TELECOM

Anatel quer mais informações das teles sobre serviços corporativos

Luís Osvaldo Grossmann ... 10/02/2020 ... Convergência Digital

A Anatel abre nesta segunda, 10/2, uma consulta pública, por 15 dias, para discutir mudanças nas informações coletadas periodicamente das prestadoras de serviços de telecomunicações. Depois de uma primeira sobre banda larga, a nova consulta envolve dados dos serviços de telefonia fixa, móvel e TV paga. 

Sustenta a agência que as mudanças envolvem simplificação, porque serão eliminadas uma série de informações que, justifica, não são efetivamente utilizadas. No entanto, aponta que serão exigidos mais detalhes da oferta dos diferentes segmentos, reforçando a qualidade das informações relativas a ofertas corporativas. 

Além disso, a Anatel indica que as mudanças darão melhor visibilidade do atendimento em zonas rurais, é prevista a separação da informação entre meio de acesso utilizado e tecnologia empregada, o que, sustenta, “garante entendimentos mais claros para todos”.

Finalmente, aponta ainda que “a menor granularidade geográfica passa a ser o município. Com isso, as informações setoriais se aproximam dos usuários e podem apresentar as diferenças internas às microrregiões. Essa alteração permitirá ainda avaliações, de qualidade por exemplo, por município”.

A simplificação está na eliminação de vários dados que “como não vêm sendo acompanhados e utilizados pela agência”, terão eliminação imediata da coleta. São eles: 

No STFC

Acessos Individuais em Serviço por Classe de Assinante (ASC);

Acessos Individuais em Serviço por Tipo de Oferta (ASO);

Acessos Individuais em Serviço por Tipo de Plano (ASP);

Acessos Individuais em Serviço por Forma de Pagamento (ASF);

Minutos Locais (MLOCAIS);

Minutos LDN (MLDN);

Minutos LDI (MLDI);

Força de Trabalho - Total (FTT);

Força de Trabalho empregada em CRM (FTCRM);

Força de Trabalho empregada em Rede (FTREDE);

Documentos de cobrança emitidos (DCEM); e

Uso de Recursos de Numeração (CAD).

No Seac

Extensão da Rede de Cabos Ópticos (ERCO);

Extensão da Rede de Cabos Coaxiais (ERCC);

Total de Localidades Atendidas (TOTLA);

Mão-de-Obra Própria (MOPRO);

Mão-de-Obra de Terceiros (MOTERC);

Agentes Comerciais / Dealers (AGCOM);

Investimento em Rede / Equipamentos (INVRE);

Investimento em Publicidade (INVPUB); e

Planos de Serviços (Nome do Plano e respectiva quantidade de canais, valor de adesão, de instalação, de mensalidade e status - ativo ou não).


Internet Móvel 3G 4G
Caixa Tem amplia compras pelo celular e alcança 2,1 milhões de transações digitais

A partir desta sexta-feira, 29/05, os beneficiários do auxílio emergencial vão poder pagar compras em cerca de 3 milhões de estabelecimentos comerciais do País com o celular. Inicialmente o serviço está disponível nas maquininhas da bandeira Elo.

Revista do 63º Painel Telebrasil 2019
Veja a revista do 63º Painel Telebrasil 2019 Transformação digital para o novo Brasil. Atualizar o marco regulatório das telecomunicações é urgente para construir um País moderno, próspero e competitivo.
Clique aqui para ver outras edições

Anatel vai discutir uso dos espectros ociosos em consulta pública

Proposta de uso do White Spaces entre frequências outorgadas é cautelosa ao prever uso em áreas rurais e regiões remotas.  Ideia é permtir o uso secundário para telefonia e banda larga em áreas rurais e regiões remotas.

Por mudança no plano de recuperação judicial, Oi adia divulgação de resultados

Operadora deveria divulgar os resultados do primeiro semestre nesta quinta-feira, 28/05, mas adiou para 15 de junho. Mas para conter especulações, Oi disse à CVM que possui R$ 6,31 bilhões no caixa.

STF usa caso de lei paulista para cassar decisões sobre antenas no Rio, Minas e DF

Relator de três ações similares, Gilmar Mendes adotou o mesmo entendimento firmado pelo Supremo quando derrubou legislação estadual de São Paulo que restringia instalação de antenas de celular. 

Algar Telecom contabiliza aumento de 26% na carteira de clientes B2B

Operadora diz que não sentiu efeito da Covid-19 nos resultados do primeiro trimestre, mas reforçou o caixa como forma de precaução, com a emissão de R$ 150 milhões em debêntures em abril. O objetivo da captação foi garantir um colchão para “o cenário de incertezas”.




  • Copyright © 2005-2020 Convergência Digital
  • Todos os direitos reservados
  • É proibida a reprodução total ou
    parcial do conteúdo deste site
    sem a autorização dos editores
  • Publique!
  • Convergência Digital
  • Cobertura em vídeo do Convergência Digital
  • Carreira
  • Cloud Computing
  • Internet Móvel 3G 4G