Clicky

Anatel encerra ciclo de TACs em acordo fraco com Algar

Luís Osvaldo Grossmann* ... 27/11/2020 ... Convergência Digital

A Anatel aprovou na quinta-feira, 26/11, a versão final do Termo de Ajustamento de Conduta com a Algar Telecom. Após discussão sobre a validade ou não da redução no tamanho do acordo proposta pela operadora, foi aprovado o TAC com previsão de investimentos de R$ 33,3 milhões, bem abaixo dos R$ R$ 86 milhões inicialmente previstos

É um encerramento pouco alvisssareiro do que pode ser considerado o primeiro ciclo de acordos de troca de multas por investimentos. Depois dos fracassos com Oi e Telefônica/Vivo, no que seriam TACs próximos a R$ 5 bilhões, e igualmente sem sucesso com a Claro, em coisa de R$ 345 milhões, o único festejo foi o acerto com a TIM, que envolve R$ 639 milhões. 

Os investimentos ultimados com a Algar prevêem implantação de 4G nos estados de Minas Gerais, São Paulo e Goiás. A empresa terá de levar essa tecnologia a duas sedes de municípios e nove localidades não-sede, além de fornecer cobertura em 22 trechos às margens de rodovias.

A negociação do TAC com a prestadora Algar teve início em fevereiro de 2014, quando a empresa formalizou os primeiros pedidos junto à Anatel, que abrangiam os temas Direitos e Garantias dos Usuários, Interrupções e Fiscalização.

Após anos de negociação, o Conselho Diretor aprovou a celebração do TAC em 1º de agosto de 2019. Todas as informações relacionadas ao acordo foram, então, encaminhadas ao TCU. Naquela oportunidade, o Valor de Referência do TAC era de R$ 76 milhões e os investimentos adicionais somavam R$ 86,7 milhões.

Mas, depois de chancelado pelo Tribunal de Contas da União, a Algar resolveu cortar R$ 45 milhões. Nova deliberação do Conselho foi necessária, a fim de realizar ajustes na proposta. A matéria foi distribuída para relatoria do conselheiro Vicente Aquino e apresentada para deliberação em Reunião Extraordinária realizada em 2 de julho de 2020. Na ocasião, o conselheiro Emmanoel Campelo solicitou vista.

Ao trazer o voto na reunião desta quinta, Campelo defendeu negar o corte pretendido pela Algar. O conselheiro apontou a impossibilidade de desistência parcial do TAC após a deliberação pelo Conselho Diretor, à luz de prejuízos causados ao interesse público e à celeridade processual, bem como não atendimento às expectativas geradas na sociedade.

A ideia não prosperou. O conselheiro Moisés Moreira apresentou voto complementar. Por maioria, foi aprovada a realização de TAC com a Algar Telecom, sobre os temas Direitos e Garantias dos Usuários e Fiscalização, excluído o tema Interrupções - o que, na prática, manteve em grande medida o corte proposto pela empresa. Mas foi firmado o entendimento válido para eventuais próximos TACs quanto à impossibilidade de desistência parcial, a pedido da interessada, após a submissão da proposta à avaliação do Conselho Diretor.

* Com informações da Anatel


Internet Móvel 3G 4G
Leilão do 5G nos EUA bate recorde e apura US$ 81,2 bilhões

A Verizon ficou com a maior parte das licenças e vai pagar US$ 45,5 bilhões. A frequência licitada foi a banda C (3,7GHz a 4,2 GHZ). AT&T e T-Mobile US também compraram licenças para ofertar o 5G. Tal como aqui no Brasil, as teles terão de compensar as empresas de satélite para a limpeza do espectro com o montante de US$ 14 bilhões.

Wi-Fi 6E Brasil 2021 - Cobertura especial - Editora ConvergenciaDigital

Uso da faixa de 6 GHz avança no mundo. 2021 terá dispositivos e celulares Wi-Fi 6E

No Brasil, conselho diretor da  Anatel decide se vai destinar os 1200 MHz da faixa ao uso não licenciado, em movimento semelhante ao que já se deu nos Estados Unidos. Movimento semelhante acontece na Europa e no Oriente Médio.

Veja mais matérias deste especial    •    Inscrição gratuita - Clique aqui

CVM cobra Telebras que anuncia renovação por 10 anos de contrato com Eletrobras

Acordo vale para o uso de fibras óticas e infraestrutura de telecomunicações com a Companhia Hidroelétrica do São Francisco (Chesf), Centrais Elétricas do Norte do Brasil S/A (Eletronorte) e Furnas Centrais Elétricas S/A (Furnas). Estatal teve movimentação atípica de ações.

Minicom: “Queremos o 5G standalone, que é o 5G de verdade, não um 4G plus”

Ao concluir viagem à Europa e Ásia para falar com fabricantes de equipamentos, o ministro das Comunicações, Fabio Faria, avisou que o governo também defende a exigência do release 16 do 3GPP no leilão da quinta geração. 

Claro e Vivo se isolam contra a exigência do 5G pleno

TIM, provedores regionais, pequenos prestadores e operadoras competitivas reforçaram aos parlamentares que 5G pleno não custa mais nem atrasa implementação no Brasil.

Anatel publica regras para fim das concessões de telefonia

Regulamento de Adaptação do STFC traz prazos e procedimentos para Oi, Telefônica, Claro, Algar e Sercomtel decidirem sobre a migração do regime público para privado. 




  • Copyright © 2005-2021 Convergência Digital
  • Todos os direitos reservados
  • É proibida a reprodução total ou
    parcial do conteúdo deste site
    sem a autorização dos editores
  • Publique!
  • Convergência Digital
  • Cobertura em vídeo do Convergência Digital
  • Carreira
  • Cloud Computing
  • Internet Móvel 3G 4G