NEGÓCIOS

Compra da Xerox pela Fujifilm põe ponto final numa era da impressão

Ana Paula Lobo* ... 01/02/2018 ... Convergência Digital

Foram anos de crise profunda, de venda de negócios paralelos e de dívidas pesadas, mas, agora, a Xerox foi comprada pela FujiFilm Holdings por um valor de US$ 6,1 bilhões, e a companhia passa a se chamar Fuji Xerox. É o fecho de uma era de ouro de uma companhia de TI, que já foi sinônimo de fotocópia, mas não evoluiu e perdeu espaço para as rivais.

A consolidação dos negócios deve resultar na demissão de 10 mil funcionários e fechar mais fábricas no mundo, reportam agências internacionais.

A operação brasileira - comandada por Ricardo Karbage desde 2012, apesar de ainda ser vista como a maior da América Latina, perdeu muito espaço. No ano passado, a fábrica em Ilhéus, na Bahia, foi fechada. A fábrica de Resende, no Rio de Janeiro, já tinha sido desativada no começo da crise.

Numa análise de mercado fica tácito que a Xerox não se preparou para a virada do mercado de impressão e terminou 'engolida' pelos rivais HP, Epson e pelas próprias gigantes asiáticas, entre elas, a própria Fuji e a Samsung.  Até o momento, a Xerox do Brasil não reportou como fica a operação no país após a aquisição.

Na prática, a Fujifilm, agora, possui 75% da Fuji Xerox. As duas empresas disseram que a Fuji Xerox comprará essa participação da Fujifilm por cerca de US$ 6,1 bilhões, usando dívidas bancárias. A Fujifilm utilizará esses recursos para comprar 50,1% das novas ações da Xerox.

Segundo as companhias, a consolidação das áreas de P&D, compras e outras operações permitirão que a Fuji Xerox economize cerca de US$ 1,7 bilhão até 2022. Além disso, a combinação dos negócios reforçará o posicionamento da companhia em impressão e soluções inteligentes, com receita anual de US$ 18 bilhões.


Big data e IA para saúde fazem Semantix comprar a Tradimus

Empresa brasileira adquiriu solução voltada para gestão dos recebimentos de pagamentos das seguradoras e operadoras de planos de saúde pelos serviços prestados. Valor da transação não foi revelado pelas partes.

Fenainfo faz manifesto pela retomada das atividades econômicas

Entidade, que reúne mais de 120 mil empresas de TI, afirma que 'diante da paralisação de muitos dos seus clientes, as empresas de TI também correm o risco de parar'.

Coronavírus: Generali amplia uso de PC alugado da Simpress por home office

Seguradora decidiu dobrar a quantidade de equipamentos contratados por outsourcing para manter o funcionamento dos negócios. CEO da Simpress, Vittorio Danesi, diz que, em sete dias, foram alocados mais de três mil notebooks em distintos clientes.

HP: proposta da Xerox é irresponsável e fora da realidade

Fabricante volta a dizer não para a oferta de US$ 35 bilhões e assegura que "o negócio e impõe sinergias irrealistas e inatingíveis'.


3º Seminário Brasscom de Políticas Públicas & Negócios 2018 - Cobertura Especial Convergência Digital
Brasscom lança manifesto para construir um Brasil Digital e Conectado

Entidade quer a colaboração da sociedade e de entidades de TI ou não para entregar um documento aos presidenciáveis. "Tecnologia precisa ser prioridade nacional", diz o presidente-executivo da Brasscom, Sergio Paulo Gallindo.


Veja a cobertura da 3º Seminário Brasscom de Políticas Públicas & Negócios 2018

  • Copyright © 2005-2020 Convergência Digital
  • Todos os direitos reservados
  • É proibida a reprodução total ou
    parcial do conteúdo deste site
    sem a autorização dos editores
  • Publique!
  • Convergência Digital
  • Cobertura em vídeo do Convergência Digital
  • Carreira
  • Cloud Computing
  • Internet Móvel 3G 4G