Home - Convergência Digital

Oito anos depois, teles seguem brigando pela faixa de 450 MHz

Luís Osvaldo Grossmann - 17/09/2020

Mais de três anos depois e a Anatel ainda está às voltas com o leilão realizado em 2012, o primeiro do 4G, no qual as teles móveis ficaram com a faixa de 450 MHz. O tempo passou e apesar de não terem implantado as redes com as quais se comprometeram no leilão, Vivo, Claro, TIM e Oi brigam para não terem que devolver a fatia de espectro que, vale lembrar, carregaram à contragosto na época por se tratar de cobertura na área rural. 

Em maio do ano passado, depois de dois anos de discussões no Conselho Diretor, a agência concluiu por atender parte dos pleitos das operadoras: no lugar das redes fixas que prometeram, seriam aceitos como cumprimento das obrigações editalícias os acessos viabilizados com conexões via satélite. Mas considerando que o satélite foi usado justamente porque as redes em 450 MHz não foram feitas, a Anatel decidiu no mesmo ato tomar de volta o espectro. 

As empresas reclamam de exigências do regulador com base no ganho que tiveram por não instalar as redes terrestres previstas no edital. E querem ficar com a faixa. Dois meses depois daquela decisão, em julho do ano passado, as operadoras recorreram. Nesta quinta, 17/9, o pleito parecia chegar finalmente ao colegiado, mas o relator, Vicente Aquino, pediu mais 30 dias para analisar. 

Dado o prazo alongado do tema, o presidente da agência, Leonardo de Morais, consignou “um renovado senso de urgência para decisão da matéria”, lembrando que o aprovado em 2019 contribui para inclusão ao exigir conexões até 30 km das sedes municipais e coberturas das escolas públicas. 

Enviar por e-mail   ...   Versão para impressão:
 

LEIA TAMBÉM:

28/10/2020
Anatel abre consulta sobre migração para FM de 360 rádios

28/10/2020
Carlos Baigorri toma posse no Conselho Diretor da Anatel

26/10/2020
OCDE defende Agência reguladora unindo Anatel, Ancine e Ministério

20/10/2020
Punição por punição enclausura a Anatel e não produz resultado

19/10/2020
Comissão de Infraestrutura aprova Carlos Baigorri para Anatel

15/10/2020
Em três meses, Anatel e PF apreendem mais equipamentos irregulares que em todo 2019

14/10/2020
Para vender Correios, Minicom transforma Anatel em Agência Nacional de Comunicações

09/10/2020
Reordenamento do uso dos postes tem custo estimado em R$ 20 bilhões pela Anatel

08/10/2020
Anatel, por Covid-19, autoriza Claro a adiar lançamento de novo satélite

07/10/2020
Anatel discute atualização de procedimentos para medir radiação de equipamentos de telecom

Destaques
Destaques

Conexão no campo pode render até R$ 50 bilhões em dois anos

Estudo do Ministério da Agricultura e Pecuária (MAPA) revela que, hoje, faltam quase 15 mil antenas e torres para ofertar o serviço necessário para a digitalização do agronegócio. Os números foram revelados no Painel Telebrasil 2020.

Vitor Menezes, Minicom: Vamos brigar por um leilão 5G não arrecadatório

O Ministério das Comunicações sinalizou às operadoras que trabalha para convencer os colegas de Esplanada a concentrar os valores envolvidos no leilão do 5G em compromissos de cobertura, minimizando o preço a ser pago ao Estado, afirmou o secretário de Telecomunicações, Vitor Menezes, ao participar do Painel Telebrasil 2020.

Veja mais vídeos
Veja mais vídeos da CDTV
Veja mais artigos
Veja mais artigos

Internet 5G traz disrupção para Telecomunicações até no modelo de negócio

Por Eduardo Grizendi*

Na RNP, estabelecemos um objetivo estratégico ambicioso – o de prover uma ciberinfraestrutura, segura, de alto desempenho e disponibilidade e, ao mesmo tempo, ubíqua, onipresente, em qualquer lugar e a qualquer hora, para nossas comunidades de educação, pesquisa e inovação.


Copyright © 2005-2020 Convergência Digital ... Todos os direitos reservados ... É proibida a reprodução total ou parcial do conteúdo deste site