Home - Convergência Digital

Verticais do 5G vão triplicar o mercado das operadoras

Luís Osvaldo Grossmann - 06/11/2019

O mercado consumidor é a porta de entrada para o 5G, como indicam os lançamentos já realizados pelo mundo. Velocidades maiores podem ser monetizadas com novos planos e novos serviços, em um potencial mercado global de US$ 1 trilhão. Mas como ressalta o diretor de soluções da Nokia para a América Latina, Wilson Cardoso, muito maior é o potencial das novas verticais. 

“Com base nos mercados internacionais, temos visto potencial de novas receitas, mesmo em mercados mais simples, como na banda larga móvel. Mas o grande potencial vem das verticais. E isso precisa começar agora, porque a implementação é muito mais complexa”, afirmou o executivo durante o Workshop 5G no Brasil. 

“Não é só rede, mas pessoal de operação, instalação, contato com clientes. É sair do mercado consumidor para o mercado de verticais. Essa transição é mais complexa e vai levar tempo. Estimamos que esse mercado no mundo inteiro seja de US$ 2 trilhões, esse é o potencial que temos que trazer para o mercado brasileiro. E quando mais cedo começar, melhor vamos explorar esse mercado. Se as operadoras não explorarem, outras vão explorar”, insistiu. 

Afinal, o investimento no 5G abre novas possibilidades para além do mercado tradicional. “A rede é a mesma. Se usar somente para consumidor, vai ter um grande investimento rentabilizando muito menos. Se usar a rede para consumidores e para um mercado duas vezes maior que o mercado de consumidores, vai rentabilizar a rede melhor e trazer resultados no retorno de investimento.”

Daí a avaliação de que quando antes forem licitadas as frequências do 5G, melhor a preparação para esse novo mercado. “Quanto mais cedo se investir nisso e olhar esse mercado, o retorno de investimento será melhor. E do ponto de vista de espectro que está no edital, possibilita essa evolução. É olhar e começar a atacar essas verticais desde agora. Em tecnologia não falta nada. Em mercado também não. O que falta é começar com o edital e na mudança que precisa ser feita no modo de pensar.”

Enviar por e-mail   ...   Versão para impressão:
 

LEIA TAMBÉM:

29/07/2020
Investimentos em 5G vão dobrar em 2020 e serão maiores que 4G até 2022

29/07/2020
Estados Unidos fazem ameaça velada ao Brasil por 5G

28/07/2020
A10 e CLM lançam laboratório de capacitação em IoT/5G

27/07/2020
Sem testes de campo, Anatel adia consulta sobre faixa de 3,5 GHz no 5G

27/07/2020
Deutsche Telekom já instalou 30 mil antenas 5G

22/07/2020
Holanda fatura R$ 7 bilhões em primeiro leilão 5G

22/07/2020
China rebate como Fake News retaliação à Ericsson e à Nokia

21/07/2020
TIM fecha contrato de RAN para os próximos três anos

21/07/2020
Ericsson e Nokia podem pagar a conta do banimento da Huawei

17/07/2020
4G LTE faz Neoenergia avaliar 5G para missão crítica no Brasil

Destaques
Destaques

Venda de smartphones piratas dispara 135% no 1ºtri no Brasil

Tombo no primeiro trimestre foi de 8,7% - e chegou a 22,4% entre os aparelhos mais simples. Alta do dólar e a falta de componentes impactaram a venda dos dispositivos no país.

Tempo é um luxo que o Brasil não tem para fazer o 5G

Pesquisa da Omdia, ex-Ovum, em parceria com a Nokia, mostra que, nos próximos 15 anos, o 5G vai gerar R$ 5,5 trilhões para o País, sendo o governo beneficiado com o adicional de quase R$ 1 bilhão em receita com os serviços 5G.

Veja mais vídeos
Veja mais vídeos da CDTV
Veja mais artigos
Veja mais artigos

Uma escolha de Sofia no leilão de 5G

Por Juarez Quadros do Nascimento*

Em um país democrático, como o Brasil, sem análise estratégica, não daria para arriscar em dispor, comercial e tecnologicamente, de “uma cortina de ferro ou uma grande muralha” para restringir fornecedores no mercado de telecomunicações.


Copyright © 2005-2020 Convergência Digital ... Todos os direitos reservados ... É proibida a reprodução total ou parcial do conteúdo deste site