Convergência Digital - Home

Open source lidera servidores para cloud híbrida

Convergência Digital
Convergência Digital - 17/12/2019

Um estudo realizado pela IDC mostra que o Linux teve uma taxa de crescimento média de dois dígitos entre 2013-2018, enquanto outros sistemas operacionais, incluindo UNIX e Windows, recuaram. De acordo com o estudo, todos os tipos de Linux, pagos e não pagos, continuaram a dominar implantações de servidores empresariais em 2018. No último ano, as subscrições pagas ao sistema corresponderam a mais de 51% das implantações de servidores operacionais comerciais realizadas no mundo todo.

Nesse ambiente, a Red Hat, comprada pela IBM, desponta, conforme a consultoria IDC, como a principal escolha para Linux pago no mercado global de ambientes operacionais de servidores. No último ano, as subscrições à solução da Red Hat cresceram mais de 14%, representando cerca de 33% do total dos ambientes de sistemas operacionais empresariais pagos.

A IDC projeta que o Red Hat Enterprise Linux vai injetar mais de US$ 10 trilhões em receitas corporativas globais em 2019, impulsionando quase 5% da economia como uma base tecnológica intersetorial. Nos casos em que o sistema operacional é implantado para dar apoio às atividades corporativas, os usuários devem ver benefícios econômicos de mais de US$ 1 trilhão por ano até 2023, tanto em razão do aumento de receitas quanto em virtude da redução de despesas.

“Com o lançamento do Red Hat Enterprise Linux 8 em maio deste ano, nós apresentamos um sistema operacional redesenhado para a era da cloud híbrida e construído para dar suporte a cargas de trabalho operando em qualquer ambiente. O RHEL 8 sumariza toda vasta experiência que adquirimos com os nossos clientes durantes anos. Esta inteligência e conhecimento estão embutidos nas assinaturas do Red Hat Enterprise Linux por padrão por meio do Red Hat Insights, entregando o conhecimento da Red Hat sobre o Linux como um serviço”, afirma Gilson Magalhães, country manager da Red Hat Brasil. 

 


ARTIGO . Por Melissa Torgbi

Cientista de dados: seja curioso, se envolva e tenha muita disposição para resolver problemas

Há muita empolgação acerca do termo “ciência de dados” atualmente. Para nós que queremos ser cientistas de dados, há alguns requisitos. Um deles: ter muita, mas muita vontade de aprender o tempo todo.

Destaques
Destaques

Empresas ambicionam mais Inteligência Artificial, mas sofrem com falta de talento

Um apesquisa global da Bain mostra que três em cada empresas, instigadas pela covid-19 e a aceleração da digitalização, se preparam para investir mais em inteligência artificial e machine learning. Mas assumem que as dificuldades não são poucas.

Eneva investe R$ 3 milhões para unir gás à energia com a IA ALINE

Software, que utiliza algoritmos de machine learning, foi desenvolvido em parceria com o Instituto Tecgraf da PUC/Rio e está sendo testado no Maranhão. Próxima etapa é um projeto de pesquisa com foco na integração da produção do gás onshore com a geração de energia, o que significa usar IA em um projeto 100% conectado.



Veja mais vídeos
Veja mais vídeos da CDTV

Veja mais artigos
Veja mais artigos

O que é o balanceamento de carga de alta disponibilidade?

Por Ivan Marzariolli *

A alta disponibilidade começa com a identificação e eliminação de pontos únicos de falha em sua infraestrutura que podem desencadear uma interrupção do serviço - por exemplo, implantando componentes redundantes para fornecer tolerância a falhas no caso de um dos dispositivos estiver com problemas.

Dados em tempo real fazem toda a diferença no e-commerce

Por Leandro Rodriguez*

O tempo se tornou o fator crítico no relacionamento entre vendedor e comprador. Levar informações em tempo real a uma filial local ou a gerentes de loja pode ser determinante para a aquisição de clientes e, consequentemente, aumentar as vendas.


Copyright © 2005-2020 Convergência Digital ... Todos os direitos reservados ... É proibida a reprodução total ou parcial do conteúdo deste site