestão de risco do Covid-19 é proteger os colaboradores, garantir a execução das tarefas essenciais da nossa economia, com segurança, e uma retomada responsável das atividades. O mais moderno em imagens térmicas, visão computacional e aprendizado das máquinas estão aplicados nessa solução. FURNAS se coloca como uma impulsionadora da Inteligência Artificial para resolver problemas reais do nosso país.", diz Marcelo Sales, Co-Fundador e CEO da CyberLabs. Os valores investidos na iniciativa não foram revelados pelas partes.


Destaques
Destaques

Metade das empresas no Brasil não confia na própria análise dos dados

Levantamento da Serasa Experian mostra ainda que 42% das companhias brasileiras admitem perder dinheiro com a má qualidade das informações. Má governança é vista como um desafio a ser superado. O mais grave: mais de 70% destão sem estratégia para superar essa etapa.

Dataprev vai comprar Inteligência Artificial e exige uso da nuvem pública

Estatal de TI não revela o montante a ser pago, mas diz que contrato será de 24 meses e inclui capacitação técnica dos funcionários, no modelo de serviços por demanda. Propostas devem ser enviadas até o dia 20 de julho.



Veja mais vídeos
Veja mais vídeos da CDTV

Veja mais artigos
Veja mais artigos

Transformação digital exige eficiência no gerenciamento

Por Luiz Fernando Souza*

Prevenir é sempre melhor do que remediar. Essa é uma máxima que precisa ser aplicada à transformação digital, e vale quando falamos da gestão dos servidores. E as razões são simples: é menos sofrido, menos dolorido e mais barato manter uma rotina de trabalho focada na manutenção, preservando com inteligência dados e sistemas.

Jornada para a nuvem: evite as armadilhas e faça a coisa certa

Por Fábio Kuhl*

Até bem pouco tempo, a nuvem era inovação, hoje me arrisco a dizer que, em breve, uma commodity.


Copyright © 2005-2020 Convergência Digital ... Todos os direitos reservados ... É proibida a reprodução total ou parcial do conteúdo deste site