Clicky

Home - Convergência Digital

Protótipo de modem 5G da Intel faz chamadas de voz em 28 GHz

Luís Osvaldo Grossmann - 16/11/2017

Depois de anunciar o desenvolvimento de um modem 5G, batizado de XMM 8060, ainda durante a CES, no início de 2017, a Intel deu novos detalhes sobre o projeto, já tendo um protótipo capaz inclusive de fazer chamadas de voz com a nova tecnologia, usando a faixa de 28 GHz. 

“Esse é o nosso primeiro produto ‘multi mode’, com suporte para bandas sub 6 GHz e ondas milimétricas que esperamos serão usadas por várias operadoras ao redor do mundo. O modem é desenhado para múltiplos equipamentos. Será usado em PCs, CPEs, gateways domésticos, telefones, carros e outros equipamentos de internet das coisas”, diz o vice presidente e chefe da área de produtos conectados da Intel, Chenwei Yan.

A Intel aposta forte no 5G, sendo uma das líderes no desenvolvimento da tecnologia, especialmente na busca por padrões globais. A menção aos múltiplos equipamentos que poderão funcionar com seu novo modem é defensiva, mas é certo que o 5G pode representar uma chance da gigante dos chips se tornar grande também no mercado de telefonia móvel, ainda dominado pela Qualcomm, que detém cerca de 50% desse nicho, contra algo próximo a 10% da Intel.  

Como explica a fabricante, esse novo chip baseband do modem trabalha em conjunto com um transceptor 5G que habilita tanto capacidades sub-6Ghz, quanto mmWave. E incorpora a o que o 3GPP chama de ‘5G NR’ (para new radio), com desempenhos de baixíssima latência. Segundo explicou Chenwei Yan, a Intel vez conduzindo testes com operadoras como AT&T, Verizon e a Korea Telecom. 

Segundo o também vice presidente da corporação e chefe da área de estratégia para 5G, Alexander Quach, a nova tecnologia é mais que simplesmente o passo seguinte após o 4G. Mas marca uma mudança mais significativa na própria forma de ‘computar’ dados – no que reside a confiança da Intel de que ser a campeã dos processadores fará diferença no universo 5G. 

“O 5G não é apenas conectividade de smartphones, mas de bilhões de máquinas rodando com capacidades de latência de um dígito de milissegundos. Com a evolução das redes, o datacenter, e a própria nuvem, estará ainda mais distribuído. A nuvem está se movendo mais para perto dos usuários para minimizar o tempo de viagem dos pacotes de dados, então muito processamento vai se dar nas bordas da rede. Estamos falando de carros autônomos, realidade virtual, análise de dados em tempo real”, afirma Quach. 

Enviar por e-mail   ...   Versão para impressão:
 

LEIA TAMBÉM:

05/03/2021
GSMA vê prejuízo ao 5G no Wi-Fi, mas DSA diz que Anatel recusou trocar o certo pelo duvidoso

05/03/2021
5G privado para o B2B faz Telefônica fazer teste com rede open source TIP

02/03/2021
Anatel libera edital do 5G

01/03/2021
Leilão 5G: TIM briga por 3,5GHz e 26 GHz e abre mão da faixa de 2,3GHz

27/02/2021
Leilão 5G: Teles aguardam por 'eventuais ajustes' no edital e pelo TCU

26/02/2021
Leilão do 5G vai criar empresa gestora de R$ 5 bilhões em compromissos

26/02/2021
Rede segura do governo vai usar faixa do 4G e bane Huawei como fornecedor

26/02/2021
Governo e teles negociam um piloto 5G standalone

26/02/2021
Anatel estima que 5G vai custar R$ 35 bilhões no Brasil

26/02/2021
Governo retira exclusividade da Telebras da gestão da rede privada

Destaques
Destaques

WEG testa planta piloto com 5G privado standalone da Nokia

Iniciativa conta com a parceria da ABDI e da Anatel, uma vez que duas radiofrequências serão avaliadas:uma, abaixo de 6 gigahertz (GHz), e, outra, mais alta, entre 27,5 GHz e 27,9 GHz.

5G será muito mais B2B e vai injetar R$ 13,5 bilhões no mercado nos próximos dois anos

Finalmente o 5G entrou na lista das dez previsões para os mercados de Tecnologia e Informação e Telecomunicações da IDC para 2021/2022. Consultoria prevê que a receita virá de novos negócios com IA, IoT, cloud, segurança, robótica e realidade aumentada e virtual.

Veja mais vídeos
Veja mais vídeos da CDTV
Veja mais artigos
Veja mais artigos

Previsões para 5G Core (5GC) e redes móveis em 2021

Por Ivan Marzariolli*

A maioria das teles com 5G escolheu o que é chamado de implementação “não autônoma”.  É um híbrido de 4G e 5G que permite oferecer muitos recursos 5G aos assinantes, enquanto ainda aproveita o investimento existente em seu core de pacote 4G. Operadoras estão ansiosas para aproveitar as vantagens do 5GC (SA ou autônomo) - maior agilidade de serviço e custos mais baixos.


Copyright © 2005-2020 Convergência Digital ... Todos os direitos reservados ... É proibida a reprodução total ou parcial do conteúdo deste site