NEGÓCIOS

Open Source perde cada vez mais espaço para o Windows nos servidores e some nos PCs

Ana Paula Lobo ... 04/06/2020 ... Convergência Digital

O Open Source pode ter recebido um 'abraço da morte' dos grandes fornecedores ao ser incorporado aos seus portfólios. A 31ª pesquisa da FGV EAESP de Tecnologia da Informação, conduzida pelo professor Fernando Meirelles, e divulgada nesta quinta-feira, 04/06, mostra que o open source está perdendo espaço de forma significativa nos servidores, onde despontou como grande opção de custo às empresas.

Se em 2009, o open source chegou a ter 31% de market share e apresentava uma tendência de crescimento nos servidores, hoje, ele está em baixa e deverá, em três anos, ficar com menos de 20% de participação, afirma o professor Fernando Meirelles.

Nos servidores, o Linux respondeu, em 2019,  por 22% de participação de mercado, com os sabores do open source, como o HP/UX e os Unix Like ficando com 5%. "As empresas realmente não estão mais investindo no Linux, Open Source, isso fica evidente", afirma Meirelles. O Windows, da Microsoft, - que ficou ameaçado - agora, nada de braçada e está em 77% dos equipamentos servidores.

Nos PCs, o Open Source nunca conseguiu ameaçar o reinado da Microsoft e cada vez mais estão fora desse mercado. O Windows está presente em 97% dos computadores das empresas, restando ao Open Source se contentar com 3% da preferência. A pesquisa da FGV ouviu 2.622 médias e grandes empresas em 2019. Um resumo da pesquisa pode ser acessado em: www.fgv.br/cia/pesquisa



Cloud Computing
IA Carol, da TOTVS, liderou força-tarefa por soluções no combate à Covid-19

A ferramenta de inteligência artificial  da empresa de ERP foi usada para desenvolver soluções emergenciais como registro de ponto remoto e de entrega de alimentação pelos apps, conta o VP da companhia, Marcelo Eduardo Cosentino. Sobre a LGPD, o executivo diz que a tarefa mais complexa é mudar o tratamento do dado nas companhias.

Ciência de dados: a profissão do agora e do futuro

Em alta, o profissional cientista de dados é buscado em áreas como medicina, varejo, bancos, telecom, entre outros. Um bom especialista tem formação multidisciplinar e visão holística do negócio.

Cenário ainda é nebuloso, mas aumenta a confiança na indústria eletroeletrônica

Após quatro quedas consecutivas, o Índice de Confiança do Empresário Industrial (ICEI) do Setor Eletroeletrônico, aumentou 9,3 pontos no mês de junho em relação a maio, mas ainda fica abaixo dos 50 pontos, indicando o receito das empresas com relação ao impacto da Covid-19.

Câmbio pressiona componentes e repasse vai chegar ao consumidor

Em sondagem realizada pela Abinee,  69% das empresas reportaram "pressões acima do normal".  O custo do frete também impacta os preços em tempo de redução de produção por conta da Covid-19.

Banco Bari e Paraná Banco unem transformação digital ao Open Banking

O Pari, nascido 100% digital, e o Paraná Banco, com 40 anos de atividades, identificam no Open Banking a oportunidade de avançar e consolidar linhas de serviços.

Bancos mostram apetite e orçamento de TI chegou a R$ 24,6 bilhões em 2019

Crescimento é de 48% em relação a 2018. O montante é dividido em investimentos, R$ 8,6 bilhões, que são aportes em novas tecnologias e as despesas, manutenção dos sistemas existentes, ficou em R$ 16 bilhões. Software, mesmo ainda sendo considerada uma despesa, respondeu por 54% do total.



  • Copyright © 2005-2020 Convergência Digital
  • Todos os direitos reservados
  • É proibida a reprodução total ou
    parcial do conteúdo deste site
    sem a autorização dos editores
  • Publique!
  • Convergência Digital
  • Cobertura em vídeo do Convergência Digital
  • Carreira
  • Cloud Computing
  • Internet Móvel 3G 4G