NEGÓCIOS

Parte das empresas brasileiras admite que sem TI não há negócio

Por Roberta Prescott ... 26/04/2019 ... Convergência Digital

Na última década, para cada 1% a mais de gasto e investimentos em tecnologia da informação das indústrias de capital aberto, depois de dois anos, essas companhias registraram lucro 7% maior. A estimativa foi apresentada pelo professor da Escola de Administração de Empresas de São Paulo da Fundação Getulio Vargas (FGV-EAESP) Fernando Meirelles, durante a apresentação, nesta quinta-feira (25/4), dos principais resultados 30ª Pesquisa anual do uso de TI no Brasil.

“As empresas têm, cada vez mais, tecnologia embutida. E não dá para seguir isto gastando menos. Quanto mais informatizado, mais vai gastar”, disse, ao comentar que depois de três anos com taxa de crescimento estagnada, os gastos e investimentos em TI das empresas brasileiras de portes médio e grande cresceram 7,9% em 2018 em relação a 2017. “No passado não cresceu mais por causa da economia; as empresas seguraram e muitas ainda encaram TI como custo. Mas está crescendo o número de empresas que perceberam que sem TI não há negócio”, enfatizou.

Por setor, serviços registrou o maior porcentual de crescimento com 11,2%, seguido de indústria (4,8%) e comércio (3,7%). Na média, a composição a divisão está equilibrada, com 32% destinado a despesas com desenvolvimento, 37% a custos com pessoal e 31% a investimentos. Meirelles salientou que o uso de TI e os gastos e investimentos em tecnologia da informação nas empresas continuam crescendo e aumentando a sua maturidade, mesmo com a economia retraída dos últimos anos.

A 30ª edição da pesquisa da FGV, que teve amostra de 2.602 médias e grandes empresas, mostrou que, em 2019, mostrou que a TOTVS segue dominando o mercado de soluções de sistema integrado de gestão (ERP). Na amostra 2018/19, a empresa brasileira detinha 34% de market share, enquanto a SAP tinha 32%, Oracle, 13%, Infor, 5%. Isto na média geral. No recorte por quantidade de teclados, que evidencia o tamanho da empresa, a SAP tem metade das grandes no Brasil, enquanto a TOTVS tem 48% das pequenas e médias. Juntos, os sistemas integrados de gestão da TOTVS, SAP e Oracle detêm 79% do mercado.
 
A pesquisa consolidou as plataformas e sistemas de análise de dados, como BI, BA, CRM e outros em um índice que chamou de inteligência analítica. Na média geral, SAP lidera com 25% do mercado, seguida da Oracle (17%), TOTVS (15%), Microsoft (14), Qlik (12%) e IBM (9%). No entanto, ao analisar o recorte por porte de empresa, a SAP domina (com 35% do mercado) naquelas com mais de 700 teclados — Oracle tem 26% e TOTVS, 7% — e a TOTVS (23%) e a Microsoft (20%) lideram entre aquelas com até 170 teclados. Para Meirelles, o Microsoft Dynamics vai crescer, assim como a Qlik. “São os únicos dois com taxa de crescimento positiva e que vão vender mais.”

A Microsoft segue dominando o segmento do sistema operacional Windows sendo nos micros de 97% das empresas entrevistas e no servidor de 76% delas. No servidor, o Linux tem 17% de participação e Unix, 5%. Quando ao navegador, o Explorer lidera com 73%, seguido do Google Chrome com 20%. Na parte de correio eletrônico, o software da Microsoft detém 74% do mercado, enquanto Gmail tem 14% e Lotus e Linux xMail com 5% cada.  O Excel é usado por 93% das empresas.


Cloud Computing
Qintess compra CSC Brasil por Analytics, Ciência de Dados e transformação digital

Os valores da aquisição não foram revelados. A CSB Brasil atuava no mercado nacional há 30 anos. A Qintess, resultado da união do Grupo Cimcorp e Resource, também já comprou a Getronics,a Sopho e a Damovo.

Trabalha com dados? Você precisa saber o que é o Lifelong Learning

Buscar o constante aprendizado é uma ferramenta essencial para qualquer profissional. Isso vale ainda mais para quem trabalha em uma área dinâmica e que requer pensamento holístico como o profissional de dados.

Unicórnio brasileiro avança operações de pagamento para décimo país

Ebanx anunciou que também vai processar pagamentos no Uruguai. "Unicórnio" com mais de US$ 1 bi, empresa está também no México, Colômbia, Argentina, Chile, Peru, Bolívia, Equador e Uruguai, além do Brasil.

Finplace amplia em mais de 200% a oferta de crédito para PMEs

Criada no final do ano passado, a plataforma já movimentou mais de R$ 50 milhões e contabiliza 108 financiadores e uma carteira com mais de 500 clientes.

No Brasil, 65% das empresas estão bem longe das regras da LGPD

Índice LGPD ABES mostra ainda que 40% das companhias brasileiras sofreram incidentes de violação nos últimos dois anos e 80% assumem que fazem, sim, coleta de dados sigilosos. "Não há mais tempo a perder", adverte o consultor da EY, Marcos Sêmola.

Positivo Tecnologia: "Falta PC para vender no varejo"

Tês meses depois da pandemia, a demanda por PCs aumentou mais de 50% no mercado nacional. “Seguramos a produção por precaução, e, agora, faltam alguns produtos para atender ao varejo", diz Norberto Maraschin Filho, vice-presidente de Negócios de Consumo e Mobilidade da Positivo Tecnologia.



  • Copyright © 2005-2020 Convergência Digital
  • Todos os direitos reservados
  • É proibida a reprodução total ou
    parcial do conteúdo deste site
    sem a autorização dos editores
  • Publique!
  • Convergência Digital
  • Cobertura em vídeo do Convergência Digital
  • Carreira
  • Cloud Computing
  • Internet Móvel 3G 4G