Clicky

Eduardo Levy assume diretoria de Relações Institucionais da Oi

Convergência Digital ... 21/12/2020 ... Convergência Digital

Eduardo Levy, ex-presidente-executivo do SindiTelebrasil, hoje, Conexis Brasil digital, vai liderar a função de Relações Institucionais da Oi, baseado em Brasília. Ele passa a integrar o time Oi num momento em que a empresa está em processo de transformação de seu negócio, com um plano estratégico que tem foco na massificação da fibra ótica no país.

Em setembro. a Oi aprovou em Assembleia Geral de Credores um aditamento a seu plano de Recuperação Judicial, que prevê a venda de ativos para intensificar os investimentos em fibra e reduzir a dívida, garantindo a sustentabilidade do negócio. Com a boa execução do plano estratégico – a companhia foi a única entre as principais operadoras a aumentar participação no mercado de ultra banda larga por fibra ótica em 2020 –, a Oi tem como objetivo se transformar em uma das mais relevantes empresas de infraestrutura e serviços digitais do país.

Levy assumirá a função que vinha sendo desempenhada nos últimos cinco anos por Roberto Blois, que optou por deixar a empresa para desenvolver projetos pessoais. Blois foi Diretor de Relações Institucionais e Diretor de Assuntos Regulatórios da Brasil Telecom (BrT) e, depois que esta foi incorporada pela Oi, assumiu na nova empresa a função de Diretor de Políticas Setoriais, passando posteriormente a diretor de Política Regulatória e Setorial da Oi. Ele também teve atuação em organismos internacionais, como secretário-executivo da Comissão Interamericana de Telecomunicações da OEA e Vice-Secretário Geral da União Internacional de Telecomunicações (UIT).

O trabalho que Blois vinha conduzindo na Oi terá continuidade com Eduardo Levy, que acumula 44 anos de experiência no setor. Engenheiro formado pela Pontifícia Universidade Católica do Rio de Janeiro (PUC-Rio), Levy ocupou funções executivas em empresas públicas e privadas, como Telerj (antiga estatal fluminense, que no processo de privatização das teles seria incorporada pela Telemar, atual Oi), Telebrás e Embratel. Teve atuação também em entidades setoriais, exercendo a presidência-executiva da Associação Brasileira de Telecomunicações (Telebrasil) e do Sindicato Nacional das Empresas de Telefonia e de Serviço Móvel Celular e Pessoal (SindiTelebrasil, atual Conexis).

Levy chega à Oi num momento em que o setor discute temas essenciais para destravar investimentos e ter papel ainda maior no desenvolvimento do país – papel este que ficou muito evidente com a pandemia da Covid-19, com a necessidade de aceleração da digitalização tento no setor público quanto no privado. Entre os grandes temas atualmente em discussão estão o PGMU V, o Regulamento de Continuidade da Prestação do STFC, a regulamentação da Adaptação do Modelo (Lei 13.879/19), a revisão do modelo de tributação dos serviços de telecom, uso do FUST para ampliação da conectividade, processos de consolidação do mercado e o leilão das frequências do 5G, entre outros.

 


Internet Móvel 3G 4G
WEG testa planta piloto com 5G privado standalone da Nokia

Iniciativa conta com a parceria da ABDI e da Anatel, uma vez que duas radiofrequências serão avaliadas:uma, abaixo de 6 gigahertz (GHz), e, outra, mais alta, entre 27,5 GHz e 27,9 GHz.

Wi-Fi 6E Brasil 2021 - Cobertura especial - Editora ConvergenciaDigital

Uso da faixa de 6 GHz avança no mundo. 2021 terá dispositivos e celulares Wi-Fi 6E

No Brasil, conselho diretor da  Anatel decide se vai destinar os 1200 MHz da faixa ao uso não licenciado, em movimento semelhante ao que já se deu nos Estados Unidos. Movimento semelhante acontece na Europa e no Oriente Médio.

Veja mais matérias deste especial    •    Inscrição gratuita - Clique aqui

CVM cobra Telebras que anuncia renovação por 10 anos de contrato com Eletrobras

Acordo vale para o uso de fibras óticas e infraestrutura de telecomunicações com a Companhia Hidroelétrica do São Francisco (Chesf), Centrais Elétricas do Norte do Brasil S/A (Eletronorte) e Furnas Centrais Elétricas S/A (Furnas). Estatal teve movimentação atípica de ações.

Minicom: “Queremos o 5G standalone, que é o 5G de verdade, não um 4G plus”

Ao concluir viagem à Europa e Ásia para falar com fabricantes de equipamentos, o ministro das Comunicações, Fabio Faria, avisou que o governo também defende a exigência do release 16 do 3GPP no leilão da quinta geração. 

Claro e Vivo se isolam contra a exigência do 5G pleno

TIM, provedores regionais, pequenos prestadores e operadoras competitivas reforçaram aos parlamentares que 5G pleno não custa mais nem atrasa implementação no Brasil.

Anatel publica regras para fim das concessões de telefonia

Regulamento de Adaptação do STFC traz prazos e procedimentos para Oi, Telefônica, Claro, Algar e Sercomtel decidirem sobre a migração do regime público para privado. 




  • Copyright © 2005-2021 Convergência Digital
  • Todos os direitos reservados
  • É proibida a reprodução total ou
    parcial do conteúdo deste site
    sem a autorização dos editores
  • Publique!
  • Convergência Digital
  • Cobertura em vídeo do Convergência Digital
  • Carreira
  • Cloud Computing
  • Internet Móvel 3G 4G