NEGÓCIOS

Intel descarta desabastecimento de processadores para atender mercado nacional

Ana Paula Lobo ... 04/03/2020 ... Convergência Digital

A Intel descartou desabastecimento de processadores no mercado brasileiro para atender a demanda da indústria local de PCs e servidores. A diretora geral da fabricante no país, Gisselle Ruiz, deixou claro que a falta de componentes global da Intel - constatada ao longo de 2019 - já foi superada com abertura de novas plantas e com a reorganização do processo fabril. Disse ainda que as fábricas da Intel na China não foram paralisadas por conta do Coronavírus.

"Nós passamos por duas fases: a primeira, para recompor a nossa produção, realmente afetada ao longo de 2019, mas já corrigida com os investimentos feitos nas fábricas e no aumento da produção.  Com relação ao Coronavírus, por não termos nossas fábricas nas cidades mais atingidas pela epidemia, não tivemos paralisação de produção na China. Mas é fato que faltam outros componentes como memória e a produção local de PCs e servidores está afetada. A indústria conta que haverá uma redução de até 20% na produção de 2020, o que será um impacto real", afirmou Gisselle Ruiz, em encontro com a imprensa, realizado nesta quarta-feira, 04/03, em São Paulo.

Foi a primeira aparição de Gisselle Ruiz para a imprensa desde a sua nomeação para o cargo de direção geral da Intel no Brasil, em novembro do ano passado. A executiva tem forte conhecimento sobre a América Latina, atuou na Argentina, no México e está no Brasil desde 2004, e indagada sobre a perspectiva para 2020, assegurou que, até o momento, mesmo com Coronavírus e PIB nacional abaixo da expectativa não houve alteração no cronograma.

"Estamos mantendo a previsão de crescimento no Brasil em 2020, mesmo cientes que o dólar tem um impacto forte em Tecnologia, uma vez que a maior parte dos componentes é importado. Mas há processos que são irreversíveis. As empresas precisam atualizar seus parques de TI, a defasagem existe. Muitos equipamentos usam sistemas operacionais antigos e estão com processamento incapaz de suportar novas tecnologias como IA. A América Latina é resiliente. Não é a primeira nem será a última crise que vamos enfrentar", pontuou Gisselle Ruiz.

Internet das Coisas e Inteligência Artificial, inclusive, têm simbiose na estratégia da Intel, mas a diretora geral da Intel não quis falar muito de planos. Indagada se há chance de a Intel produzir localmente para IoT no País, Gisselle Ruiz adotou um tom cauteloso. "Temos atuado muito forte na área de desenvolvimento de software e com parceiros em hardware. Não há IoT e IA sem um ecossistema forte", observou.

A Intel, neste momento, aliás, avalia como vai aderir ao Plano Nacional de Internet das Coisas e a participação dela nos laboratórios de pesquisa de institutos de ciência e tecnologia (ICTs). "O Governo já definiu que terá quatro laboratórios e estamos vendo se vamos entrar com investimentos financeiros ou com profissionais, treinamento e capacitação. Essa é uma estratégia de longo prazo", adiantou, sem dar maiores detalhes.

O 5G gera uma grande expectativa para a Intel no mundo e no Brasil, admitiu ainda Gisselle Ruiz, sem também detalhar o projeto, mas adianta que o projeto abarca não apenas a venda de chips, mas, principalmente, a oferta de novos serviços pelas operadoras. "O 5G é um catalisador de novas experiências e queremos estar na maior parte delas no mundo e no Brasil", completou.



Cloud Computing
IA Carol, da TOTVS, liderou força-tarefa por soluções no combate à Covid-19

A ferramenta de inteligência artificial  da empresa de ERP foi usada para desenvolver soluções emergenciais como registro de ponto remoto e de entrega de alimentação pelos apps, conta o VP da companhia, Marcelo Eduardo Cosentino. Sobre a LGPD, o executivo diz que a tarefa mais complexa é mudar o tratamento do dado nas companhias.

Ciência de dados: a profissão do agora e do futuro

Em alta, o profissional cientista de dados é buscado em áreas como medicina, varejo, bancos, telecom, entre outros. Um bom especialista tem formação multidisciplinar e visão holística do negócio.

Cenário ainda é nebuloso, mas aumenta a confiança na indústria eletroeletrônica

Após quatro quedas consecutivas, o Índice de Confiança do Empresário Industrial (ICEI) do Setor Eletroeletrônico, aumentou 9,3 pontos no mês de junho em relação a maio, mas ainda fica abaixo dos 50 pontos, indicando o receito das empresas com relação ao impacto da Covid-19.

Câmbio pressiona componentes e repasse vai chegar ao consumidor

Em sondagem realizada pela Abinee,  69% das empresas reportaram "pressões acima do normal".  O custo do frete também impacta os preços em tempo de redução de produção por conta da Covid-19.

Banco Bari e Paraná Banco unem transformação digital ao Open Banking

O Pari, nascido 100% digital, e o Paraná Banco, com 40 anos de atividades, identificam no Open Banking a oportunidade de avançar e consolidar linhas de serviços.

Bancos mostram apetite e orçamento de TI chegou a R$ 24,6 bilhões em 2019

Crescimento é de 48% em relação a 2018. O montante é dividido em investimentos, R$ 8,6 bilhões, que são aportes em novas tecnologias e as despesas, manutenção dos sistemas existentes, ficou em R$ 16 bilhões. Software, mesmo ainda sendo considerada uma despesa, respondeu por 54% do total.



  • Copyright © 2005-2020 Convergência Digital
  • Todos os direitos reservados
  • É proibida a reprodução total ou
    parcial do conteúdo deste site
    sem a autorização dos editores
  • Publique!
  • Convergência Digital
  • Cobertura em vídeo do Convergência Digital
  • Carreira
  • Cloud Computing
  • Internet Móvel 3G 4G