Home - Convergência Digital

Microsoft promete 5,5 milhões de vagas em cursos TI em plataforma suspensa pelo governo Bolsonaro

Luís Osvaldo Grossmann - 20/10/2020

A Microsoft anunciou nesta terça, 20/10, uma parceria com o Ministério da Economia pela qual vai oferecer, gratuitamente, 20 cursos de tecnologia da informação, desde nível básico, para os quais haverá 5,5 milhões de vagas até 2023. 

Essa oferta, no entanto, está prevista para se dar dentro da plataforma ‘Escola do Trabalhador’, criada em 2017 em parceria do Ministério do Trabalho com a Universidade de Brasília para cursos pela internet, mas que está suspensa desde setembro de 2019 para uma ‘transição tecnológica’ que, mais de ano depois, ainda não se materializou.

A Microsoft não detalhou quais serão as especialidades, mas informou que são “20 cursos de tecnologia em diferentes níveis com base nas principais competências exigidas pelo mercado de trabalho – desde a alfabetização digital até módulos mais avançados de computação em nuvem, IA e ciência de dados”. 

Como explicou a MS no anúncio desta terça, os cursos fazem parte da ferramenta Microsoft Community Training. Adicionalmente, a empresa vai também “disponibilizar 58 instrutores para oferecer orientação personalizada para até 315 mil pessoas”. 

“Temos um grande desafio de capacitação na TI. Formamos 44 mil pessoas por ano quando mercado demanda 70 mil. São 30 mil a menos do que precisamos por ano, o que pode deixar o Brasil para trás na competitividade global”, destacou a presidente da Microsoft Brasil, Tânia Cosentino. 

O anúncio contou com a participação do secretario especial de Produtividade, Emprego e Competitividade do Ministério da Economia, Carlos da Costa, que destacou a modernização do Sistema Nacional de Emprego, com uso de ferramenta de inteligência artificial, doada pela MS, para “facilitar o encontro entre trabalhadores e empresas”. Mas não indicou quando a nova ‘Escola do Trabalhador 4.0’ estará disponível. 

As matrículas na plataforma foram suspensas desde 15 de agosto de 2019, em consequência da decisão, tomada ainda em abril do ano passado, de não renovar o convênio com a Universidade de Brasília que viabilizava os cursos e as certificações. Desde então, quem visita o site encontra apenas o aviso de que “a plataforma da Escola do Trabalhador está passando por um processo de transição tecnológica e ficará indisponível temporariamente. Os serviços serão retomados em breve”. 

Enviar por e-mail   ...   Versão para impressão:
 

LEIA TAMBÉM:

01/12/2020
Digital House oferece 400 bolsas de estudos com até 100% de desconto

26/11/2020
Academia de talentos abre vagas para negros, mulheres, LGBTI+ e pessoas com deficiência

25/11/2020
Média salarial de profissional de TI no Brasil ficou em R$ 4.849,00

18/11/2020
CGU passa a armazenar dados no Brasil com novo datacenter da Microsoft

16/11/2020
Escola do Trabalhador 4.0 sai do papel em março de 2021

13/11/2020
Escola de TI e Inovação oferece imersão gratuita em cloud e cibersegurança

11/11/2020
Marcelo Menta assume vice-presidência de Vendas de Nuvem da Microsoft

11/11/2020
Grupo Boticário oferece 130 vagas para formação gratuita em desenvolvimento

10/11/2020
Entidades se unem para capacitar estudantes na área de TICs

06/11/2020
IGTI abre inscrições para cursos de tecnologia com preço subsidiado

Diversidade e Ciência de Dados: um desafio ao Brasil

Mais mulheres precisam ocupar carreiras em Ciências, Tecnologia, Engenharia e Matemática pelo bem do País, incentiva a embaixadora da Women in Data Science da USP (WiDS @USP), Renata Sousa.

Veja mais artigos
Veja mais artigos

A confiança é ganha com mil atos e perdida com apenas um

Por Luis Banhara*

À medida que o conceito de trabalho se descola dos escritórios, mesmo que parcialmente, surgem novos desafios de segurança. A superfície de ataque foi ampliada.

Destaques
Destaques

Certificação é critério de seleção para encarregado de dados

Ainda que a LGPD não exija qualificação específica, o mercado busca profissionais com conhecimento na área. Formação pode custar até R$ 6 mil, observou Mariana Blanes, advogada e sócia do Martinelli Advogados, ao participar do CD em Pauta.

Teletrabalho: sem regulamentação, sem direitos, sem deveres, sem regras

Depois da nota técnica do MPT alertando para o direito à desconexão, Congresso tenta acelerar a votação dos PLs que tratam do tema, entre eles o PL 3915/20. O tema é complexo. IN 65, do governo federal, repassa os custos com tecnologia para os servidores no home office.

Ministério Público: Teletrabalho exige direito à desconexão

Ministério Público do Trabalho elaborou uma nota técnica direcionada para as “empresas, sindicatos e órgãos da administração pública”.  Na orientação, sugere a adoção de etiqueta digital para orientação de patrões e empregados.

Veja mais vídeos
Veja mais vídeos da CDTV

Copyright © 2005-2015 Convergência Digital ... Todos os direitos reservados ... É proibida a reprodução total ou parcial do conteúdo deste site