GOVERNO

Serpro e Dataprev cancelam ida à audiência pública para não discutir privatização

Luís Osvaldo Grossmann ... 29/08/2019 ... Convergência Digital

A Comissão de Ciência e Tecnologia da Câmara dos Deputados adiou, ainda sem nova data, uma audiência pública com a presença dos presidentes do Serpro, Caio Mário de Andrade, e da Dataprev, Christiane Edington, posteriormente ampliada ao diretor do Datasus, Jacson Barros. 

Formalmente, a audiência tinha o objetivo de discutir soluções tecnológicas de interoperabilidade na prestação de serviços entre as estatais de processamento de dados, conforme explica o gabinete do deputado General Roberto Peternelli (PSL-SP), autor do requerimento de audiência pública.  

O timing, no entanto, tenderia a levar o debate público para o anúncio, feito há uma semana, de que tanto Serpro como Dataprev foram incluídas no Programa de Parceria de Investimentos, a sigla burocrática para a lista de ativos públicos que a administração Jair Bolsonaro pretende alienar. 

Até esta quarta-feira, véspera da reunião, os três executivos estavam confirmados. Só que Dataprev e Serpro, praticamente na mesma hora, comunicaram à CCT que por motivo de força maior não iriam mais participar. O presidente Félix Mendonça Júnior (PDT-BA) consultou o deputado autor e o entendimento foi de que apenas com o Datasus a audiência estava prejudicada. Com isso, foi adiada até futura agenda disponível. 


Revista do 63º Painel Telebrasil 2019
Veja a revista do 63º Painel Telebrasil 2019 Transformação digital para o novo Brasil. Atualizar o marco regulatório das telecomunicações é urgente para construir um País moderno, próspero e competitivo.
Clique aqui para ver outras edições

Microcity recebe certificação CertiGov

Selo de compliance garante a integridade, a conformidade da empresa e a qualifica a vender ao governo reduzindo riscos nas transações.

Serpro fecha um contrato de R$ 34,8 milhões com o Governo Federal até 2025

Acerto é para o desenvolvimento de soluções tecnológicas para a gestão de margem consignável do Sistema de Gestão de Pessoas do Poder Executivo. O contrato, mesmo com a possível privatização, tem vigência de cinco anos e extrapola até a própria gestão de Jair Bolsonaro à frente da presidência da República.

Governo não vê razão para adiar a vigência da Lei de Dados Pessoais

“Prazo não é problema. Esperamos que a Lei entre em vigor a todo vapor”, garante, em entrevista exclusiva ao Convergência Digital, o secretário de Governo Digital, Luis Felipe Monteiro.

Telebras aumenta capital em R$ 1,59 bilhão e cobra calote da FIFA

Acionistas aprovaram a medida - uma reação à privatização pretendida pelo Governo Bolsonaro - e o capital da estatal passará a ser de R$ 3,1 bilhões. Estatal também foi à Justiça para cobrar R$ 9,2 milhões da FIFA por serviços prestados na Copa do Mundo de 2014.



  • Copyright © 2005-2019 Convergência Digital
  • Todos os direitos reservados
  • É proibida a reprodução total ou
    parcial do conteúdo deste site
    sem a autorização dos editores
  • Publique!
  • Convergência Digital
  • Cobertura em vídeo do Convergência Digital
  • Carreira
  • Cloud Computing
  • Internet Móvel 3G 4G