Home - Convergência Digital

Anatel lança aplicativo que compara ofertas das operadoras

Luís Osvaldo Grossmann - 23/07/2020

A Anatel lançou oficialmente nesta quinta, 23/7, um aplicativo que compara ofertas de serviços de telefonia fixa e móvel, TV paga e banda larga, em uma iniciativa que busca dar maior transparência e facilitar a escolha na hora de contratar um plano de celular ou internet. 

“A maior virtude da ferramenta é o incremento da transparência, com informações sobre as ofertas que serão continuamente atualizadas, em compromisso das operadoras”, afirmou o presidente da agência, Leonardo de Morais, ao apresentar o app. 

Obrigatório para as empresas com mais de 5% de mercado, ele traz ofertas da Claro, Oi, Sky, TIM e Vivo. Facultativo às prestadoras de pequeno porte, já tem também a adesão da Algar, Brisanet e Cabo Telecom, onde as ofertas são disponíveis. E outras 50 empresas já indicaram interesse em incluir seus planos no app da agência. As interessadas podem se inscrever pelo email gaac@anatel.gov.br. 

Segundo o superintendente de competição da Anatel, Abraão Silva, o app nasce com 380 ofertas, sendo 114 de telefonia móvel, 123 de fixa, 74 de TV por assinatura e 69 de banda larga fixa. Mas a atualização é constante e varia a depender do município, por enquanto a menor granularidade disponível. Nesta mesma quinta, em Brasília, já eram listadas 140 planos de celular. Em São Paulo, 139, por exemplo. 

Por enquanto, a pesquisa é feita por serviço (telefonia fixa, celular, TV paga e internet) com os planos disponíveis em cada município selecionado. A partir dessa lista geral, é possível filtrar pelo nome da oferta, operadora, modalidade (pré, pós ou controle) e por intervalo de preço, além de exigência ou não de fidelização. A próxima atualização, em 90 dias, vai incluir a possibilidade de comparar ‘combos’.

“São alguns elementos de comparação, além do preço, mas que às vezes ficam no asterisco, na letra miúda do contrato. Então a gente espera que o Anatel Comparador traga clareza a esses elementos. Ele conta com empenho das prestadoras, mas a gente também espera participação da sociedade. É importante que haja comentários, feedbacks para que o aplicativo evolua. A gente espera que os consumidores façam uso e tragam elementos para a Anatel”, apontou a superintendente de relações com os consumidores, Elisa Leonel.

As empresas devem assinar termo de compromisso que garante fidedignidade e atualização nas ofertas. Daí os termos apresentados no aplicativo serem vinculantes como se tivessem sido colocados em publicidade. O desenho inicial do app é de 2015, quando um piloto foi feito com recursos do Fundo de Direitos Difusos do Ministério da Justiça. A versão final disponível foi completamente desenvolvida por servidores da Anatel. 

Enviar por e-mail   ...   Versão para impressão:
 

LEIA TAMBÉM:

17/09/2020
Oito anos depois, teles seguem brigando pela faixa de 450 MHz

17/09/2020
Anatel tem primeiro voto para permitir prorrogação das bandas A e B

11/09/2020
Acordo entre Anatel e Reino Unido prevê R$ 95 milhões para inclusão digital

09/09/2020
Anatel dá vitória à Fox contra a Claro e decide que conteúdo na internet é SVA

09/09/2020
Procon de SP notifica Apple por problemas em celulares resistentes à água

01/09/2020
TIM, Vivo, Claro e Sky seguem no top 10 das mais reclamadas de São Paulo

31/08/2020
Internet em alta com os ISPs. Telefonia móvel, telefonia fixa e TV paga em queda

27/08/2020
Anatel troca R$ 22 milhões em multas de TIM, Claro e Vivo por obrigações de fazer

24/08/2020
BID defende mercado secundário de espectro no 5G em estudo entregue à Anatel

24/08/2020
Anatel manda e Claro, Oi, Sky, TIM e Vivo criam ouvidorias para clientes

Destaques
Destaques

Claro: Sem antenas, São Paulo fica fora do 5G

CEO da Claro, Paulo Cesar Teixeira, criticou a miopia de executivos que ainda insistem em colocar restrições à implantação de antenas, como acontece na cidade de São Paulo. "5G é a grande plataforma para permitir um salto econômico mais vigoroso", advertiu.

Covid-19 não é desculpa e Brasil perde dinheiro e status ao atrasar o 5G

O mundo não vai esperar o Brasil resolver seus problemas e o 5G está acontecendo, advertiu o consultor sênior da Omdia, Ari Lopes. Governo terá de decidir se busca investimentos de longo prazo ou de curto prazo. Omdia prevê um impacto de US$ 1,1 trilhão no Brasil de 2021 a 2025.

Veja mais vídeos
Veja mais vídeos da CDTV
Veja mais artigos
Veja mais artigos

Internet 5G traz disrupção para Telecomunicações até no modelo de negócio

Por Eduardo Grizendi*

Na RNP, estabelecemos um objetivo estratégico ambicioso – o de prover uma ciberinfraestrutura, segura, de alto desempenho e disponibilidade e, ao mesmo tempo, ubíqua, onipresente, em qualquer lugar e a qualquer hora, para nossas comunidades de educação, pesquisa e inovação.


Copyright © 2005-2020 Convergência Digital ... Todos os direitos reservados ... É proibida a reprodução total ou parcial do conteúdo deste site