Clicky

Convergência Digital - Home

Vivo Empresas investe em serviço de segurança na nuvem para PMEs

Convergência Digital
Convergência Digital - 19/10/2020

A Vivo Empresas - segmento corporativo da Telefônica Brasil - lança para as pequenas e médias empresas o Vivo Cloud Security Assessment. A solução auxilia os negócios a verificarem se as políticas de segurança de suas plataformas de nuvem, sejam elas públicas ou multicloud, estão sendo bem aplicadas e quais melhorias podem ser feitas. O serviço vem para atender uma demanda crescente, já que nos últimos meses, com isolamento social causado pela pandemia, a migração para a nuvem foi um recurso que muitas empresas precisaram adotar para manter o funcionamento do seu negócio e a qualidade do serviço prestado.

No entanto, ao mesmo tempo que as companhias virtualizaram suas atividades e processos, ganhando inclusive mais eficiência e produtividade, muitas delas acabaram, por falta de experiência, deixando algumas brechas facilmente detectadas por invasores digitais - que se proliferaram durante a pandemia - impactando essencialmente aquelas que padecem de uma defesa digital ágil.Dados recentes do Gartner mostram que os investimentos globais em segurança da informação para 2020 devem crescer 2,4%, ante a projeção de 8,7%, feita no final do ano passado. No entanto, os investimentos específicos em segurança na nuvem devem fechar o ano com expressiva alta de 33%.

O novo serviço, desenvolvido exatamente para atender essa demanda crescente, permite que o cliente usufrua de todo o potencial de sua plataforma de nuvem, protegendo-se de ataques cibernéticos e garantindo melhores práticas de segurança. A solução também possibilita que o cliente tenha acesso unificado aos diagnósticos das configurações de segurança, detecção dos problemas de configuração e mapeamento de deficiências mesmo em ambientes multicloud.

"A falta de um sistema de segurança da informação ou o uso das redes por profissionais sem treinamento são os fatores que mais colocam as empresas na mira de cibercriminosos. Se a migração para modelos de cloud já era uma tendência pré-Covid 19, agora ela se torna uma ferramenta essencial para manter as empresas, especialmente as pequenas e médias, competitivas. Mas é necessário que esse processo seja seguro de ponta a ponta para que elas absorvam todas as possibilidades e benefícios de uma operação virtualizada", explica o head de Segurança da Informação B2B da Vivo, Joaquin Hernandez.


Ministério da Justiça escolheu nuvem da Oracle para atender ao consumidor

"A nuvem nos abre um novo catálogo de possibilidades para serviços", afirma o coordenador geral de infraestrutura e serviços do Ministério da Justiça, Leonardo Greco. Serviço consumidor.gov.br migrou para a Oracle no final de maio.

Icatu Seguros: mudar atendimento ao cliente para a nuvem foi decisão irreversível

Seguradora contratou a CXone, da NICE, para migrar, em tempo recorde, os seus funcionários para o trabalho remoto. "Tínhamos de não perder a qualidade e a eficiência e adaptar o serviço ao dia a dia das casas dos colaboradores", conta o diretor de Marketing e canais, Rafael Caetano.

Diversidade e Ciência de Dados: um desafio ao Brasil

Mais mulheres precisam ocupar carreiras em Ciências, Tecnologia, Engenharia e Matemática pelo bem do País, incentiva a embaixadora da Women in Data Science da USP (WiDS @USP), Renata Sousa.

Destaques
Destaques

Palo Alto: É um erro enorme repetir o passado e não tornar a nuvem aberta de verdade

"A nuvem tem de ser aberta, multicloud e não ter complexidade para os sistemas se falarem. Fizemos isso lá trás e foi um prejuízo. Não podemos errar porque nuvem é crucial no 5G", adverte Marcos Oliveira, diretor geral da Palo Alto Networks no Brasil. A empresa aposta suas fichas no 5G e num novo desenho para o mercado de segurança de redes.

Nuvem exige plano A, plano B e erra quem não faz recuperação de desastre

A nuvem não é proteção por si só e exige muito planejamento das empresas, afirmam especialistas de segurança da informação. Para o CISO da RNP, Emilio Nakamura, contingência e resiliência são obrigações. "Ser rápido num incidente é o relevante porque não existem sistemas 100% seguros".



Veja mais vídeos
Veja mais vídeos da CDTV

Veja mais artigos
Veja mais artigos

Como controlar os gastos em nuvem pública?

Por Srinivasa Raghavan*

Se as empresas obtiverem melhor visibilidade do custo de cada serviço em nuvem que utilizam, poderão encontrar o equilíbrio certo entre eles, reduzir as despesas operacionais e obter o melhor valor possível da nuvem.

O caminho da cibersegurança passa pela nuvem

Por Felipe Canale*

Com organizações cada vez mais distribuídas, manter dispositivos em todos os locais ou usar produtos diferentes para trabalhadores remotos cria inúmeras brechas de segurança, além de custar muito e sobrecarregar os recursos de TI.


Copyright © 2005-2020 Convergência Digital ... Todos os direitos reservados ... É proibida a reprodução total ou parcial do conteúdo deste site